O primeiro console a gente nunca esquece: Round 1 – O Phantom System do Sabat


Phantom System

Qual foi o seu primeiro console de vídeo game? Esta é a pergunta que fizeram há alguns dias atrás para um seleto grupo de blogueiros via e-mail, e felizmente eu estava incluso. Verdade é que eu estava louco para contar pra vocês, caros amigos retroaventureiros, como foram os dias que antecederam o momento em que eu finalmente adquiri uma dessas belezinhas aí em cima, o meu real Primeiro Videogame, e me aparece gente no Gagá Games dizendo que está bolando um Meme com este tema… P}o, era só tudo que eu e mais metade da blogsfera retrô queríamos: um álibi pra botar essas histórias pra fora, e é isso que nós vamos fazer agora!

Eu não sei se estarei seguindo muito à risca o tema proposto para este meme ao escrever o texto que vocês lerão, tanto por que, tecnicamente falando, o console ali em cima não foi o primeiro a aterrissar na sala lá de casa, e para explicar este fato, terei que dar alguns passos a mais na direção contrária até uma data imprecisa na segunda metade da década de 80, quando tive o meu primeiro contato com o mundo maravilhoso dos videogames.

Eu devia ter algo próximo da casa dos 8 anos de idade, o Atari se popularizava no Brasil mais rápido que banda de música brega, e eu sabia da existência do aparelho por meio da turma que todo mundo teve quando criança, aquela grupinho de amigos que sempre seguia o padrão de ter um integrante abençoado com um pai em melhores condições financeiras que os restantes.

Pois bem, foi na casa deste camaradinha, vizinho de longa data, que eu conheci o console negro da Atari, original importado com frente de madeira, detalhes que eu nem dava importância e mal sabia o significado na época. Eu jogava pouco lá, nossos horários não eram muito compatíveis e graças a Deus, eu tinha muita opção de diversão para amenizar a vontade de invadir o quarto do camaradinha e sumir com o aparelho dele, e no ano seguinte, meu primo, que já era bem adulto e morava na casa ao lado (que hoje está vazia com a morte da minha tia a alguns meses atrás, que Deus a tenha), me chamou pra ir lá ver o que foi que ele tinha comprado. Óbvio que era um Atari, Polyvox inteirinho preto, brilhante, com os cartuchos Jungle  Hunt, Subterranea e Tênis!

Dali pra frente minhas visitas à casa da tia aumentaram drasticamente, mas meu primo muquirana custava a retirar o aparelho de dentro da estante para jogá-lo, mas quando isso acontecia, eu me acabava de jogar!

Só que nós sabemos que o Atari era um videogame muito mais chamativo para crianças do que para adultos, e este fator foi crucial para que um dia ele enjoasse do aparelho.

O que meu primo fez então? A coisa que eu menos esperava: ele deixou o bichão lá em casa. Lembro deste dia como se fosse ontem: a irmã do meu amiguinho endinheirado, saindo do portão da minha casa berrando pra mim “TEM UM ATARI AQUI NA SUA CASA!“. Eu me encontrava a uns 50 metros dali e sei lá o que estava fazendo, mas saí numa disparada tão fenomenal que mal lembro de como entrei na sala de casa! O Atari do meu primo, ele vai deixar em casa, meu Deus, EU TENHO UM VIDEOGAME!!

Pera lá Sabat, se o Atari foi o seu primeiro Vídeo Game? Por que diabos você quer falar de Phantom System?

Simples caro amigo retroaventureiro: um dia eu descobri, e da pior e mais traumática maneira possível, que aquele Atari Polyvox de frente Black Piano que eu tratei com tanto carinho, que me permitiu jogar Pitfall como ninguém que eu tivesse conhecido, que me transformou no campeão de Seaquest do bairro, e que ficou em meu poder por uns 4 ou 5 anos, não era meu. Talvez eu soubesse disso, mas me negava a acreditar que aquilo pudesse acontecer depois de tantos anos de diversão. Eu cheguei da escola com uma vontade enorme de ligar o aparelho para dar aquela jogadinha básica, e antes que eu pudesse sentar no sofá, meu primo entrou em casa, e pediu o aparelho de volta.

Lembro que minha mãe ainda perguntou algo como “Ah, você vai pegar de volta pra jogar?” assim como quem quer apenas puxar assunto, e meu primo respondeu dizendo que iria vendê-lo para um amigo. Aquele foi um dos dias mais tristes da minha vida. Eu guardei o aparelho em sua caixa parte por parte, enrolando cuidadosamente os cabos daqueles controles que eu cuidava tão bem que nunca se quer haviam ameaçado funcionar mal, o console sem risco nenhum, a caixinha preta presa atrás da TV… Fechei a caixa de papelão do console, meu primo a pegou e a colocou em baixo dos braços, e eu, em minha pré-adolescência, chorei sozinho e quietinho no quintal dos fundos por horas. Um choro de tristeza, de revolta, de desolação.

Não, caros amigos, o Atari não foi o meu primeiro vídeo game. A palavra MEU significa algo mais, como por exemplo, não ter que passar por um momento tão nefasto.

Até que eu pudesse finalmente ter o meu Real Primeiro Vídeo Game, alguns anos já haviam se passado, e pipocavam propagandas do Master System e do Phantom System na TV.  Alguns amigos já tinham adquirido algumas daquelas maravilhas tecnológicas, e já não era sempre que me deixavam desfrutar delas… Acho que o ciúme havia crescido um pouco desde a geração Atari.

Chegou então o fatídico dia em que eu fui com mais 3 amigos ao SESC Pompeia, espaço cultural amplamente frequentada pela molecada sem maiores afazeres da cidade, e tamanha foi a minha surpresa quando nos deparamos com dois exemplares daqueles magníficos aparelhos prontinhos ali para serem jogados. A fila pra se jogar por poucos minutos um daqueles aparelhos era enorme, então preferi por um bom tempo apenas observar a jogatina que se seguia em meio aquele mundaréu de crianças desesperadas. Eu ainda não sabia, mas ali começava uma paixão que duraria por muito tempo, e que culminaria no meu verdadeiro primeiro console de videogame.

Enquanto um dos amigos ovacionava e elogiava o Master System e os jogos ali disponíveis (obviamente que ele era dono de um) que eram trocados em espaços regulares de tempo, eu não conseguia tirar o olho daquele aparelho negro da Gradiente. Eu olhava os jogos que eram demonstrados naquela TV de 21” e os achava muito melhores, vi um carinha azul atirando em robôs enquanto corria e pulava por cenários futuristas, um cara com panca de fortão matando zumbis e morcegos com um chicote, uma Ferrari vermelha que me dava uma impressão de velocidade tão grande que eu alucinava imaginando o que viria depois daquela última bandeirada, pois os moleque sempre perdiam bem antes… Bem, voltei pra casa com o nome do aparelho pregado no cérebro, e eu não me lembro bem, na verdade eu nem tenho ideia do real motivo que levou minha mãe a ir comigo alguns dias depois naquela tarde de sábado, até a extinta Mesbla da Rua 12 na Lapa em São Paulo, onde um crediário esperto seria feito em instantes para que eu ganhasse um videogame de presente.

Phantom System

Não sei se ela ainda se ressentia do dia macabro em que meu primo levou o Atari embora me deixando arrasado, ou se eu havia era enchido muito a paciência dela naqueles dias pós-SESC Pompeia, mas o fato era que estávamos ali, e como eu tinha ciência da situação financeira de minha família, estava inclinado muito a contragosto a comprar um Dynavision, console que eu já havia jogado algumas vezes na casa de uma prima e sabia ter alguns jogos legais (apesar de nem imaginar que ele era do mesmo sistema que o outro) e que eu sabia ser mais barato que o Phantom System. Só que, diante de uma diferença de preço que até mesmo eu achava ser infinitamente maior do que era na verdade, minha querida mãe me fez a pergunta que naquela ocasião possuía a resposta mais fácil de minha vida: “qual desse dois é melhor?“.

Na mesma tarde eu desempacotei o meu brinquedinho novo, cada plastiquinho e borrachinha que segurava os cabos, liguei o aparelho na TV e joguei Ghostbusters mesmo sem entender patavinas daquilo a noite inteira.

Game locadoras viraram pontos turísticos pra mim, a jogatina era incessante, alugava 2 ou 3 jogos por semana, comprava 1 por mês e o trocava sempre nas barraquinhas de modo que nunca ficava sem um jogo novo e inédito. Passei a jogar na casa de amigos, e amigos vinham até a minha jogar. Fazíamos sessões com hora combinada, multiplayer, campeonatos, a conversa era sempre aquela, montamos equipes de detonação de jogos, coisa de adolescente da época, e tudo começou no momento em que eu fui verdadeiramente presenteado com esse fantástico aparelho da Gradiente.

Era meu Real Primeiro Vídeo Game, que me proporcionou alguns dos melhores momentos de jogatina de minha vida, que me moldou como jogador que fui e que sou hoje, e que ajudou a construir meu caráter de modo que hoje sou este grande amante de jogos antigos. Sim, o Phantom System da Gradiente, lançado em 1988, que vinha com 2 controles e com o jogo Ghostbusters (que eu troquei por Gauntlet pouco tempo depois), e que não era o melhor e nem o mais perfeito, mas era o mais bonito e estiloso clone de NES que o mundo já viu.

Infelizmente eu já não o possuo mais, me desfiz dele no momento em que comprei meu Mega Drive (ele entrou como moeda de troca), mas quero demais adquirir novamente um daqueles tijolões negros só para que o arrependimento diminua um pouco a sua carga em minhas costas. Quem sabe em breve? E graças a Deus que a Gradiente não caiu na cilada que era o Atari 7800…

Fim


Sobre Sabat

Editor Chefe do RetroPlayers, Redator e Editor nos Livros e Revistas WarpZone, Podcaster e editor de áudio, Saudosista, e Analista de Informática porque algo tem que dar dinheiro né!
Adicionar a favoritos link permanente.
  • Pingback: O primeiro console a gente nunca esquece: Turbo Game | Vg&Etc..()

  • Nesbitt

    auhahauah RILITROS com o guri com a caixa do ATARI 2600!!!! Só tu mesmo seu merdão! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    PS.: Fiquei com pena de ti a respeito do Atari que não era teu!

    • XD eu sou o cara das montagens po kkkkkkkk

  • Julio Soares

    O Phantom System também foi o primeiro videogame que me proporcionou grandes momentos, mas, infelizmente, ele não era meu, era do meu primo, adorava ir na casa dele e ficar jogando.
    Ótimo post, valeu!!

    • Beleza Julio?
      Era um console muiro charmoso véin XD achoq ue todo mundo que teve ou jogou no de alguém, nunca mais esquece ^^
      Valeu pelo visita cara ^^

  • Sheik

    Na boa quase chorei quando abri o retroplayers hoje, quando vi essa foto do Phantom System com a fita do PREDADOR, me vi com uns 10 anos e vendo essa mesma imagem porque eu TINHA esa fita…huahauhauha po que saudades do meu Phantom, mesma coisa da imagem do msn do sabat aquele mario todo torto, eu tambem tinha aquele mario, pena que minha mae deu meu Phantom System, do contrario teria ele ate hoje e funcionando…. hauhauah abraço galera…

    • Porra Sheik, se tinha um tb véi? Não sabia XD
      Eu tive esse jogo ae que está no meu msn, Super Irmãos XD demorei uns 2 anos pra descobrir que aquele jogo era o Super Mario Bros kkkk criança é foda XD
      To doido pra arrumar um cara, aceito doações XD quero refazer pelo menos os consoles que eu tive: SNES, PHANTOM E N64!

  • Respondendo a primeira pergunta do post

    DACTAR!!!!!!

  • Respondendo a primeira pergunta do post…

    DACTAR!!!!!!!!

    • Dois amigos da rua tinham o dactar na época XD só que os controles eram diferentes deste: eram manches anatômicos!

  • Uauu um Phantom System o/ o videogame que por anos eu achei ser vermelho (só por causa do Lucas Silva e Silva)!!!
    Meu primeiro foi o turbo game, mas o Phantom parecia Melhor que o meu *inveja*.
    Vc disse que trocou Ghostbusters por Gauntlet, na época não sei se foi uma boa troca, mas hoje em dia jogo horas de Gauntlet pra 15 minutos de Ghostbusters.
    O meu texto está aqui, http://blablagames.net/?p=925 se quiser dar uma olhadinha 😉

    • Tudo bom Rita? Claro que vou ler seu texto sim, e vou adicionar vc la na lista de blogs participantes e na lista de parceiros ^^

      Eu quando joguei o Ghostbusters não conseguia entender como funcionava o game, troquei-o pelo gauntlet, e olha… eu e mais 3 amigos jogávamos esse trem tão viciadamente que conseguíamos chegar na fase 99 (maledito labirinto invisível) mas não conseguíamos passar dali. Depois de muito tempo, vi um cartucho Ghostbusters encostado na casa de um desses amigos, peguei emprestado e finalmente aprendi a jogar. Não que eu tivesse terminado, mas consegui subir a torre e enfrentar o StayPuff e o Demonio da outra dimensão lá que tava vindo XD Tomei um côro deles as 3 vezes que cheguei lá, mas isso ja é uma outra história.. kkkkkkkkk

      Obrigado pela visita Rita ^^

  • @Nesbitt: Eu prefiri o Bebe chorando, ficou igualzinho programa do Pânico…
    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHHA…

    Essa época de locadora é algo que não volta mais, e hoje em dia debulhar um jogo com os amigos não é a mesma coisa, mesmo as crianças fazendo isso… Relembrar é sempre bom e é isso que fazemos, parabéns pelo post.

    • Nesbitt

      O guri do N64 é um clássico impagável!

    • Valeu!

  • Cara, curti muito o seu post! Fiquei com muita pena por causa do Atari, realmente o console não era seu, mas foi o mesmo que tirar doce de criança.

    Mas enfim, o Phantom System era muito loko, adoro aquela propaganda de TV onde o casal de irmãos tentam chegar à sala de estar escapando de ninjas e soldados nazistas. Era a propaganda perfeita para vender um console! O único defeito dele era vir com Ghostbusters, que na minha opinião é um dos piores jogos do NES. Mas o console em si era muito bom!

    Abraços

    • E ae Adinan XD Belez véi? Nossa cara, essa propaganda era animal!! Eu estou estudando colocar uns vídeos na barra lateral do site, vou procurar essa propaganda pra por lá XD Mas eu achoq ue o Phantom vinha com Gauntlet e Super Irmãos também, era só dar sorte ahuHAuhauHAUhua

  • Pingback: O Primeiro Console A Gente Nunca Esquece: Atari 2600 « Cosmic Effect – Videogames Ontem e Hoje()

  • Pingback: O primeiro console a gente nunca esquece: Mega Drive e Super Nintendo | 1/2 Orc()

  • Roberto Speed

    ATARI com umas 10 fitas,começei a jogar com meu irmão 7 da manha ate 2:40 da madrugada,quando fomos ligar no outro dia ja era,atualmente um PSX pra jogar RPG e um dingoo pra lembrar das locadoras,e trabalho em uma por falar nisso aki no interior do CE

    • Beleza Roberto? XD Se trabalha em Locadora de games cara? que maneiro! Algum console pra doar ae??? aceito um Phatom System ahUAHU

      Rapaz, eu cheguei a ter umas 10 fitas de atari também… e agora qeu você falou, eu nem sei o que fiz com elas depois que meu primo levou o atari em bora… será que eu dei pra alguém????

  • Confesso que fiquei emocionado e sentido com a sua dor. Que primo do capeta é esse? Todo mundo tem uma história dessas. Fiquei sentido. Meus sentimentos Sabat!

    Phantom System?
    Tenho um pequena história, só vi esse videogame uma vez, em um tv preto e branco, pra conseguir Final Fantasy e por incrível que pareça fui lá com meu irmão. Solo Player você lembra?

    Arrasô no Desabafamento!

    • Lembro sim, acho que foi na casa do Batata, pegamos com o irmão dele… Era o único que eu conhecia que tinha Final Fantasy UM… O outro Phantom System que vi foi o de Rene e Ivan…

      Batata morava perto de onde Priscila e Fon Fon moravam…

      • Isso!
        Lembro desse dia, porque foi no mesmo dia que eu engoli uma bateria de 5 vol… é… esquece.

    • Primo do capeta MESMO véi!! E vou mandar ele ler esse texto pra ver se vem um pedido de desculpas atrazado uns 27 anos!!
      A mano, e só pra vc ficar sabendo, o Nesbitt comprou Megaman 6 original por 1 real e mais uns games que eu seiq ue vc gosta kk pergunta ae pro cagado! XD

      • Pior que não deve funcionar, já cobrei muita dívida de primo e não deu em nada. Boa Sorte!

        Averiguarei a história dos cartuchos.
        E ainda preciso comprar o Turbo Game.

  • meu primeiro console foi um telejogo daqueles que vinham com 3 jogos, o controle erasó um botao que girava e o boneguinho (palito) subia e descia.
    engraçado como na época apenas 3 jogos iguais faziam a gente ficar horas e horas se divertindo na frente da tv, tinha ele até pouco tempo atras, nao funcionava mas ainda tinha ele, pena que por acaso do destino foi pro lixo por engano, acho que fiquei igual vc no dia que seu atari foi embora.

    • Imagino cara! Acredita que minha noiva tinha um TK2000 que vc olhava pra ele e o bichinho estava LINDO e ela não tinha nem idéia do valor histórico daquilo? Falei pra ela guardar muito bem, e ela guardou tão bem que a mãe dela achou e jogou no lixo. Quando eu fiquei sabendo, ja tinha virado reciclagem kkkk

      O lixo é perigoso cara, deveriam existir placas de DANGER perto de qualquer lixo! XD

  • Anônimo

    Sabat criatura, tu botou a imagem errada de novo. Rpz essa parte do teu primo levando o Atari é triste. Me fez lembrar do dia que eu estava jogando meu Master System novinho (que foi meu primeiro console) e meu pai chegou em casa gritando e mandando eu desligar tudo pq ia vender a televisão. Passei um bom tempo traumatizado com isso.

    • Porra Hugo, olha que merda é o sono cara XD eu fiz a imagem, te mostrei, E ESQUECI DE TROCAR AhuahUAHUhauHAhau

      Caramba, vender a televisão é triste, mas é menos que vender o console né XD Se tem o master ainda cara? Se sim, GUARDE-O LONGE DE SEUS PAIS E DE QUALQUER LATA DE LIXO!!! DANGER!!!

      • Anônimo

        Infelizmente não tenho mais. Meu pai sempre dizia que se ele comprou podia fazer o que quisesse. Aí ele deu meu Master e um tempo depois deu meu Mega Drive. O único que escapou foi meu SNES pq foi meu padrinho que me deu. Mas ainda espero comprar um Master e um Mega de novo.

        • EITAAAAAAA, PAI DO CAPETA ESSE AE MANO, pior que meu primo ahUHAUhauHAUha ja dava pra você avisando que ia tirar de você, ou seja, ele te emprestava XD

  • Kanonclint

    Cara quando você falou do Atari , e o “primo do capeta” deu até um nó na minha garganta …meu Deus . Tão bom quanto aquela época dourada é poder hoje relembra-la , sua história é muito parecida com a minha , e com a de muitos contemporâneos nossos ( eu tenho 33 anos ).
    Diferente você Sabat, o Atari era MEU mesmo , ganhei no Natal de 86 , meu Pai era gerente de supermercado, e tinha umas facilidades à mais na hora do crediário. E diferente também , meus olhos brilharam quando vi o Master System , que acabaria vir a se tornar meu videogame no meu aniversário de 12 anos em 1990 , e dois anos mais tarde tive a HONRA de ser um feliz proprietário daquele que PARA MIM foi o maior videogame de todos o …………MEGA DRIVE.

    grande abraço.

    • É Kanon, o MEGA DRIVE FOI FODA!!! O meu está aqui guardado ainda, 100% funcional, empacotado num caixote junto de algumas velharias! Aguardo o dia em que uma caixa original cairá do céu para que eu possa guardá-lo direito XD

  • Helyrisingthunder

    Muito bom o post Sabat…curti demais…XD..e quase chorei ao ver a foto do Phantom…=D

    Cara, fiquei com muita pena de você por causa do Atari, mas pensando pelo lado positivo talvez se seu primo não tivesse pego o Atari você não tinha ganho o Phantom….=D

    O meu primeiro videogame foi um Supergame VG2800 que meu primo deu de presente em 1990 quando ele comprou um Master System….mas no Atari os jogos eram só de uma tela, não tinham final, nem chefes e eu não achava lá grande coisa…ainda mais depois de ver nas queridas Videogame e Ação Games os jogos impressionates do Nes, Master, Snes e Mega, além de ter jogado Street, Final Fight e Captain Commando nos arcades….=C

    Sonhava em comprar um Master System(já que se o Master era dificil imagina o Mega e Snes que custava mais de 3 vezes mais caro), mas com a grana era muito curta só ficava só no sonho mesmo….fiquei com o Supergame até 1994 quando finalmente minha mão me perguntou que videogame eu queria: eu disse Master System…só que ela foi na loja e achou muito caro…então ela veio e disse que tinha encontrado um videogame usado…no caso o Phantom System e disse que se eu quisesse ele ela ia me comprar…já que não tinha muita opção disse que queria…então no dia seguinte ela me trouxe ele e veio com a fita Rush’ N Attack…joguei ela até falar chega…e então dias depois que descobri que ele era compátivel com o padrão Nintendo e foi aí que começou a verdadeira alegria: Tottaly Rad, Contra, Super Mario 3, Jackie Chans, Journey to Silius, Hiryu no Ken 3(Fly Dragon Boxing 3), Mega Man, Chip N Dale, entre outras maravilhas….XD

    No final das contas valeu muito mais a pena do que o Master System(outro videogame que adoro e respeito muito), pois em quantidade de jogos bons o Nes deu um banho no Master…..XD

    Ah, você disse que acha ele o clone mais bonito do Nes, mas eu vou mais longe ainda: acho ele junto com a primeira versão do Mega Drive os consoles mais lindos de todos os tempos…seu design “arrojado” como estava estava escrito na própria caixa dele é lindo demais…mas não sei se você sabe: o design dele foi inspirado(tá, copiado mesmo) do Atari 7800….sem contar o controle copiado do Mega Drive=D

    • Po cara eu passei pela mesma coisa! Quando comprei o Phantom, eu não tinah idéia de que ele era compatível com o sistema nintendo, tanto que eu demorei mais de ano pra descobrir que Super Irmãos era Super Mario Bros kkkkkkk quando eu ia trocar cartucho na barraquinha, eu só pegava outros da própria gradiente achando que o resto não servia!
      Eu nem sei em qual oportunidade eu descobri que eram compatíveis, acho que foi ao comprar alguma daquelas revistas mesmo (eu tinha muita revista, pqp… pra variar, minha mãe me obrigou a jogra no lixo)!

      Rapaz, quanto ao atari 7800 vou mais longe: a Gradiente ia lançar o Atari7800 no Brasil, ja havia comprado a licensa e os moldes para produção da “casca” do aparelho, mas ae o 5200 foi aquele fiasco, o NES arrebentava, e a Gradiente assim decidiu não arriscar, abandonou a idéia de lançar o 7800, modificou o molde e criou o Phantom System! E eles são LINDOS mesmo, sem comparação! 16 BITS brilhando prateadão na frente pra quem quiser ver NINGUÉM TEM! AHhauHAHah

  • Leonardo Soler

    Frase do dia: sem Atari e com Phantom ahsuahsua nunca joguei o phantom.. mas parece ser um console nostalgicos…

    • Creio que todo mundo que jogou 8 bits em um Phantom nunca mais esqueceu XD Era lindão o aparelho, tinha saida A/V, controles muito bons… era completo !

    • Roubei nada po, é de prache usar a foto do N64Kid ahUHAUhauHUA
      Jajá vou ler o seu relato Lobim XD

  • TH

    Muito bom Sabat! Que dó que dá quando levaram seu Atari cara, a gente imagina o seu choro quietinho. Que chato e que primo fdp.

    Eu tb tive um Atari antes, mas assim como vc ele não foi o meu primeiro video game, pq eu sempre odiei o Atari, desde o dia que ganhei, não conseguia gostar dele, e olha que eu nunca tinha visto outro video game na vida, mas eu achava muito porco aqueles jogos, eu na minha inocência achava que era preguiça, achava tudo muito mal desenhado me perguntava e perguntava para meu Pai e meu primo por que tudo era quadrado pq tudo era mal desenhado, rs.

    E juro que mesmo sem ter visto nenhum outro video game eu achava que faltava ter uma história, fases, etc. Nunca gostei desse negócio de pontos, fazer mais pontos, que negócio chato. Quando jogava aquele de navinha que vc tem que ficar enchendo a gasolina eu sempre achava que ia chegar em algum lugar, mas ficava repetindo e repetindo, eu odiava aquilo!!! E alguns jogos me faziam vomitar, sério, eu vomitava quando jogava aquele que vc monta uma casinha de gelo ou aquele que vc persegue um bandido, passava mal mesmo.

    Então um belo dia meu primo disse que tinha ganhado um novo video game, o phantom system! Aí sim, pitfall na casa dele foi meu primeiro contato com um side scrolling e me identifiquei muito com aquele game, mesmo não tendo fases, mas sempre acabava descobrindo algo novo como um portal novo ou uma área nova.

    Em casa a grana sempre foi meio apertada, meu pai nunca deixou faltar nada, mas presentes e coisas assim sempre foram meio difíceis mas naquele mesmo ano depois de ficar pedindo e pedindo e implorando e ficando doente de tanto querer um phantom system chegou o natal e alguma coisa me dizia que meu Pai iria me dar o meu tão sonhado video game.

    Chegou a hora de desembrulhar os presentes, quando abri o meu, era um carrinho, sim um carrinho. Eu imagino a cara que devo ter feito, meu Pai rachando o bico, com todo mundo, eu estava tão transtornado que não estava entendendo nada, fiquei ali triste, desolado sem acreditar no que estava acontecendo, mas também não queria ferir os sentimentos do meu Pai e fui brincar com o carrinho, e então uma das rodas se soltou, que frustração, e meu Pai ria mais ainda e ainda falava, vc já quebrou, vc não tem jeito mesmo. Meu Pai sempre foi muito fanfarrão.

    Estava tão transtornado que nem vi quando meu Pai subiu no quarto e trouxe uma outra caixa de presente. Ele me entregou e falou feliz natal, eu peguei aquela caixa abri o presente e era o Bit System!!! Meu Deus, eu nunca fui de me extravasar tipo essas crianças no youtube, mas lembro com se fosse ontem, pulei com tanta força para abraçar meu Pai que eu o derrubei no sofá e lembro que foi tão espontâneo pq que ele fez uma cara de susto e tentou se segurar para não cair e amassar alguma coisa. Dei muitos beijos nele, o agradeci muito mesmo, pois sabia o quanto ele tinha economizado para me comprar aquele video game.

    Tudo bem, não era o phantom system, mas eu já tinha visto a propaganda do Bit System na TV e sabia que os jogos funcionavam nos dois. E o bit system foi o clone mais fiél ao nintendinho original, o console e os controles iguaizinhos. Fico muito feliz hoje de ter ganhado o Bit System no lugar, pois eu o acho bem melhor, principalmente o controle, nunca gostei do controle do Phantom e do Mega. Tudo bem que não vinha com o Super Pitfall, pois vinha com um jogo que eu nunca tinha ouvido falar, meio desconhecido, chamado Super Mario Bros, rs. Que jogo aquele, tudo novidade, tinha tudo o que sempre quis!!!

    A cada jogatina eu o guardava com todo o cuidado novamente em sua caixa, até que cansou e ele ganhou o seu lugar do lado da TV, lugar ocupado hj por um play 2 que deixo para o meu irmão mais novo jogar. E ele só joga a coletânea que eu tenho de jogos de Nes e Snes e fico muito feliz por isso.

    Infelizmente com o tempo e com o uso extremamente excessivo o Bit System, deu tudo que era problema desde os botões do controle, não ler a fita, dar interferência no meio do jogo ou mandar a imagem com chuvisco para a TV. Até que um dia minha mãe jogou ele fora com a caixa novinha e tudo, fico muito triste com isso e procuro um Bit System até hoje, mas sem sucesso, nem no mercado livre nem no centro de São Paulo.

    Lembrando disso tudo eu gostaria de ter agradecido mais ao meu Pai. Mesmo com o passar dos anos, mesmo depois de muitos anos, pois infelizmente não posso mais agradecê-lo. Ele se foi e eu morro de saudades e ficou muita coisa que eu queria dizer a ele.

    Então aproveitando essa ocasião, essa coletânea de post sobre o primeiro video game de cada um, se vcs ainda tem o seu Pai ou sua Mãe ou a pessoa querida que te deu o seu primeiro video game, dê um grande abraço nele ou nela e diga “lembra pai/mãe quando vc me deu aquele meu primeiro video game, nossa que dia maravilhoso. Muito Obrigado!”

    • PORQUE você não participou com um post? Ficou enorme esse relato, vou ler depois e volto para comentar…

      • TH

        Valeu Solo Player, vc tem razão, ficou muito grande, vou escrever um post e assim que tiver mais informações e o Sabat autorizar eu posto.

        Valeu!

        • Hely

          Poxa, sacanagem: foi editado, eu queria ler…rs rs rs

          • TH

            Fala Hely! Então, o comentário gigante acabou virando post, entra amanhã ou quarta que deve estar publicado.

            Valeu!

    • Faz um post cara.. vc tem blog?? qualquer coisa pode postar no meu blog rsrs’ mas se vc tiver um blog posta lá em passa o link ^^ ficou bem grande o relato .. flw =D

      • TH

        Oi Leonado, na verdade eu escrevo aqui mesmo no retroplayers. Parece que meus posts passaram despercebidos por vc, rs.

        Vendo a sua imagem do Ryu, vejo que é fã do Street Fighter, eu escrevi sobre o aniversário de 20 anos do SFII aqui no retroplayers, depois da uma lida lá.

        Vou tentar transformar esse comentário em um post, depois dá uma olhada aqui.

        Valeu pelo convite e apoio!

      • Tá querendo roubar meu melhor funcionário po? kkkkkkkkkkkk
        Pode procurar ae Leo que tem um monte de textos do TH, e são excelentes! Pode ler tudo que vc não vai se arrepender XD

        • kkkkkkkkkk foi mal é que eu nunca reparei que ele postava aqui ahsuahuhsh (king kong do ano kkk) Mas faz sim o post ^^

        • TH

          Valeu Sabat! Espero que sim, rs

    • Agora eu li seu comentário, ontem tava com sono e já tava indo dormir quando vi ele, mais uma grande história com o primeiro videogame, você devia sim ter criado um post para gente, aqui como comentário a visibilidade dele será bem menor, se postar não deixe de avisar…

    • ahuHAUhauHA pqp XD eu AGRADEÇO por vc criar um post e não um comentário que parece um post aHUAHuahuHAUhuahuHA

      Prepara pra segunda ou terça mano, round 2!

  • Jeff

    Caraca, ninguém aqui teve outro video game que não fosse o Phanton?!
    Sabat, sua história me comoveu. muito bacane…e triste também!

    O meu primeiro foi o Bit System, o clone mais parecido ao verdadeiro NES.
    Êita saudade daqueles tempos. Todos os consoles viam com 2 controles e ao menos um jogo. Eu tive a sorte de ter recebido o Mario Bros. Triste de quem tentava entender o que era esse tal Ghostbusters…

    Eu conheci o Atari ainda com 8 anos de idade, mas só pude ter o meu primeiro console já em 1989, quando o Mega Drive já dava as caras por aquí…
    Interessante que antigamente não dávamos atenção pra algumas coisas e até jogávamos embalagens e peças no lixo. Hoje são peças de colecionador. Me lembro de ter visto meu cunhado esmagando um MasterSystem “pirâmide”, apenas para conseguir retira algumas peças… Que dó!

    Eu ia comentar, mas já falaram acima: o Phanton era uma cópia do mal sucedioi Atari 7800, sabia disso?

    Eu poderia ficar horas aqui falando desse assunto… Que saudade.

    Sabat, você é de São Paulo?

    • Falae Jef XD Beleza?

      o TH é doido pra achar um Bit System cara, e eu to louco atráz de um Phantom funcional em bom estado! XD
      E po, bons tempos em que vc comprava o aparelho e vinha com 2 controle, 1 jogo, pistola, óculos 3D, Vale Cafézinho e Um passe de Õnibus… pqp HOJE VC TEM QUE COMPRAR O CABO SEPARADO PRA LIGAR NA TV CARA!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkk
      Se eu desse mais valor pra essas coisas quando criança véi, eu teria todos os meus aparelhos de vídeogame ainda, teria um Ferrorama gigantesco, um TCR ENORME… AFFE VOU CHORAR DE DESGOSTO =C

      Quanto ao atari 7800 cara, respondi isso ali pro Hely: a Gradiente ia lançar o Atari7800 no Brasil, ja havia comprado a licensa e recebido os moldes para produção da “casca” do aparelho, mas ae o 5200 foi aquele fiasco, o NES arrebentava, e a Gradiente assim decidiu não arriscar, abandonou a idéia de lançar o 7800, modificou o molde e criou o Phantom System! Decisão mais acertada que essa é difícil de encontrar XD

  • Atari two thousand and six hundreddddddddd!!!1111!!!one

    Segunda parte do “O primeiro console a gente nunca esquece” no 1/2 Orc saindo do forno agora ^^

    http://meioorc.com/artigos/games/o-primeiro-console-snes-master-system/

    • Opa velho, vou ver XD
      E jajá eu atualizo a lista de participamtes aqui e te adiciono!

  • TH

    Muito bom Sabat! Que dó que dá quando levaram seu Atari cara, a gente imagina o seu choro quietinho. Que chato e que primo fdp.

    • Pior que ele levou sem o menor remorso cara. Será que ele faria isso com a filhinha dele hoje? XD de jeito nenhum kkk

  • Estou visitando todos os blogs participantes e pedindo que atualizem a lista de blogs do MEME nos seus respectivos posts… Dá um Ctrl+C na lista lá do JCOAS, que tá em ordem alfabética e tá facim de ver qual que tá faltando na sua lista… Aquele Abraço… Vamos ajudar a divulgar…

    IMPORTANTE: Não deixe de comentar no post dos outros participantes, deixe sua opinião, sua visita, vamos fortalecer e ampliar essa corrente…

    Esta é uma mensagem padronizada que enviei para todos os Blogs da B.E.R.G. que estão contribuindo para o MEME “O primeiro console a gente nunca esquece…”

  • Pingback: O primeiro console a gente nunca esquece parte 2 – 1/2 SNES + 1/2 Master System | 1/2 Orc()

  • Pingback: O PRIMEIRO CONSOLE A GENTE NUNCA ESQUECE … O SUPERGAME DA CCE! |()

  • Isack Vicious

    quando fui ter um video game todo mundo jah tinha um playstation mas o que minha mãe me deu? um polystation, como eu naum conhecia muito do assunto fikei maravilhado com o console, e ainda joguei muita coisa, só fui ter outro console jah na era ps2.

    • Nossa Isack XD Polystation XD Pode se considerar um cara que começou jogando NES !!!!!
      Cá entre nós né, era uma descaração esse console: o cara levantava a tampa com o CD na mão e se deparava com um buraco pra encaixar cartucho padrão japa de nes … ae era aquele FUUUUUUUUUU!!!

      Mas não tenho dúvida de que vc se divertiu com ele, pois a biblioteca de jogos do NES é aquilo lá né: ETERNA!

      • Isack Vicious

        sim pow fui muito feliz com esse console, naquele tempo nem sabia que era clone de nes, justamente pq eu naum conhecia o nes Oo, mas foi mto bom.

    • TH

      Eu sei que vc deve ter ficado indignado, mas hj deve se considerar uma pessoa de sorte por ter acontecido isso.

      • Isack Vicious

        sim sim, acho que graças a esse console hj em dia eu sou um amante de retro jogos

  • Po, quando eu ganhei meu console já tinha um PSX em casa, mas o primeiro vg que eu posso falar que era realmente meu foi um clone de nes chamado Supercom, ele imitava o design do SNES europeu e veio com duas fitas: Mortal Kombat(tinha o Jet Li na label xD) e “Driver”, que era Chase H.Q.
    Depois ganhei uma 52 in 1, que tinha tertris, Altered Beast, Recca(!) e vários outros. Como eu me diverti com esse console!

    • Mais um clonezão que eu não conheci XD Supercom!
      E caramba mano, 52 em 1 com RECCA incluso?? GANHOU NA LOTERIA meu fi XD deve ter jogado até fazer calo no dedo XD

  • Orakio “O Gagá” Rob

    Sabat, essa… SNIF… essa história do Atari… buáaa!

    • buáááá!²
      Foi desse jeito mesmo véio gagá. E o pior é que ontem eu fui na casa dele… me deu um comichão pra mandar ele ler o texto cara… mas deixei pra lá, em outro momento com certeza XD

  • Putz, quando você citou “meu Phantom foi como moeda de troca” – sempre vem a lembrança do arrependimento de todo mundo que passou a colecionar videogames, de ter vendido cada console pra passar pra geração seguinte em cada época. Comprar tudo de novo pro colecionismo, mas nenhum deles é “aquele”…..

    Ótimo post, valeu Sabat.

    • Pois é Erick, eu tenho vontade de arrumar aqueles consoles novamente mas só mesmo pra diminuir a culpa por ter mandado eles embora, por que os originais… bau bau. Eu fico imaginando ainda o que pode ter acontecido com eles… mas sem chance. Já era!

  • Sabat levando a gente do riso às lágrimas em segundos…

    • Essa foi a intenção!! HÁAAAA!! o/

      Mas foi tudo real meu amigo XD

  • mcs

    Putz, eu tive um Phantom System, ótimo console!

    Não foi meu primeiro videogame (o primeiro foi o Atari 2600) mas marcou muito. Lembro que todo mundo queria que viesse o game Super Pitfall ao invés do famigerado Ghostbusters, e tive sorte nesse aspecto.

    Hoje em dia muita gente fala mal de Super Pitfall, mas foi o primeiro game “pós Atari era” que eu vi e joguei. Nem precisa dizer que fiquei pasmo com o cenário gigantesco, a representação fiel e a incrível liberdade proporcionada pelo jogo. Fora as músicas, marcantes.

    Fico me perguntando se as crianças de hoje em dia ficam maravilhadas com um game portátil em 3D, depois de se acostumarem com um “velho” PS2, como nós ficávamos. Acho que sim, mas…. sei lá, muita coisa mudou desde nossa época.

    Abraço!

    • Hoje o povão malha o Super Pitfall, po, quando eu peguei ele pra jogar ele me parecia a coisa mais avançada, viciante e divertida em termos de jogo que eu ja tinha visto! Po, o olhar era o de um garoto de 13 anos que só tinha visto o atari antes daquilo… a época era diferente, éramos menos exigentes com grafico e jogabilidade. Hoje? Nada mais que aparece surpreende ninguém.

  • sandro tandrilion

    Interessante é que sua triste história (triste) com o primo rendeu um post duplo, falando de Atari e Phanton System.

    Muito bom o relato. Abração!

    • É rapaz, eu tinha que por pra fora essa mágoa ahUHAUh
      Mas eu adoro o atari tanto quando adorei meu Phantom, por isso ambos mereciam estar citados XD

  • Pingback: MEME: O primeiro console a gente nunca esquece – Super Charger (o primo pobre do Famicom)) | Relíquias do MAME()

  • Muito legal (e comovente) o relato!

    O primeiro console a ficar na minha casa (um Master System), também não era meu. Meu primeiro console foi um NES com o cartucho Super Mario Bros 3, mas essa história eu só vou contar no MEU post. 😀

  • Poxa, que sacanagem do seu primo! Fiquei com dó.
    Mas tirando essa parte trágica, foi uma história bem bacana!

    • É Paatty, dizem que ha males que vem para bem, acho que foi o caso né ^^

  • Acho que o Phantom System possui um dos melhores design dos famiclones!

    Cheguei a conhecer alguns amigos que possuia e sempre achava mais fodão que o Nes convencional! hahahaha!

    Mas cara, muito triste o lance do seu primo! oloko, isso é motivo para terápia, sem duvida alguma!

    • O Phantom tinha um design maravilhoso, lindão mesmo! Eu também achava que ele era mais poderoso que os outros simplesmente por que ele era mais bonito kkkkkkkk

      E eu quase pecisei de terapia mesmo véi! Broca XD

  • Hahah, Sabat, eu não sabia se ria ou se chorava quando li que teu primo tirou o atari de vc… eu sei que é triste, mas quando penso na sacanagem que foi eu rio. Mas fiquei com dó, tb, juro, hehe.

    Sabe que eu quase fui para o outro lado da força e virei um Nitendista por causa do comercial que era animal da época que o Adinan comentou aí, mas me tornei um Seguista, tudo por causa da Tiêta, aquela do Agreste, depois veja o meu relato lá no QG 😉

    Olha o link aqui:
    http://bit.ly/kQVGwu

    Ah, o comercial do Phanton é esse aqui:
    http://www.youtube.com/watch?v=05ewuUYfSaU

    •  Nossa Leo, não vi seu recado aqui cara XD mals! Porra, que negócio é esse de Tieta???? ahUHAUhauHUAuhau E vai se ferrá rapá XD que negócio e´esse de rir da minha desgraça??? kkkkkk
      To indo AGORA ler lá o seu Master System Tieta do Agreste Version XD

  • Jeff

    Segue dois links com algumas informações sobre consoles antigos. Boa leitura:

    http://www.atari.com.br/historia/index.html

    http://www.classicgaming.com.br/cgi-bin/vgh/01.asp

    •  E ae Jeff!
      Eu tenho um especial guardadinho aqui no meu PC que conta MUITA COISA disso ae, to só esperando o melhor momento! XD

  • Eu nunca tinha visto o Phantom System, achei muito bonito. Meu primeiro console foi o Mega Drive, mas, antes de comprá-lo eu joguei muito na casa do meu primo. A cidade era muito pequena e existiam apenas dois Mega Drives conhecidos na época, o do meu primo JP e o de um garoto mais vélho que morava próximo da minha casa.
    A casa do meu primo simplesmente lotava, bicho!! Tinha moleque 24 horas por dia até em cima do telhado da casa para jogar. Graças ao Meguinha da TecToy a casa do meu primo acabou se tornando um ponto de encontro para disputas e detonação de diversos games (o mais jogado por nós na época era o Wonderboy III – Monster Lair, que possui umas das melhores trilhas sonoras de todos os tempos).
    Depois de um ano mais ou menos começaram a surgir diversos aparelhos iguais na cidade (inclusive o meu) e a galera começou a se dispersar, porém, a troca de games e a variadade dos mesmos aumentou consideravelmente.

    • Acho que a coisa mais legal daquela época FORA jogar os games, era trocá-los com os amigos né? XD Todo mundo tinha 4 ou 5 cartuchos, e trocar era muito massa. Melhor ainda era quando todo mundo se reunia levando um monte de cartuchos pra todo mundo jogar XD ô coisa boa ^^

      O meu Mega ta aqui guardadinho cara! Ainda vai um dia, figurar em um rack próprio para ele XD

  • S1322

    comecei com meu phanton aos meus 4 anos, em 90… Mario, e tartaruga ninja  reinaram, com certeza é o melhor game até hoje… diversão certa, hj em dia só tem complicação nos jogos, sem dinamismo…

  • S1322

    ah, e ainda tenho meu aparelho, só não funciona mais… 🙁

    • Concerte-o já!!! Pecado deixar um aparelho destes quebrado ao relento kkkk

  • andre luiz

    sabat a ferrari vermelha era do RAD RACER ? kkk joguei muito no meu Turbo Game da CCE esse jogo.  estou  com 31 anos mas me sinto com 10 novamente ao ler materias como essa .O meu clone nacional do nintendo 8 bits fui buscar na extinta Arapuã no centro de carapicuiba onde eu morava em 1990/93.
     Valeu pela nostalgia.

     

    • Era sim, bom e velho Rad Racer ^^ que jogão aquele XD
      Obrigado pela visita amigo XD esteja sempre por ai ^^

  • Alexsfz2

    Jogava muito o Atari 2600, mas o meu primeiro video game, foi o Dynavision 3, passava muitas madrugadas jogando, jogos tinha poucos, mas estava sempre trocando os cartuchos com os amigos.

    •  Grande Dynavision 3 e seus controles em manche XD Eu joguei muito KUNG FU MASTER nele XD

  • Camila K. Cazalini

    Q legal meu amigo, revivi várias situações de minha infância lendo seu post à respeito de seus consoles (um quase seu na verdade). joguei muito com vc, ou melhor, tentei muito! Mas foi vc c td sua árdua paciência quem me ensinou a jogar o mínimo q ñ sei até hj! rs
    Obrigada por me proporcionar este momento adorável de lembranças infinitas e esquecidas!

    • Oi cá ^^

      E olha, um detalhe é que quando a Priscila apareceu gritando dizendo que tinha um ATARI la na minha casa, eu estava lá na SUA casa kkkkkk saí correndo de lá pra averiguar o fato kkkk

      Bejão!!! XD

  • Matheus Henrique Soares Lima

    O primeiro video game que joguei não era meu, mas sim da minha mãe, um Atari 2600, ela era uma viciada que colocou o controle na minha mão quando eu tinha 2 anos de idade, mas por algum motivo que desconheço ela parou de jogar, talvez seja pelo fato de que quando meu irmão nasceu tirou todas as energias dela, não sobrando nada para o Atari 2600, e quando me interessei de verdade pelo aparelho os jogos tinham sumido e ela já não tinha interesse mais por jogar games e o Atari acabou incinerado pelo meu pai, junto com outras coisas que ele considerava inútil ( hoje ele se arrepende MUITO, pois soube que hoje da pra comprar novos jogos pela internet ).

    Anos depois ganhei um Master System 3 com 74 jogos na memória, e adivinhem qual foi o primeiro jogo que procurei pra jogar ….. Super Mario World ………. bem ……… fiquei com uma cara de merda depois de ver a lista ……. droga …….. merda …….. que se foda o mundo, mas o importante é que tinha Sonic, e enquanto eu não conseguia passar a primeira sessão da primeira zona, a minha mãe passou do primeiro chefe morrendo só nas balanças da segunda zona, mas ela não jogou além disso, para ela a febre dos jogos já havia terminado, já eu fui condenado a esse mundo onde não consegui sai até hoje, e em relação ao Sonic the hedgehog do master eu o completei mais de 120 vezes e dúvido que haverá um jogo a supera-lo no número de horas gastas.
    E só pra falar, o meu colega tinha um Dynavision, que me invejava por eu ter um master e eu invejava todo o resto, por não ter um mega drive ou um super nintendo, mas o que me faz ficar PUTO é me lembrar que o meu colega Lucas tinha um Dreamcast, e o pior, quando eu fui na casa dele em 2003 em não fiz muita questão de joga-lo pois eu não conhecia esse video game; mas ………….. se bem que foi bem assim, pois se eu tivesse o conhecido em 2003 eu iria ficar revoltado com a minha vida, afinal, só sai do Master para o PS2 em 2009.

    Obs: desde do início de 2005 eu não vou na casa de nenhum colega para jogar, fato que me fez sobreviver praticamente só com o Master por 6 anos, até o natal de 2009, e ………… mudar para uma escola distante da sua casa não é uma boa ideia …… e ser um Nerd que só tinha amigas também não ajudava, e os amigos de 2007 até 2009 também moravam longe ….. e eles tinham SNES ….. ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh …….. triste.

    Mas fodas, agora eu tenho PS3, PS2, Master e PC, e irei pegar o PS4 ano que vem. Há! Há! Há! ……… 🙁 isso não diminui a minha frustração.

    Esperança: “Depois de anos a SEGA pode se considerar uma das melhores empresas do ramos de games, seus últimos jogos como Sonic, Alex Kids e Phantasy star 5 ficaram no rank dos melhores do ano. Recentemente a empresa anuncio a compra de antigas franquias da finada Telnet e os rumores de um Valis V povoam a internet, e a empresa prepara um grande anuncio para a E3 desse ano, será a volta ao ring?” …………….. BUA! BUA! BUAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!

    • Beleza Matheus? ^^ Rapaz, que salto!!! dos 8 para os 128 bits kkkk caramba XD Você foi um guerreiro ^^

      E a Sega cara, infelizmente ela não é mais dona de si mesmo, agora o negócio dela é jogo pra celular e vai ser difícil vermos qualquer coisa a mais dela. E maninho, quem comprou a biblioteca da Telenet não foi a Sega, foi a Sunsoft ^^

      • Matheus Henrique Soares Lima

        Eu sei disso Sabat, mas nada foi anunciado desde 2008 se eu não me engano, sendo assim, franquias como Valis ainda podem ser consideradas abandonadas. Eu usei a Sega como produtora pois eu conheci os jogos no Mega drive, já que não consegui fazer que o Valis 2 funcionasse direito no emulador de PC Engine. A Sega pra mim só significa nostalgia e frustração por motivos óbvios, atualmente sou mais chegado a Naught dog e a Ubisoft ( não joguei os jogos recentes ainda).
        PS: eu não diria guerreiro, mas sim sofredor, pois embora eu gostasse do meu Master eu fui um gamer frustrado na maior parte da minha vida, tá que pelo motivo de ficar sempre numa geração de consoles desatualizados me fez virar um retrogamer, mas não há como negar os anos que fiquei vendo videos de jogos de ps3 e xbox 360 e nunca podendo conversar com os amigos sobre jogos, pois sempre era desatualizado e só tinha as informações do UOL jogos, lembro de um dia que tentei entrar em uma conversa sobre DMC 4 falando que o Dante tinha virado o vilão, fui zuado e insultado na conversa pelo meu desconhecimento, é claro que deveria ter pesquisado mais sobre o jogo antes, mas eu não queria estragar a minha experiência do dia que eu poderia finalmente joga-lo, mas no inicio de 2014 eu assisti detonados inteiros de God of war 3, RE5 e de RE6 por que eu tinha perdido a paciencia, já que não conseguia achar emprego, e as ilusões de que o mercado para técnico em eletrônica estavam boas dadas pelo maldido governo se provaram falsas ( ninguem contrata tecnico sem experiência, ” falta técnico e engenheiro no Brasil” …….. sei …….. filhos duma Zica ).
        Hoje me arrependo de ter visto esses detonado, mas eu consigo me perdoar.

  • Pingback: Moon Patrol – Cartucho Velho()