Retroplayers apresenta, a E3 que nos interessa! (2011)


Mais uma E3 chega e se vai, e seus rastros novamente marcarão o ano que segue adiante enquanto aquilo que nela foi apresentado vai aos poucos aparecendo nas prateleiras das infinitas lojas espalhadas pelo mundo, real ou virtual. E eu sou um daqueles caras que gostam de acompanhar a evolução da indústria, as novidades do mundo gamístico, e por isso sempre procuro assistir as conferências  das principais empresas participantes do evento. O bom é que quase sempre alguma boa surpresa pinta para entreter a nós, velhos barbados adoradores do passado gamístico, e são elas que vale a pena relatar aqui, e por que não, debater um pouco também né.

Quanto mais velho fico, menos me surpreendo com as coisas. Foi por isso que achei a E3 do ano passado, a primeira que eu cobri aqui no Retroplayers,  um quase completo tédio que teria sido total se não fosse pela presença da Nintendo, que apresentou jogos como Donkey Kong Country Returns e novidades muito bem vindas como o tal do 3DS, novo portátil que apareceu cheio de grandes personagens e clássicos renovados. Mas o ano passou, o Wii perdeu força e não tem mais aquela quantidade significativa de bons lançamentos que justificavam a compra do console, o X360 e seu Kinect venderam igual água inicialmente, mas não apresentaram nada realmente interessante até agora e começam a aparecer as terríveis dúvidas na cabeça dos que compraram o acessório, e a Sony até o momento tenta arrumar desculpas para o fiasco que é o seu Wii Mote Copy, o PS Move, que simplesmente não serve pra nada. Pois é, posso dizer que o ano que correu não foi nada promissor no que diz respeito à inovação e boas idéias.

Especulações apareceram de todas as formas, das mais nefastas às mais promissoras, e enquanto eu ouvia de um lado um punhado de pessoas dizendo que a tamanha falta de brilho que assolava o mundo gamístico poderia sem sombra de dúvida levar a indústria à repetição do colapso mundial da década de 80 mais conhecido como O Crash, do outro lado eu ouvia uma segunda parte do público se dizendo esperançosa com os prováveis novos consoles que finalmente deixariam de serem boatos para serem apresentados nesta nova edição da feira de entretenimento mais famosa do mundo.

A segunda opção foi a que aconteceu até o momento, mas o conteúdo apresentado pelas empresas e as possibilidades imaginadas são satisfatórias para que a primeira não aconteça também em breve? Não sei, esta pergunta cabe aos grandes especialistas em jogatina eletrônica, que por sinal, mais erram do que acertam… Mas para nós, velhos jogadores, o que é que realmente importa?

Acho que o que realmente importa para nós é vermos nossos heróis do passado ainda vivos. É o que queremos e esperamos de uma E3, pois no fundo, é o que nos resta.

Neste quesito a feira do ano passado foi estupenda, e não graças à Microsoft e a Sony, que apresentaram conferências que seria melhor nem termos assistido, mas sim graças ao aparelhinho 3D da Nintendo, que reviveu e revigorou, pelo menos naqueles momentos mágicos, uma quantidade estupenda de personagens a muito queridos por todos nós, mas que se revelou uma plataforma que até o momento não mostrou a que veio. Pois é, o ano passa e tudo muda, o que era lindo e promissor nem sempre se revela desta maneira alguns meses depois, e o 3DS é até agora, um quase-fracasso de vendas, fato que associo à line-up bem meia boca de estréia do aparelho.

E posso dizer que Microsoft e Nintendo ousaram repetir a fórmula, uma apresentando novamente uma tonelada de jogos de tiro tão similares que seriam facilmente confundidos por alguém que os olhasse rapidamente,  juntamente de um punhado de títulos felizes (tão mau e artificialmente coreografados quanto no ano anterior) para o seu acessório captor de movimentos, e a outra, mais uma vez apresentando um novo aparelho cheio de idéias revolucionárias que prometem mexer com a mente criativa dos desenvolvedores, que por sua vez, discursaram felizes e sorridentes sobre as possibilidades que eles imaginam, coisa que também foi prometida outras vezes e que nunca chegou a ser cumprida senão pela própria empresa criadora do aparelho. Mas se isso causa dúvidas naqueles mais analíticos e/ou realistas, a presença de nossos heróis mais uma vez estava ali garantida, pois a Nintendo nunca vem sozinha a uma feira de entretenimento.

E vimos isso logo que a conferência teve início, onde uma orquestra começou a interpretar algumas das músicas mais conhecidas de toda a história dos jogos eletrônicos, as músicas da franquia The Legend of Zelda, que teve seus principais jogos retratados no telão ao fundo em uma linda homenagem aos 25 anos de salvamentos realizados pelo Corajoso Link em prol da sobrevivência da Princesa Zelda, da prosperidade de Hirule, e de belos e numerosos chutes no traseiro nefasto de Ganondorf. Mais uma vez, o próximo jogo da franquia fora mostrado, o super aguardado The Legend of Zelda Skyward Sword, desta vez não jogável e à prova de micos provenientes de interferências no local, um game que me intrigou e que explicarei o motivo mais á frente, pois agora direi o óbvio.

Se tem Nintendo, tem Mario, e a regra é imutável: lá estava o bigode estrelando um novo game para o portátil 3DS, um plataforma 3D que mais parecia uma mescla de New Super Mario Bros com Mario Galaxy, mas que trazia de volta algo a muito esquecido lá no início da década de 90, um simples e raro item capaz de trazer de volta as mais doces lembranças daquela época mágica, a roupa de Tanooki Mario! E o bigode detonava um bloco e surgia a Folha, que o transformava naquele guaxinim raro do fantástico Super Mario Bros 3, e então ele saía distribuindo rabadas nos pobres Goombas que apareciam pela frente correndo pra lá e pra cá daquela mesma velha maneira que aprendemos a gostar em Super Mario 64. Detalhe é que no Mario 3, essa roupinha nao era fornecida pela folha né… A folha só fornecia o rabinho e as orelhas de guaxinin, enquanto a roupa completa vinha do item roupinha de guaxinin mesmo! Complicado né? Bem, continuando,  o bigode reapareceu também em Super Mario Cart 3Ds, assim como Kid Icarus deu novamente o ar de sua graça no aguardado Uprising. E se o novo jogo do bigode parece ter mais uma vez deixado Luigi a ver navios, foi em outro jogo que o irmão medroso do bigode reapareceu: Luigi’s Mansion 2, para Wii, e aparentemente muito, mas muito melhor que o primeiro. E foi só, pelo menos até aquele momento, pois o restante da conferência seria dedicada à apresentação do Project Cafe, que se revelou um bicho que colocou tantas dúvidas na cabeça do povão que fez com que as ações da Nintendo automaticamente caíssem 6% na bolsa de Tókio, mas que ao mesmo tempo causou arrepios nos mais esperançosos ao demonstrar poder de fogo suficiente para rodar jogos em resoluções superiores. Este foi o Wii U, um controle com uma tela de LCD enorme (para um portátil) de 6.2″ compatível com o Wii (e certamente com um próximo console de poder superior) e que sem sombra de dúvida receberá vários games com os personagens da empresa. Só que nenhum deles foi mostrado, tudo retrô se resumiu novamente ao 3DS, e para Wii U foram apresentados diversos jogos HD bem diferentes do padrão adotado pela empresa nesta geração de consoles, provavelmente uma estratégia de marketing para atrair os jogadores ditos como Hardcores.

Se parássemos agora, poderia dizer até mesmo que esta feira foi nada mais que um repeteco da e3 2010, mas felizmente, para a mim, para a indústria, e para a Sony, a gigante do áudio visual finalmente resolveu inovar verdadeiramente em algo, e assim surgiu o seu próximo console portátil e sucessor do PSP, o Play Station Vita, que diferente do seu antecessor, faz muito mais do que apenas rodar jogos em alta definição, possuindo tela toutch assim como o Wii U, e uma revolucionária camada sensível ao toque na parte traseira do aparelho, que servirá para diversas funções dentro da área da telinha de LCD.

Uma coisa eu sei sobre esta nova geração de consoles: suas redes online possuem verdadeiras pérolas para quem gosta da boa e velha jogatina 2D plataforma, e se o lar dos melhores jogo deste estilo eram os aparelhos enormes que colocávamos nas nossas salas, com estes novos portáteis poderemos em fim levar definitivamente os grandes nomes deste mercado underground no bolso (ou na mochila, vide o tamanho do Wii U). Particularmente o novo título da VanillaWare para PS Vita me impressionou muito: Dragon’s Crow, que apresentou novamente aquele esplêndido visual gráfico 2D característico de seus games anteriores, Odin Sphere e Muramasa the Demon Blade, títulos que eu considero serem um novo caminho evolutivo dos gráficos em duas dimensões.

O PSV me agradou muito, é um console poderoso e com um potencial enorme para jogatina de qualquer espécie, e isso me fez pensar que o caminho da indústria gamística atual parece estar pendendo para a portabilidade, pois é ali que estão aparecendo as verdadeiras evoluções, é ali onde as idéias estão aparecendo, e estou mais do que convencido que é isso o que o povo procura em um vídeo game, pois foi por isso que o Wii vendeu tanto. Mas e as plataformas principais das empresas? Alguma coisa boa? Sim claro, muitos excelentes títulos para quem gosta de tiros e mais tiros, coisa que não cabe a mim analisar ou mesmo citar aqui no Retroplayers com exceção de um único título para PS3, X360 e PC.

Esta é uma franquia que eu sempre detestei com todas as forças desde o seu aparecimento no saudoso PSx, com aquela heroína que de heróica não tinha nada, mas possuía peitos poligonais enormes o suficiente para que todo mundo a considerasse como tal. Não se irritem, caros amigos retroaventureiros fãs desta moçoila, pois esta é apenas uma opinião minha, assim como meu amigo Edwazah tem a opinião de que Zelda é uma porcaria e não o crucifico por isso mesmo eu sendo o maior fã que conheço desta franquia. Mas caros amigos, nunca considerei um personagem tão superestimado quanto considero Lara Croft, a heroína humana que de humana não tinha nada e que aos meus olhos, parecia ter sido concebida pelo Jhon Woo tamanha forçação de barra que eram seus jogos. Sempre achei que a idéia da série era espetacular e tinha um grande potencial (não usado), e ao contrário de muitos que dizem que os dois primeiros games eram bons e só estragou depois, eu digo nem estes prestaram: eram apenas uma novidade que passou e perdeu a graça, como acontece com inúmeros jogos e heróis genéricos. Mas agora vejo uma Lara Croft que me agrada demais, uma mulher como todas, mais humana do que nunca, que se machuca e sente medo, que grita de dor e luta por sua vida, que se suja quando cai e precisa estancar o sangue da ferida aberta. Um novo começo para uma franquia que por mim, não faria falta alguma se não existisse da maneira que existiu, mas que agora, me parece extremamente atraente.

Por tabela, acabei assistindo também a conferência da Ubisoft, pois um jogo em especial me chamou muito a atenção na E3 do ano passado: Rayman Origins. Mas fui surpreendido com uma bela homenagem aos seus games do passado inclusive citando aqueles nossos queridos consoles antigos onde estes estrelaram, e tudo isso em comemoração aos 25anos da empresa. E lá estava ele novamente, sendo jogado por duas pessoas simultaneamente, um gameplay fluido e divertido em um ambiente lindo e colorido, uma obra de arte que me deixa com os dedos coçando para mais uma vez, controlar o herói desmembrado. Uma etapa onde os blocos de Tetris caiam do céu com aquela música russa característica do jogo arrancou aplausos do público, assim como fez uma outra etapa que simulava um shooter horizontal, simplesmente maravilhoso! Rayman Origins é simplesmente o jogo que mais aguardo de todos os que foram apresentados nesta E3.

E reparando no vídeo, pude perceber como eu estava por fora… Uma grata surpresa na tela de apresentação do jogo, o símbolo do Wii! Que ótimo, poderei jogar sem problemas no meu consolinho branco… Ou será que Rayman Origins corre risco de sair só para Wii U? Mistério…
A Ubisoft me surpreendeu mais uma vez quando mostrou um novo jogo baseado no movie que o gigante Peter Jackson e o colossu Steven Spielberg estão trabalhando em parceria, The Adventures of Tintin The Secret of the Unicorn The game se mostrou incrível, mesclando jogabilidade 3D tradicional à aquela jogabilidade plataforma criada com Príncipe da Pérsia, cheia de pulos e agarrões.

Foi uma boa conferência, e foi a última das três que eu assisti. No geral, foi uma boa E3, que não superou as expectativas, mas que foi suficientemente boa para agradar a quase todo mundo. Bons lançamentos, novos e inovadores aparelhos chegando ao mercado, e aquela sempre bem vinda participação dos personagens clássicos, o charme que adoramos presenciar a cada edição.

Agora é esperar pelas promessas, e torcer para que se tornem realidade antes que elas resolvam serem nomes certos na E3 do ano que vem, como aconteceu com o jogo… com o… com uns 80% dos jogos desta.

Especulação do Sabat:

O Wii U terá mídia própria, uma mídia proprietária (entenda-se “uma incógnita”) de 25gb podendo chegar a 50gb com dupla camada (isto ainda não confirmado). Alguns televisores na feira, no entanto, estavam com os jogos de Wii U rodando em alta definição, coisa que vinha bem explícita no anúncio próximo as LCD’s: HD EXPERIENCE, como vocês podem reparar na imagem a baixo.

Seria esta misteriosa mídia a do aparelhinho ali dentro do buraco? Repararam que não é um Wii, pois é mais redondinho e tem um design um pouco diferente, o bom observador nota logo as diferenças. Estaria então o Wii realmente próximo de ser substituído? É possível que essas respostas apareçam logo, talvez assim que eu terminar de editar esse post, talvez não tão cedo, mas eu aguardo muito tempo pra jogar um The Legend of Zelda com toda a sua indiscutível qualidade e em High Definition. Esperemos!

Fim


Sobre Sabat

Editor Chefe do RetroPlayers, Redator e Editor nos Livros e Revistas WarpZone, Podcaster e editor de áudio, Saudosista, e Analista de Informática porque algo tem que dar dinheiro né!

Adicionar a favoritos link permanente.
  • Anônimo

    mario raccoon raro? oO vc não tá confundindo com o mario tanoki? =)
    E fico feliz por trocarem o nome do psp2 de neo geo pocket (NGP pra mims SEMPRE será neo geo pocket!) para PSV (Vita é feio pra kct, mas fazer o q….)…
    O WiiU parece um FAIL gigante…. gigante mesmo! lol ainda mais que mata o controle de movimento…. e finalmente um console pra rodar HD…. mas será que roda full HDp ou HDi?? huaehueauhehaueua

    • Pessimista até o último momento kkkk Eu acho que confundi os nomes das ropinhas sim… Tanooki é que é a ropinha rara né, Raccoon é o rabinho e a orelhinha, vou corrigir XD

    • O Wiiu não mata os controles com sensor de movimento, muito pelo contrario, além do novo controle com tela ele aproveita todos os controles lançados para o Wii.

      • Tanto separadamente quanto em conjunto com o controlpad tablet.

  • “Quanto mais velho fico, menos me surpreendo com as coisas.”
    Essa é a verdade, o WII U não aguçou minhas expectativas, e acho que muita gente também teve essa mesma sensação com o PSVita que concordo foi muito mais interessante. De resto acho que a E3 já teve seus tempos de glamour (ou talvez eu esteja ficando velho… rsrs), lembro-me muito bem de quando dissecava cada pagina das matérias sobre a E3 na EGM e outras do gênero, só que as expectativa de hoje esfriam antes mesmo de começar a feira.

    • É rapaz, eu tb aguardava ansioso pelas revistas e suas matérias gigantescas cobrindo cada cantinho das E3 da época, era muito show!!
      Mas claro que eu gostei de mais coisas né, só que eram coisas atuais e não cabem aparecerem aqui no Retroplayers kkk

  • Só eu que achei o controle do Wii U muito parecido com um iPad ou PSV?

    • O nagócio é um tablet mutante kkkkkkkkkkkk se parece com um Ipad, mas não o achei parecido com o Vita não!

  • KanonClint

    Bom vamos lá .
    Primeiramente esta E3 não me surpreendeu, tirando a revelação do WiiU e do PSVita , tudo que foi mostrado mais ou menos todo mundo já tinha visto ou ouvido falar. Quando você diz Sabat “Quanto mais velho , menos me surpreendo  com as coisas ” normal , isso é do ser humano, estamos ficando velhos e consequentemente mais experientes.
    Agora uma coisa que percebo na maioria dos sites de Retrogamers,  e que as vezes trás alguma coisa da atualidade dos videogames é um claro ” xodó ” eu diria para com a Nintendo ( sem querer ser ista ou fazer flame pelo amor de Deus).
    Talvez porque a Nintendo tenha sido o lar de boa parte dos jogadores ( apesar de preferir o Mega Drive , eu também tive Super Nes) na chamada ” Era Dourada dos Games” ; o período que compreendeu as gerações de 8 e 16 Bits, e que para mim será insuperável.
    O que acontece é que a Nintendo foi a unica que restou daquela época, e por isso talvez, Sony e Microsoft não gozem do mesmo prestigio para com os retrogamers, e aqui vai uma opinião MINHA:
    O ultimo console da Big N para mim foi o Super Nintendo, de lá pra cá os consoles dela só valeram a pena devido as franquias clássicas, exceto em raras ocasiões. As produtoras terceirizadas , as chamadas “Thirds Parties” estiveram em um processo de debandada desde o dia que a Nintendo disse que os cartuchos eram melhores que os CDs , e seriam a midia utilizada no N64. O ápice deste processo se deu com o Wii.
    Do ponto de vista do “negocio videogame” , a Nintendo foi muito bem obrigado, o Wii é o console mais supervalorizado da história dos games , é um hardware da geração passada , com acréscimo dos controles por movimento , uma rede online pifia , e 1579435 acessórios , com uma tonelada de games da geração passada, os chamados “Wiimakes”, e tudo isso vendido a preço de console da geração atual. A unica coisa que se salva , são as franquias clássicas( que por sinal são estupendas )a Nintendo de fato ganhou os “tubos” nessa geração……mas!!
    No inicio desta geração muitos ainda não estavam preparados para a “era HD”, isso somado ao “frescor” dos controles por movimento fez com que o Wii disparase , e nunca mais fosse alcançado. Mas o com o tempo, o HD passou a ser mais acessível , e o controle do Wii já não era mais tão revolucionário assim.
    Os custos de desenvolvimento de jogos aumentaram de forma exorbitante, de modo que um game ser multiplataforma passou a ser obrigação para atingir um publico maior possível, consequentemente maior retorno financeiro para as produtoras. E mais viavel desenvolver um game que rode em 2 plataformas            ao inves do que um que rode em apenas uma e ainda sim com downgrade, foi ai que Wii acabou ficando sem grandes títulos das Thirds Parties.
    Agora vem o WiiU, o negocio é tão confuso que as ações da Nintendo dispencaram 6% como você mesmo disse Sabat , e eu já tinha lido em outros sites. A principio o console terá um poder de processamento equiparavél aos consoles HD ( PS3 e X360 ), tanto que alguns jogos anunciados para o WiiU tambem viram para os consoles citados, tanto é que o próprio presidente da Nintendo americana Reggie Fils-Aime admitiu em uma entrevista a um site americano , que alguns jogos mostrados na conferência do WiiU estavam rodando na verdade em outros sistemas.
    Pergunto !!! Porque eu compraria um novo console para jogar games que eu já jogo no Ps3 e no X360???, Só para jogar Mario ou Zelda em HD ???
    E a principal duvida: O que será do WiiU quando Sony e Microsoft anunciarem seus próximos consoles???
    Bom , só mais uma reflexão :
    O meu grande momento como gamer foi naquela época saudosa, Sega X Nintendo , locadoras, as turmas , os cartuchos , as revistas. Mesmo nunca tendo abandonado os games até hoje , é inegavel que as cosas já não tem mais a mesma “magica” de antes , o que vier daqui para frente é lucro.
    Grande abraço!

    • Hely

      Cara, concordo com você em gênero, número e grau XD

    • Rapaz, você tem razão, os sites retrogamers dão mais enfase à Nintendo pois ela é que tem o conteúdo que nos é familiar, coisa que a Microsoft e a Sony não tem, e por isso, fica a missão de desbravar estas empresas para os sites especializados em games mais atuais. E é verdade também, mesmo eu não me surpreendendo com o que foi apresentado, tenho um xodó pela Big N por que ela é a única XD A SEGA nem teve conferência rapaz, isso me dói o coração… Que tempos são esses???

      E eu concordo também com parte da sua opinião: o N64 foi exatamente isso ae mesmo, o caos, mas o Cube não foi… o Cube trouxe devolta várias empresas que haviam debandado, e o Wii , que eu tenho, ele vendeu horrores por ser novidade, e se hoje, 6 anos depois de seu lançamento, ele já não é atrativo, então a jogada de marketing da Nintendo foi perfeita pois ela entra agora na era HD no momento certo, momento em que como vc mesmo disse, as pessoas estão preparadas XD

      Eu acho sempre que cada coisa deve vir ao seu tempo, e hoje eu não acredito que Sony e Microsoft abram mão de seus consoles e acessórios para lançarem novos aparelhos,  tanto por que elas estariam admitindo de mão cheia que seus acessórios atuais são um fracasso. Ao meu modo de ver, o que acontece é simples: alcançamos um potencial gráfico onde não é de maneira alguma necessário evoluir mais, então Sony e MS decidiram investir no público que elas não tinham lançando acessórios para casuais, e a Nintendo decidiu avançar até este potencial gráfico, e tudo fica equiparado. A diferença serão os jogos, e eu não acredito que um Ninja Gaiden 3 no Wii U será o mesmo jogo do PS3 ou X360: certamente haverão um monte de implementações para serem usadas naquela telinha, e se não tiver, será um EPIC FAIL AHUhauHAhau

      E somos 2 então meu amigo XD aquela época foi MÁGICA, o que vier hoje é apenas lucro XD

      • Jeff

        Opa!
        Somos 3 amigos. Concordo e assino em baixo!

  • Hely

    Pois é Sabat:

    A única coisa que me chamou a atenção foi justamente Dragon’ S Crow: me lembrou muito do Dungeons & Dragons que a Capcom fez pra Arcade….se bem que agora que vi o video do Rayman achei bastante promissor…XD

    Quanto ao Wii U fico só imaginando o preço daquele “controle” com tela gigante dele…sem contar que o controle não parece ser nem um pouco ergonômico….=C

    • Rapaz, desde que joguei Odin Sphere, e depois Muramasa, eu fico sempre esperando pintarem jogos da Vanilla Ware, e esse ta LINDO DEMAIS!! Parece um Beat’n Up né, acho que este terá movimentação livre para o fundo e para frente da tela XD

      Wii U? Lá fora uns 270 Obamas, aqui nas casas Bahia, uns 2000 Lulas XD

  • Anônimo

    Eu fiquei completamente decepcionado com essa E3  e principalmente com a conferência da M$.Achei uma bosta. Direcionado demais ao kinect e ao público Casual.

    Me impressionei com o novo brinquedo da nintendo, parece muito legal e talz.. mas imagino preço que vai chegar por essas bandas. Ainda nao me convenceu o sistema de sinal de video SEM FIO.E nem o PODER BÉLICO dele.. é ver pra crer.

    O psVITA é só um PS3 handheld…bem….o psp fpi o ps2 handheld tb. Ou seja , Nada de novo.

    Só fico na esperança, não só eu, mas todo hardcore que acompanha a industria, depositada toda em um só setor. As Thirdies.

    Tanto que gostei mais das conferencias da ubisoft e da EA do que das empresas principais.

    Enquanto isso eu e meu 360 tijolo vamos muito bem, obrigado!

    Excelente matéria.

    • Eu também não gostei da conferencia da MS, fraca demais.
      O WiiU negão não vai transmitir o sinal para a TV, é o contrário! Esse tablet é um controlpad de um novo console, que já foi mostrado por sinal e parece bastante com um Wii convencional, e este aparelho vai ligado na TV via HDMI e envia ao mesmo tempo o sinal para o tablet, e não duvido que isso tudo saia por mais de 300 doletas lá fora. O foda é que a conversão para a moeda nacional é fácil prever: adicione mais um ZERO no valor e voilá, 3000 Lulas por aqui no mínimo kkkkkkkkkk

  • Coelho

    Na minha opinião a Nintendo regrediu ao abandonar o controle do wii. Um controle que, se bem utilizado, supera todos os outros (na utilização em jogos poligonais).
    Não vejo vantagens nesse trambolho, a tela só vai servir para reduzir a vida útil da bateria, sem falar que vai ser muito incomodo ter que ficar dividindo a atenção entre a TV e o controle causando uma certa fadiga visual e quebrando a imersão.
    Hoje em dia possuo um ps2 com emuladores de Mega, Master, Nes e Snes, alem de coletâneas de Arcades e Neo Geo. Não suporto todos esses clones de God of War
    e essas intermináveis seqüências de jogos que já enjoei há muito tempo
    atrás. A grande diferença entre os jogos da época de ouro e os de hoje é
    que aqueles são eternos, enquanto esses so divertem ate a chegada de outros com gráficos melhores.
    Não tenho a mínima vontade de comprar esses consoles atuais, cheguei a ficar bastante interessado no wii e planejava comprar o wii2 por achar que a Nintendo iria evoluir em matéria de gráficos (Não obrigatórios mas sempre bem vindos) e precisão de seus controles de movimento, mas o wiiU me decepcionou.

    • Mas meu amigo Coelho, o negócio nem saiu e você já o enterrou kkk A Nintendo não está trocando os Nunchakus por este tablet, está acrescentando os nunchakus a um novo console que será totalmente compatível com eles, e que ainda por cima poderão serem utilizados em conjunto! Vida util de bateria é algo que não deve ser levado em consideração também pois o pad não é um portátil que você levará com você para onde quiser (apesar de ser possível que exista essa possibilidade), e não sabemos nem se ele vai usar baterias ou pilhas ou sei la o que mais! E dividir a atenção em duas telas não foi problema nenhum para os mi milhões de donos de Nintendo DS!

      Vamo ser mais otimista homem XD vai que esse negócio chega e estronda tudo, vira febre e venda horrores, e supra todos as suas expectativas, mesmo aquelas que você menos esperava? Eu assim espero XD

  • O Wii U parece bacana, mas esperava mais também. E como o 3DS foi um sucesso na E3 mas ainda é um fracasso comercial, vou esperar pra ver como a Nintendo vai vender esse novo console.

    Quanto aos jogos, os que me impressionaram foram Tomb Raider, Rayman Origins e Magical Drop V, um jogo da finada Data East ganhando continuação! =D

    • Opa Adinan! Acho que esse Tomb Rider foi o jogo que mais me agradou na feira toda só perdendo para o Rayman Origins. Espero muito essa Lara Croft “de verdade” ae XD

      Eu não me empolguei com a apresentação do WiiU não, e acho que a minha reação foi a mesma de muita gente na platéia, um tipo de “xiiiiii marquinho” entortando o cantinho da boca…  O negócio foi mal explicado, não falaram do console e deixaram o povo acreditar que ELE  era o console e não o controlpad, o video de apresentação mostra funcionalidade casuais demais para um publico que ja está enjoando disso… foi uma extratégia errada ao meu ver, e foi por isso que as ações da Nintendo cairam la no Japão. Acho que todo mundo pensou na hora que o WiiU era nada mais que um acessório para o Wii, e só depois caiu a ficha de que não era bem assim.

      Já o 3DS cara, olha, eu joguei na casa do TH, é um consolinho animal, o 3D dele é tipo aquelas imagens que temos que ficar vesgo para que o 3D salte, mas com a diferença de que não precisa ser zarolho pra ver o efeito. Só que para a sua finalidade 3D, eu acho que o aparelho poderia ter graficos mais potentes. Mas nem é a isso eu atribua as baixas vendas dele viu…acho que é por causa da lineup de jogos fraca mesmo, uma das piores que eu ja vi. Se esta lineup possuísse o novo jogo do Mario, o remake de Ocarina, Star Fox 64, pelo menos 1 dos dois Resident Evil que tão fazendo, ou até mesmo o Kid Ikarus Uprising, as vendas seriam avassaladoras. Mas enquanto não sai nada, vai ser esse fiasco ae XD

  • Trooper

    Só pra constar, o Wii U já foi mostrado na IGN, é um novo console mesmo, é bem similar ao Wii, mas da pra ver que ele ta mais arredondado, o design mudou: http://gear.ign.com/articles/117/1173556p1.html

    • É, eu vi rapaz. Ele estava escondidinho la na própria feira, nos estandes onde estava rolando o Zelda HD Experience.

  • Para mim, o melhor jogo apresentado na E3 2011 foi o Tomb Raider, seguido de Uncharted 3.

    Mas confesso que fiquei muito curioso por NFS: The Run.

    Abraços.

    • Beleza Pedro?
      O Tomb Rider impressionou muita gente mesmo, eu o achei no mínimo surpreendente!

  • Jeff

    Caracka!
    Eu fiquei muito interessado no Dragon’s Crown. Tive a mesma ipressão citada pelo Hely: O game lembra bastante os titulos beat’n up da Capcom na série Dungeons & Dragons. Uma pena não ter sido anunciado para outras plataformas. Ao menos por enquanto, não tenho intenção de adquirir um PS Vita. Uma pena!
    Sinceramente, enche os olhos os games da Vanillaware, não é verdade?

    E esse Rayman hem?… Se for confirmado para PC ficarei feliz de mais.

    Alguém aquí já viu o game play de Trine 2?