RetroCast #18: Terror!

retrocast-18-terror-retroplayers-banner

Salve amigos Retroaventureiros!! Está no ar o RetroCast mais aterrorizante da história do seu site predileto de velharias gamers: o RetroCast TERROOOOOORRRRR!!!!

Antes de mais nada, um apelo: APRESENTEM O RETROCAST PARA SEUS AMIGOS, AJUDEM A GENTE AÍ PESSOAL!! Se cada um mostrar para um amigo, nosso numero de downloads dobra, e quanto mais isso acontecer, mais chance da gente sobreviver nestes tempos difíceis de Facebook ladrão de cliques!!

Neste episódio, Eu (Sabat), Cadu, TH, Visio, Ivo e Gui damos um tempo na jogatina diária para relembrar alguns dos maiores sustos que já levamos com um gamepad em mãos, e o resultado é tão assustador quanto hilário, mas sempre sem perder o teor informativo que nos é peculiar!

Nossa sessão de Leitura de Comentários e E-mails continua dando ótimos resultados, e a deste episódio está sensacional, não perca, é de mijar de rir. E não deixe de participar mandando um e-mail pra gente com sua crítica, sugestão, elogio ou história relativa ao cast em questão (se for engraçada melhor ainda), e a gente vai comentar sua “cartinha” aqui no próximo programa. Vamos selecionar também comentários legais que chegarem nas nossas matérias. Então não esqueça de deixar suas marcas em nossas páginas, ou enviar o seu e-mail para retroplayers@retroplayers.com.br, estamos aguardando!

Nosso feed você assina aqui ó, para receber as atualizações do RetroCast em primeira mão:

.

Fiquem agora com o RetroCast #18! Clique no player para ouvir, ou vá direito no botão Download para baixar na qualidade máxima de áudio (recomendado). Arquivo menor com áudio mequetrefe (tem quem goste), download logo abaixo!!

Edição de Áudio e PodCast: Sabat

Obrigado a todos, e até o próximo RetroCast!

.

Vídeo relacionado:

O cara do Óculos Rift:

Fim!

Sobre Sabat

Editor Chefe do RetroPlayers, Redator e Editor nos Livros e Revistas WarpZone, Podcaster e editor de áudio, Saudosista, e Analista de Informática porque algo tem que dar dinheiro né!
Adicionar a favoritos link permanente.
  • Ace Of Spades

    Em relação aos jogos que vocês citaram que tem um caráter mais imersivo, são jogos de horror e não de terror, pois é gradativo e ele vai te apresentando a ambientação e os elementos que vão criando a atmosfera que te envolve no decorrer do jogo, jogos de terror são games como com sustos, ação e normalmente bem gore, é tipo horror (Nosferatu, O Exorcista, Frankenstein, etc) e Terror (Sexta Feira 13, Evil Dead, O Massacre da Serra Elétrica, etc).
    Jogos como Silent Hill que jogam principalmente com a tensão psicológica são mestres nisso, existe um game de PC e X-Box que apesar de ter uns bugs horrendos, eu considero um puta jogo do gênero que é o Call Of Cthulhu Dark Corners of the Earth, jogo mega foda com contador de sanidade e batimentos cardíacos e respiração acelerada que jogando com fones aliado ao fato de ser um FPS, pega fortemente esse lance da essência do game de horror.

    Bom, de qualquer forma foi um ótimo cast, realmente acho que faltou Clock Tower de Snes e o clássico de NES, Dr. Jekyl e Mr. Hide que é um game aterrorizante mas pelos motivos errados (quem jogou sabe do que eu estou falando, sabe bem.. ¬¬/) e faltou shin megami tensei que na minha opinião é um game de horror, o RPG mais satânico já feito e bom já que o Castlevania foi citado acho que shin megami tensei também merecia um lugar no cast. Fora isso tá ótimo, ótima edição (eu quero ser selecionado! aHUAhuaHUhua) e o foco se manteve sem perder o bom humor característico de sempre.

    Continuem com o bom trabalho!

    • Bem observado sobre as diferenças entre Horror e Terror. Acho que nesse cast a gente quis falar dos dois mesmo, só não fizemos a separação e acabamos generalizando.
      Esse jogo do Cthulhu eu já ouvi falar, tenho medinho… não encaro isso não! huahuahauahua

    • Opa Ace ^^
      Então mano, Terror é a causa, Horror é reação. Terror é causado pela tensão por algo que pode vir a acontecer, e horror é a reação quando tal coisa acontece. Tipo o ambiente de Silent Hill, quando o rádio começa a chiar, sabemos que algo está vindo, somos tomados pelo sentimento de terror, e esse sentimento vira horror quando “seja lá o que for” finalmente nos ataca, pior ainda se for por um ângulo que não conseguimos enxergar. O limiar que separa estas duas categorias é tão tênue que nem nos preocupamos em separar, tanto por que ambas andam sempre tão juntas que vixe, melhor ignorar que existem esses detalhes e deixar o papo mais reto!

      Rapaz, as vezes a ausência de certos jogos se dá pq a galera que gravou o cast não jogou estes jogos =/ no eu caso, nunca joguei um só Shin Megami Tensei =/ Poisé, sou um pecador!!! XD

      • Ace Of Spades

        Na verdade é o contrário, o horror seria a causa e terror a reação nessa sua linha de pensamento, porém isso de andarem juntos não é uma regra, no inicio não existiam filmes de terror por exemplo, se pegar os filmes antigos dos monstros da universal, todos eles são de horror, no caso do video game já era o contrário, por ser uma mídia mais direta e objetiva o terror se faz mais comum nos jogos mais antigos que por falta de recursos e mesmo por uma forma de pensar o video game de forma diferente do bom e velho plataforma, beat em up e Sidescroller (que são gêneros por excelência focados na ação rápida e intuitiva) que não se encaixava e nem conseguia criar de forma satisfatória uma atmosfera propicia que é meio que a base do horror. Com poucas exceções como a forma “tridimensional” de avanço de shin megami tensei (que tem uma história que pra época, se você entender o que tá acontecendo, e for uma criança, que no caso era a maioria que tinha acesso a esses games naquela era de ouro, era realmente perturbador, estamos falando de demônios, morte, o fim do mundo e tudo nisso nas suas mãos), mas mesmo Shin Megami Tensei não chegava no tom certo do horror (apesar de naqueles tempos ser o bastante). Existiam também alguns games de pc daquele tipo que você digita palavras e comandos, o mais retro possível (esses tentavam e focavam só na imaginação, não haviam imagens em sua maioria e o foco era nos textos, não muito diferente que um livro de horror interativo), coisas que são mais velhas (ou contemporâneas) que o MSX…haha
        Eu leio e escrevo bastante horror (ou pelo menos fazia isso quando tinha mais tempo…hehe) e joguei quase todos os clássicos, terminei poucos, mas vai por mim eu sei do que estou falando.
        Um jogo temático com monstros e elementos casualmente associados ao horror/terror não necessáriamente seria um jogo do gênero. O terror vai embora depois que você se acalma, o horror fica em você, por isso os japas são mestres nisso nos games, horror exige reflexão, terror é só sustos bem encaixados, tripas, sangue e bizarrices gratuitas.

  • beto

    O LSD do ps1 me deixou perturbado até sonhei com essa porcaria kkkk no meu sonho tinha porcos alados com rostos de gueixas me perseguindo me dizendo ligue o playstation e jogue novamente kkkkk se loko cachoeira

    • Oo dorgas mano!!! kk

  • Adriel Muniz

    Cheguei agora do trabalho, ainda ainda estou baixando o cast mas só pelo tema, já espero um episódio foda! [Quando eu escutar, vou falar do que achei]

  • JC

    Excelente tema, excelente episódio!
    Alguns jogos fodas desse tema que valia a pena terem falado: Decapattack (não tão foda assim) e Splatterhouse 2 e 3 do Mega Drive. Outro que lembrei aqui, que nem sei se era tão de terror assim mas que me dava medo é o Immortal, do Nintendinho.
    Até a próxima!

    • Caaaara, não acredito que esqueci de Decap Attack! Muito bem lembrado, é um dos meus favoritos do Megão!
      O Immortal eu joguei mais no Mega, não sei dizer se é terror, mas é bem gore. Pelo clima do jogo, música e tudo que acontece, eu diria que dá pra classificar sim como terror/horror.
      Mas não tem como, sempre passa um jogo ou outro quando falamos sobre um determinado gênero ou plataforma, é justamente aí que entram os comentários pra enriquecer ainda mais o tema! 😀

    • Opa JC, falamos de Splatterhouse mas realmente não nos aprofundamos, tempo curto maninho!! E decapattack, pqp como fui esquecer XD Pior é que eu tenho uma história rápida pra contar sobre decapattack e por isso vou ler seu comentário no próximo cast OO

  • Adriel Muniz

    Agora que já escutei o Cast, vou falar: mais um ótimo episódio vindo de vocês!

    Eu não costumo me assustar muito com temáticas sobrenaturais, nem quando eu era mais novo, mas tiveram duas franquias que me deixaram meio “pensativo”: a série Chrono e a série Mother.

    Chrono Trigger, porque eu conheci o jogo em 99 e o “Lavos Day” aconteceria neste mesmo ano, assim como o fim do mundo previsto por Nostradamus (11 de agosto de 1999). Como eu era bem moleque, ficava pensando “será que não tem nenhuma relação?”

    Earthbound nos engana por apresentar um visual caricato com temáticas satíricas e bem-humoradas. É um jogo bastante original, realmente único, mas o problema é quando chega no final! Como o game já foi citado no Cast, não vou me aprofundar muito (até porque ainda tem gente que não jogou Earthbound…).

    Então, como podem perceber, nenhum dos meus cagaços (se é que posso chamar assim) veio de algum game de terror/horror.

    Um abraço a toda a equipe e continuem com o excelente trabalho!

    • ahUHAUhauHUAHahuh ÓTIMA EDIÇÃO né XD valeu mano kkkkkkkkk

      Eu sou um desses que nunca jogou Earthbound cara, mas ainda vou. Vai ser no meu celular na certeza kkk mas vou jogar sim ^^ Já esperar o mundo acabar depois do Lavos mano, kkk como criança pensa besteira né cara kkkkkk mas ainda bem que o mundo não acabou né… nem pelas profecias, nem sendo comido por um alienígena gigante XD

  • Louriberg França Costa

    E aì, blz….Lembro de ter jogado, no final dos longínquos anos 80, o Castlevania 3: Drácula’s Curse do Nes, e quando estava num estágio mais adiantado do game (lá pelas últimas fases) a tensão era tão grande que eu tinha que pausar o jogo e correr pro banheiro pra dar aquela aliviada…Apesar de eu não me assustar com ele, aquela atmosfera de terror e a dificuldade do game, aliada à expectativa do que viria nas próximas fases, me deixava tão tenso que causava distúrbios intestinais gastroenterológicos que me afetam até hj….kkkk….Um dos meus joguinhos preferidos…

    • ahUAHuhauHAUahu distúrbios intestinais gastroenterológicos FOI TENSO KKKKKKKK
      Cara, Castlevania 3 é um dos meus pecados gamísticos, nunca joguei!!

  • Ivo

    Parabéns pelo Cast pssoal! Engraçado, bem editado, divertido e relembrando clássico que fizeram nossa vida gamer!

    • Opa, elogiou a edição, comentario selecionado!!

  • Rodrigo Urashima

    Tema muito bacana este, resumiu bem o que existiu de melhor de terror no games, parabéns pelo cast. Pessoalmente a cena que mais me causou medo foi o primeiro chefe de Silent Hill de PS1, Lizard, muito sinistro. No geral os jogos de terror criam mais tensão e sustos do que realmente medo, algo que poderiam investir mais.

    Sou muito cético sobre a realidade virtual e seus efeitos colaterais, mas pensando apenas na questão da imersão será um marco, talvez o medo possa realmente ser uma ferramenta importante para os desenvolvedores.

    • Velho, logo vamos chamar vc pra participar heim ^^

      • Rodrigo Urashima

        Opa, será um prazer participar!!

  • Jean

    Excelente cast, pior que pensei sairia um tema assim na última sexta-feira 13. Não sou muito de jogos de terror, mas tive uma experiência quase assustadora: quando criança, estava de castigo, o que me impedia de jogar. Pois bem, um belo dia acordo às 3 da manhã, vou pé ante pé até a sala. Ligo a TV e já deixo no mudo. Concentração dividida: olhos na tela e ouvidos atentos a qualquer som ao meu redor. Eis que de repente ouço som de passos vindo até a sala. Congelei na hora, fechei os olhos e prendi a respiração. De repente não ouço mais nada, e quando me viro vejo… nada. Tinha sido minha imaginação(ou cagaço). Depois dessa e com medo de ser pego volto ao meu quarto e ouço o som de novo, rapidamente sentei no chão e 30 segundos depois minha mãe passa e pergunta o que eu estava fazendo ali. Respondo com a maior cara de pau que caí da cama. Sei que foi por um fio e depois dessa nunca mais desrespeitei um castigo.

  • Brancão

    Terror neh?
    Uma frase só vou exprimir terror: Fase da motinha no Battletoads.
    Pronto,fiz vocês lembrarem do terror e sofrimento que era essa porra de fase kkkkkkk
    Recente assim,ou nem tanto….Dead Space 1 foi um dos que eu curti bastante pelo climão de Alien,o suspense das áreas do jogo,desde o começo até perto do fim..muito massa.
    Doom 3 também era osso na época, era frustrante andar sem luz pelos corredores escuros ai quando você ,por curiosidade e necessidade ,alternava para lanterna ,saia um fidumaégua de traz de um container e voava na sua cara.

  • Gle Sasao

    Bora escutar… mas ainda estou na hype de star wars… desculpe, mas estou falando deste filme em todos os assuntos he he he

    • hauahuhauhauhuahaua não vai ter cast de star wars!!! NÃO VAI!!! … ou vai?? Tem bastante jogo de star wars né… então né… quem sabe? =P

  • Deivid Schlosser Onório

    Tem alguns jogos bem importantes de terror que não foram falados, como por exemplo Superman 64, ET do Atari, Big Rigs de PC.

    Estes realmente despertam o mais profundo terror em nossos corações… kkk

    Mas voltando ao tema de verdade, creio que os primeiros jogos que me deixaram com algum tipo de medo foram os primeiros da série Resident Evil. O clima e o suspense do jogo, com aquele medo sempre presente de surgir algum zumbi ou criatura que poderia te matar deixavam a jogatina tensa. Antes dessa série já tinha jogado inúmeros games que usavam de elementos considerados de terror, mas nenhum era pensado para trazer medo ou tensão ao jogador.

    Depois disso houve um “boom” de jogos neste estilo, e para mim o próximo passo foi Silent Hill. Novamente o clima tenso e pesado, aliado ao terror psicológico faziam os jogadores ficarem imersos neste mundo de horror.

    Como citado no cast joguei muito Doom e jogos parecidos, mas para mim eles consistiam em matar tudo que se mexia e passar as fases. A única versão que realmente me deixou tenso foi Doom 64, que fugia bastante da atmosfera dos jogos anteriores da série. A trilha sonora deixou de lado o Heavy Metal e ficou bastante sombria. As fases ficaram mais escuras e criavam uma tensão enquanto se jogava. Jogaço que infelizmente teve pouco reconhecimento.

    Já que falei de Nintendo 64, uma menção honrosa vai para Shadow Man, pois gosto muito desse game. Tema obscuro, cheio de temas como vodu, morte, rituais, assassinatos em série. Cenários macabros cheios de elementos feitos com pele humana, cachoeiras de sangue, corações pulsando e inimigos deformados. Lembro de ficar várias noites viajando pelo Lado Morto e pelas histórias do jogo, que ainda ficavam mais legais pois o cartucho foi lançado totalmente traduzido para o português.

  • Vinícius Lisboa

    Ahh, jogos de terror.. admito que sempre fui meio medroso para esse genero kkk.
    Minha espinha gelava quando eu vi a cena do Pyramid Head estuprando outros monstros no Silent Hill, e no RE4 quando aparecia aquele ganado fdp com a serra elétrica que não morria nem com tiro de magnum na cabeça.
    E ja me assustei também com jogos que não são recheados com jumpscares mas mesmo assim tem uma atmosfera tensa, o Super Metroid, com os ambientes escuros, e a as musicas sombrias passam muita sensação de solidão e claustrofobia.
    O Earthbound em sua batalha final contra o Gygas, e o Splatterhouse com o seu conteúdo gráfico, no Doom quando o maldito Archville aparecia (FILHO DA PUTA EXTREMO KKK), o Clock Tower do SNES é muito bom também, e até no Left 4 Dead quando aparecia a maldita bruxa.
    Outro que me deu varios sustos foi o Area 51 do PS2, jogo muito bom!
    Otimo cast!