RetroFast: Estamos de férias, mas não estamos parados!


RETROFAST-FERIAS

Estamos mais uma vez de férias, mas parados, nunca! É verdade que eu queria estar tomando água de coco na praia igual o Bigode aí no banner, mas como o meu bolso anda meio raso, o negócio mesmo é ficar em casa e detonar aquele monte de games que eu não tive tempo de jogar neste ano que terminou e que viraram missão para 2015… Acontece só comigo? Claro que não, acontece com a equipe RetroPlayers inteira!! A galera toda está cheia de missões e promessas pessoais para 2015, tudo coisa remanescente do finado ano passado. Aí você soma isso à tonelada de games prometidos para este ano que todo mundo quer jogar e o resultado é trabalho garantido até tipo… 2018!!?? Até lá deve dar tempo de jogar tudo né? Esperamos que sim, mas vamos dizer isso cada um à sua maneira:

.

tarja-sabat

Rapaz, este ano de 2014 não me foi lá muito produtivo não. No que diz respeito a jogos, não viu? Joguei pouca coisa, tanto retrô quanto atual, e pra piorar a situação, os atuais na maioria eram jogos enormes e me comeram o tempo disponível de um jeito que eu até me assustei!! Destaco nesta parte de games mais novos o excelente The Last of Us, o interminável (de longo) Castlevania Lords of Shadow, e os devoradores de tempo Mario Kart 8 e Hyrule Warriors, que continuam destruindo meu tempo livre até agora… Olha lá, já estão me chamando… PAREM DE ME OLHAR, SEUS JOGOS MALDITOS!! EU JÁ VOU!!

Mas neste ano que passou eu fiz algo muito legal também na parte que me cabe: finalmente comecei a me aventurar na enorme biblioteca de jogos do Game Boy Advance, e como foi bom descobrir o quanto aquele portátil é maravilhoso! Joguei o fantástico Metroid Zero Mission (que desculpem os fãs, tomou o lugar de Super Metroid como melhor Metroid 2D que eu já joguei), o divertidíssimo Dragon Ball Advance, Gunstar Super Heroes que é simplesmente espetacular, ainda passei por Castlevania Circle of the Moon e, em um raro momento de superação pessoal, ainda consegui terminar Mega Bomberman, o único jogo do herói para o Mega Drive e que eu nunca havia conseguido terminar.

Mega-Bomberman-UE-.026 Metroid-Zero-Mission_1402725917462

É, até que 2014 não foi tão ruim assim ^^

E em 2015 vou continuar jogando os games atuais né… meu Steam tem uns 110 jogos e eu só joguei uns 20, é mole? Mas vai com certeza sobrar tempo pra detonar Zelda, Star Fox e pasmem, Metroid no Wii U!! Ahhh vai!!! Tem que sobrar!!

.

tarja-Visio
Enfim férias remuneradas! Para aproveitar esse tempo de descanso nada melhor do que jogar! É claro que minha lista de jogos pendentes é enorme e eu precisaria reverter minha rotina para conseguir jogar todos esses games. Na verdade teria que trabalhar 30 dias e folgar o resto do ano para dar conta do recado. Porém, e digo isso com as costas curvadas e um olhar triste na minha cara emburrada, já que o Boss não ficou muito animado com essa minha sugestão, eu escolhi um jogo que possui, além de nostalgia, uma carga emocional muito grande pra mim. Jogarei Greendog: The Beached Surfer Dude – Mega Drive.

greendog-animation

Sempre que joguei esse jogo eu só conseguia chegar até uma fase subaquática, onde precisa pular nas costas de tartarugas marinhas para seguir adiante. Ali eu perdia várias vidas e também perdia a paciência. Hoje em dia mais maduro e, por que não dizer, mais paciente, pretendo finalizar, zerar, virar, salvar esse jogo! É a minha missão de férias. Vem ni mim Greendog!

.

tarja-ivo

Fim de ano chegou galera! E temos que aproveitar o tempo de folga porque 2015 é a próxima fase e com mais desafios. Esse ano que passou joguei pouca coisa devido ao tempo, mas não deixei de jogar grandes Retros como Megaman 1,2 e 3 de NES e finalmente ter “zerado” eles foi recompensador demais, pois não tive a oportunidade de jogar na época! Ótimo desafio! E ainda vou tentar continuar a minha jornada em 2015 “zerando” os Megamans 4,5 e 6.

Megaman_II_NES_Title 992titlescreen

De consoles dessa última geração o destaque ficou com Mario Kart 8 (jogando com os amigos), que jogo maravilhoso hein?! Fiquei realmente feliz com o trabalho da Nintendo nesse game (e nesse ano também!) e estou ansioso para ver o que ela vai trazer em 2015 (Vem ni mim Star Fox!). E para fechar 2014 com chave de ouro, estive jogando Final Fantasy 3 (ou 6 para os íntimos) que me dei de presente de Natal Retro. É isso galera!

Fica aqui meu Feliz Natal atrasado e um ótimo Ano Novo para toda equipe e a galera que acompanha o Retroplayers!

.

Ska

2014 foi um ano muito interessante. Um ano que eu joguei mais jogos índie que os jogos lançados por grandes produtoras, que finalmente terminei todos os Final Fantasy clássicos (do 1 ao 9) e, continuando a tradição que tenho de ter o portátil atual da Nintendo, finalmente comprei um 3DS. Também foi um ano de surpresas, sejam elas boas (como South Park Stick of Truth) ou Boombásticas (ai ai…). Finalmente tive a chance, este ano, de jogar vários jogos do WiiU, que foi sem dúvida o grande campeão nos games em 2014. DK Tropical Freeze e Mario Kart 8 renderam horas de diversão, mas Bayonetta 2 e Smash 4 realmente me deixaram com vontade de comprar o console da Big N (não, eu não tenho WiiU, joguei no console dos amigos mesmo, he-he), ainda mais com aquele que tem tudo para ser o meu Zelda preferido desde o Majora’s Mask, e ambos serão lançados em 2015 também.

2447528-0005

E neste final de ano estou preparando um review bem especial pros leitores do Retroplayers: vou jogar nestas férias Pokémon Omega Ruby/Alpha Sapphire, então podem esperar um review comparando os dois jogos com os seus lançamentos originais (Ruby/Sapphire), e o quão bons eles são de acordo com sua época de lançamento. Boas festas e até mais!

.

tarja-cadu

É, meus caros, mais um ano se passou. E quando eu achava que meus problemas com falta de tempo acabariam, eis que eles pioraram muito. Este ano até o Game Gear eu acabei encostando por conta disso, mas acabei conhecendo muita coisa legal no 3DS que tem aquele espírito retrô que tanto amamos. Isso me incentiva a buscar tempo onde for pra encarar os jogos antigos mesmo e colocar mais reviews por aqui. Torçam para que não só eu, mas toda equipe do Retroplayers tenha tempo pra colocar em prática tantas ideias que temos aqui discutidas, quase que diariamente. Sério, 2015 promete, viu galera?

Screen-Shot-2014-10-05-at-00.15.22

No mais, espero que o próximo ano seja de grandes desafios gamísticos para todos nós, tanto equipe quanto vocês leitores! E que a SEGA saia da tumba da Sammy e volte a produzir jogos gloriosos não só do nosso querido ouriço azul quanto de outras franquias tão importantes quanto (Streets of Rage e Phantasy Star, estou falando de vocês!). Grande abraço a todos e um feliz 2015!

tarja-jeff

2014 passou tão rápido que nem tive tempo de jogar o que pretendia. Um ano de muitas mudanças e muito trabalho que acabou sobrando pouco tempo pra me dedicar de forma desejada aos games. Cheguei a terminar Castlevania Lords of Shadow (PC), o que valeu cada hora gasta. Rayman Origins também esteve bem presente nos últimos meses. Também joguei alguma coisa de Nintendo Wii, em especial games como New Super Mario, Kirby Return to Dream Land e Wario Ware. Recentemente, acabei me aventurando na ótima franquia Onimusha de Playstation 2, embora, mais por curiosidade. Acreditem, passei a geração de PS2 inteira sem jogar qualquer jogo desse console. Decidi que, nem que fosse por emulador eu teria de iniciar essa nova fase de jogatina.

medium_3_screenshot screenshot

Em 2015 a ideia é terminar mais alguns games da franquia Castlevania, a começar pelo ótimo remake embutido em Castlevania Chronicles de PSOne, pegar pra valer a franquia Zelda e, se sobrar tempo, ainda bater uns contras em Ultra Street Fighter IV e algumas horinhas em games de corrida como Grid 2, por exemplo. Uma das metas que pretendo cumprir também é adquirir o console WiiU, em especial pra jogar as franquias da própria Nintendo. No mais, o que vier fora disso é só improviso. Que 2015 seja cheio de realizações para todos nós e a vocês leitores do Retroplayers!!

Abraço Galera!

.

E você amigo retroaventureiro? O que jogou de bom em 2014 e o que pretende jogar em 2015? Conta aí pra gente!!!

Fim


Sobre Sabat

Editor Chefe do RetroPlayers, Redator e Editor nos Livros e Revistas WarpZone, Podcaster e editor de áudio, Saudosista, e Analista de Informática porque algo tem que dar dinheiro né!

Adicionar a favoritos link permanente.
  • Vinícius Lisboa

    Bem, até que joguei bastante coisa no ano de 2014. Conheci alguns Call of Duty da geração 360/PS3…World at War, e Black Ops 1 e 2, e adorei zerar todos, sou fã dessa franquia desde o PS2, e Left 4 Dead tbm me divertiu.Tbm zerei Rayman Origins, e pude jogar até a metade do seu sucessor, Rayman Legends, esse jogo é simplesmente fantástico, acho que foi o jogo que mais me divertiu num xbox 360 em meio a tantos FPS’s na atual geração de games, mas nao pude termina-lo pq o console era emprestado kkk. Terminei Far Cry 3, outra franquia excelente da Ubisoft, e terminei por ultimo o aclamado GTA V, outro jogo muito foda. Tbm tirei a poeira do meu PS2 e terminei pela primeira vez Resident Evil 4 e The Warriors

    Agora aos retrôs, eu baixei o Streets of Rage Remake, versão final, e fiquei impressionado com a tamanha qualidade desse beat n up feito por fãs,quem fala que Final Fight é melhor é porque nao jogou esse kk
    Terminei Castlevania Aria of Sorrow do GBA, Zelda Minish Cap, primeiro jogo da franquia que joguei até o fim, e tbm terminei o Gunstar Heroes e o Super Heroes.
    E nesse ano vou me aventurar mais na biblioteca de jogos de GBA, todos que eu joguei me divertiram muito até agora

    • Streets of Rage Remake é algo absurdamente foda cara. É uma grande pena que a Sega caçou o projeto, mas dâne-se, eu tenho ele e jogo sempre kkkkkkkkkkkkkkk

      E puts, esqueci do Minish Cap XD eu terminei também, baita jogo, um dos melhores do GBA!! Como fui esquecer…

  • Matheus Henrique Soares Lima

    Esse ano de 2014 foi maravilhoso pois consegui finalmente o meu amado PS3, foi bom pois posso finalmente zerar os jogos que sempre desejei jogar, por outro lado abandonei os jogos de nes, master, mega drive, snes, psx e ps2 mas isso teve um lado positivo, ate tentei usar um tablet gamer para jogar mega drive, mas acabei descobrindo que portátil não é comigo.
    Contra vários fãs digo, DMC Devil May Cry é foda, foi o primeiro jogo que zerei no ps3 e é o melhor jogo do estilo que joguei, pecou na falta de fases no mundo real; pórem concordo que o Dante antigo deve continuar, não porque achei o novo ruim, muito pelo contrário, mas devo dizer que deixar de lado a história de 4 jogos e de um anime me chateia ( sempre odiei universos paralelos e spin-offs, pois eles atrasam o desenrolar da história principal).
    Não conhecia muito bem Uncharted , tanto que adquiri o ps3 por God of war e killzone, mas o Brake acabou se tornando um dos meus personagens favoritos e os seus jogos ….. foda — coll …. ahh. Killzone 2 não me conquistou mas a serie Resitence tirou um dos meus maiores pesares dos meus tempos de ps2, não ter um jogo com armas futuristas e monstros para enfrentar ( sim, maldita id software por não ter lançado doom no ps2).
    Bioshock infite foi um dos melhores pois juntou fps, exploração e uma história foda, amei procurar as mensagens de audio que contavam detalhes importantes da história ( maldita seja a Capcom que tirou os files da campanha de RE6, uma das partes que mais amo na série ).
    Mas nem só de alegrias vivi, Final fantasy xiii foi a minha maior decepção dos ultimos anos, sempre sonhei em jogar um rpg, para explorar um mundo, descobri segredos, uma historia foda … mas sempre parava de jogar os rpg’s que começava por serem muito longos, e quando finalmente dei uma chance e insisti por 15 horas me deparei com um corredor infinito, senários que se repetem por horas, uma história que se desenvolve lentamente, textos que tinham como codigo de honra repetir informações já vistas, personagens que tratam a guerra como brincadeira, dramas idiotas, mudança repentina de opinião ( Lightning começar a aceitar um parceiro, por nada?). O pior de tudo é que o outro rpg que eu queria jogar, Dragon age me disseram que também é um corredor infinito, ahhhhhhhhhhhhhhhhh …… espero dar uma nova chance um dia com Elder Scolls 5. Pórem Child of lighting me conquistou, então ainda tenho esperanças para os rpg’s.
    Rayman Origens obrigado, não tenho Mário, mas gostei de você.
    Strider, Mickey castle of illusion 3d e Call of Juarez ……. já sabem o que direi sobre eles 🙂
    PS: sou grande fã de faroeste, tanto que tenho mais de 200 revistas do Tex Willer e 42 de Mágico do vento, fiquei feliz por encontrar um bom jogo de faroeste ( Call of Juarez)
    Para 2015 planejo continuar no ps3, tendo como objetivos principais Uncharted 3, the last of us, Batman e etc. Não pretendo ir para a geração atual até ela ter um numero significativo de bons jogos e desses terem terminado de serem desbugados. Talvez um wii u, é … talvez
    Em relação a minha vida como retroplayer o meu objetivo é não zerar qualquer jogo da era 8 bits e 16 bits esse ano. O que? Sei das pedras que estão sendo preparadas mas deixe primeiro explicar os meus motivos. Nunca liguei muito para grafico, tanto que continuo achando belos os meus velhos jogos e nos raros momentos em que os joguei não senti nenhum sentimento diferente em relação aos jogos de ps3; pórem notei algo em mim há uma semana atras.
    Semana passada descobri um canal no yotobee com análises de diversos jogos do meu amado master system, tendo esse um ótimo material, acontece que enquanto via as análises percebi que as músicas dos jogos pareciam mais agradáveis que antigamente, procurei ouvi então as músicas de megaman x e eis a minha supresa, não às vejo apenas como boas ( sentimento semelhante às dos jogos de ps3 ) mas sim com algo mais, sentimento que jamais tive, uma vez que até Março de 2014 as considerava como músicas normais na minha jogatina. Nostalgia? Carinho? Sim, e quando me dei conta disso vi que foi bom ficar sem elas por um tempo. Será que com a sua falta por mais algum tempo as apreciarei melhor e sentirei um sentimento semelhante em relação aos gráficos dos meu velhos jogos? É algo que quero descobri e por isso digo, sem 8 e 16 para 2015.

    • Opa velho ^^ Juro que li tudo XD ehuehuehue

      Cara, é sempre bom dar uma parada. Pode ter certeza: a equipe inteira do Retroplayers alterna entre jogos novos e antigos, principalmente o TH que tem tudo dessa geração: PS4, Xone, WiiU, todos os portáteis… Não tem como só jogar uma coisa, eu mesmo estou afastado da velharia pois ja passei das 200 horas do Skyrim faz tempo kkk É meu amigo, mas tens razão em uma coisa: sim, essa abstinência deixa a volta muito mais deliciosa. Quando você resolver jogar novamente aquele game velhão que continua vivo na lembrança, vai ser mais majestoso do que seria sem essa devida parada. Jogue quando vc sentir que deve ^^ tanto por que vai chegar uma hora em que você vai cansar da narrativa linear dos games que você está jogando e vai querer experimentar outra coisa.

      Abraço cara, e tenha ótimas jogatinas em 2015!

      • Matheus Henrique Soares Lima

        Só espero continuar gostando dos gráficos poligonais da era 32 bits.

    • Matheus Henrique Soares Lima

      Esqueci de dizer o nome do canal, Sega retro br
      https://www.youtube.com/user/SEGARetroBR/videos?sort=dd&shelf_id=0&view=0

  • ElfoGamer

    Realmente em 2014 tive muito pouco tempo pra jogar…
    Joguei muita coisa mais leve e rápida, como por exemplo, Street Racing Syndicate, Ultra Street Fighter IV e outros games de corrida e luta. Também joguei Guacamelee (ô joguinho difícil esse!!), Fallout: New Vegas, Super Mario 3D Land (com muita raiva daquela sombra chata que aparece em algumas fases secretas) e, sem muita dedicação, alguns outros jogos novos e retrôs.
    Esse ano vou tentar terminar alguns jogos que queria terminar em 2014 e, se tudo der certo, comprarei meu WiiU até o meio do ano. ^^

  • Rodrigo Urashima

    O ano de 2014 foi muito mais ativo no mundo dos games do que os anteriores justamente porque me voltei aos jogos retrô.

    Apesar de ter adquirido um portátil novo como o 3Ds, joguei Final Fantasy IV e Rhythm Heaven já que não tive o Ds. Por falar em portátil, também como você Sabat, dei atenção aos jogos de GBA e conheci a versão de Final Fantasy Tatics do console (ótima), além de Hajime no Ippo e Metroid Fusion. Claro que jogarei após terminar alguns que estão pendentes o Zero Mission para me certificar que foi uma heresia mencionar que é melhor que o Super Metroid rs. Também aproveitei bastante Rock n’ Roll Race, Donkey Kong II e mais alguns títulos de Snes, mas de forma casual, sem finalizá-los.

    Além destes já mencionado perambulei por alguns títulos do XBox 360, tendo apenas aproveitado o fantástico jogo, que merece uma matéria de vocês, Child of Light. A maior decepção, como o amigo mencionou acima, foi Final Fantasy XIII, além dele o Castlevania Lord of Shadows I e II, por adorar as franquias e odiar o rumo que elas tomaram.

    Para 2015 estou animado em terminar varias jogatinas pendentes, comprar o meu Fantasy Life de 3Ds, continuar garimpado nos portáteis e pretendo me aventurar em todos os títulos da série Mega Man e Final Fantasy, uma grande meta rs.

    • Rodrigo Urashima

      Ah e tentei jogar títulos lançados para Android, e a esmagadora maioria são péssimos rs.

      • Matheus Henrique Soares Lima

        Só um conselho, se for jogar a série megaman x termine o x1, x2 e o x3 antes de se aventurar nos outros, pois eu cometi o erro de zerar o x4 depois do x1, resultado: não consigo finalizar o x2 e o x3 por ficar comparando direto com o x4 e o x5. 🙁
        Em megaman de NES boa sorte, só zerei o primeiro depois de xingar o meu ps2 até não querer mais e amaldiçoar o criador da série ( o que é um pecado, mas sabem como é, enfrentar aquela geleia e ficar morrendo tira a razão de qualquer um ), por isso não pretendo zerar mais nenhum megaman de nes.
        Espero que não tenha opinião semelhante em relação ao Castlevania Lament of inocence e o Curse of Darkness, pois esses 2 estão no meu top do ps2.

        • Rodrigo Urashima

          Com certeza vou tentar seguir a ordem Matheus, principalmente na série X, até porque após o X3 o jogo acaba decaindo na qualidade. Talvez a dificuldade ao ficar comparando seja a questão gráfica, mas é algo que com o tempo fica em segundo plano, porque em trilha, jogabilidade e desafio, considero o X3 superior ao X4 e o X5.

          Ah, mas imagina que você acabou por amaldiçoar o Mega Man de Nes jogando no Ps2, no meu caso tive o cartucho e joguei no meu turbo game, onde o jogo às vezes travava, então o negócio era voltar tudo do começo rs. Gamers das antigas não tinham noção do perigo, então joguei até o Mega Man 5 de Nes, só não me lembro do 6, depois o 7 do Snes e 8 do play e a série X até o X5. Existem outros títulos que não conheço, então é uma meta desafiadora rs.

          Os dois títulos, Castlevania Lament of inocence e o Curse of Darkness, não são ruins, mas considero regulares, infelizmente não consegui terminar nenhum dos dois, apesar de ter jogado ambos. De Castlevania, considero que houveram ótimos títulos no Nes, no Snes e o de Play, Castlevania – Symphony of the Night, e depois não encontrei nenhum outro a altura destes. Gostei também da versão Lord of Shadows do 3Ds, apesar de não se comparar aos principais títulos da franquia.