RetroEspecial: Desmistificando o SNES e o MEGA Parte 1 – Resolução e Gráficos


Caros amigos retroaventureiros sobreviventes dos anos 90: as últimas semanas foram bem conflitantes aqui no seu site predileto de velharias gamers, não é mesmo? O aniversário do Retroplayers, que por sinal, ainda tem material para ser lançado, contou com dois RetroFasts que abalaram as estruturas amistosas entre as duas facções de jogadores mais xiitas que já existiram, e o pau comeu novamente como se a disputa pela preferência dos gamers da época ainda estivesse em jogo. E verdade seja dita: foi legal pra caramba! Sim, falar disso é algo muito nostálgico, da pra ficar horas e horas discutindo, e é por isso que eu vou continuar batendo nessa tecla, só que dessa vez, deixando o assunto bem mais informativo.

O fato é: adorávamos discutir sobre qual console era melhor, adorávamos comparar jogos, e acima de tudo, adorávamos aquela época propícia a isso tudo. É bem verdade que os fatos estão consumados, e não há mais o que ser discutido quanto ao vencedor daquela épica batalha: o SNES se saiu melhor, foi o console que vendeu mais (apesar da diferença não ser nada gritante), foi o aparelho mais aclamado, com mais vendagem de games, e por aí vai. Se ele possuía os melhores jogos? É possível que sim, principalmente em gêneros distintos e populares até hoje, como os RPGs e os Adventures, mas sabe-se que isso é mais questão de gosto do que de qualquer outra coisa, tanto por que no final das contas, ambos são excepcionalmente queridos e idolatrados pelos saudosos de hoje em dia, e considerados 2 dos maiores consoles de videogame de todos os tempos.

Diferenças entre eles existiam muitas, mas algo eles tinham em comum: não eram perfeitos, e posso dizer até mesmo que eles se completavam em suas fraquezas. Duvida, caro amigo retroaventureiro? Então relaxe em sua cadeira, sofá, ou qualquer local propício a um bom assentamento glúteo, e boa leitura!

Desmistificando o SNES e o MEGA parte 1: Resolução e Gráficos

Muito do que a maioria sabe sobre estes dois grandes consoles não passa de informações baseadas naquilo que víamos em especificações técnicas vomitadas pelas próprias empresas fabricantes, coisa de praxe até mesmo hoje em dia. Números e mais números que mostravam como tal função era potente ou superior à do concorrente, e que tinham obviamente, a função de seduzir você na hora da compra. Por exemplo, a Nintendo se vangloriava por seu aparelho possuir uma paleta de cor com dezenas de milhares de tons enquanto o concorrente tinha pouco mais de míseras 500 cores para usar, e da mesma forma, a SEGA se gabava por seu aparelho possuir mais que o dobro de velocidade de processamento que o aparelho da concorrente, números com diferenças significativamente grandes se forem comparados diretamente, mas que não retratam a realidade dos consoles quando colocados lado lado: as cores apresentadas nos games de SNES eram milhares de vezes melhores que as apresentadas nos games do MEGA? De maneira alguma!

A diferença na prática era pequena e as vezes até imperceptível, assim como o processador do MEGA não deixava seus games várias vezes mais rápidos do que os do SNES. Quando olhávamos os games de um e outro console, tínhamos normalmente a nítida sensação de que os gráficos eram superiores no SNES e que os games soavam mais rápidos e ágeis no Mega, mas nada era gritante como os números apontavam: era apenas perceptível, algo que muitas vezes nem era levado em consideração pelos jogadores.

Então, se os números apontavam diferenças tão drásticas, por que é que na prática a coisa não era bem assim? Tinha gente mentindo? Não necessariamente, mas podemos dizer que a história dos videogames é regada de omissão de fatos que hoje são bem difíceis de continuarem ocultos, e alguns destes fatos diziam relação justamente ao SNES, sua paleta de cores, e sua resolução.

Caros amigos retroaventureiros, começaremos então desta maneira: vocês sabiam que no geral, a resolução dos games no MEGA DRIVE eram maiores que no SNES?

Não se assustem, mas é verdade. Sabemos que nas especificações, a resolução máxima do SNES é de 512 x 448 pixels enquanto a do Mega é de  320×448. Só que verdadeiramente, nenhum dos dois consoles jamais conseguiu alcançar estas marcas em resolução, e com a inserção dos emuladores em nossas vidas, pudemos, além de nos deliciar eternamente com toda a gigantesca biblioteca de games do passado, constatar que a maioria esmagadora dos games de SNES rodam a 256 x 224 pixels, curiosamente a mesma do NES, enquanto as resoluções dos games no MEGA nunca são inferiores a 320 x 224 pixels.

Isso quer dizer que os gráficos do MEGA são ou deveriam ser melhores que os de SNES? Definitivamente não: isso quer dizer apenas que a tela de jogo do SNES é mais parecida com um quadrado enquanto a do MEGA é mais retangular. Comparem:

As TVs da época possuíam padrão de imagem 4:3, um retângulo que se adaptava perfeitamente à resolução do MEGA. Já o SNES com sua resolução nativa mais quadrada, precisava esticar a imagem para que ela preenchesse toda a extensão do tubo, e às vezes, isso deixava alguns personagens com aquela aparência achatada, porém, só perceptível em comparações de imagens entre os aparelhos. A perda de área útil nos games do SNES é bem perceptível, e geralmente causa um impacto negativo na jogabilidade principalmente em games multi-plataforma. Só que em contrapartida, outros fatores mais importantes conspiram a favor do console da Nintendo, e para adentrar neste mérito, precisamos então desmistificar outro assunto:

Caros amigos retroaventureiros: vocês sabiam que jamais um game de SNES atingiu o máximo de cores simultâneas na tela que o console era teoricamente capaz de utilizar?

O aparelho da Nintendo podia utilizar, de uma paleta de mais de 36mil cores, 256 simultaneamente na tela, enquanto no MEGA o limite era de apenas 64 simultâneas selecionadas dentre uma paleta de apenas 512 cores, mas na prática, o que acontecia era que na média, os games no SNES acabavam utilizando algo entre 60 e 70 cores simultâneas, enquanto no MEGA a média ficava entre 30 e 40. Agora a pergunta: por quê?

Primeiramente por que não era mesmo necessário o uso de tantas cores simultâneas para se colorir um game e isto vale para ambos os consoles. Só que ainda assim, existe uma boa vantagem no uso de cores a favor do SNES… Continua a pergunta: por quê?

Neste ponto, a questão principal era nada mais, nada menos que o nível de dificuldade de programação nos hardwares: era bem mais difícil programar no SNES do que no MEGA, e esse problema era agravado pela baixa performance do processador do console, que trabalhava a uma velocidade máxima de apenas 3.58 MHz contra os 7.67 MHz do concorrente. Quanto mais cores, mais processamento é exigido no gerenciamento, e sem uma boa programação, as quedas de frames se tornariam constantes nos jogos, uma vez que todo o restante das funções, dentre elas, gerenciamento de efeitos especiais e áudio, também seriam processadas ao mesmo tempo. Peguemos como exemplo o game Super Ghouls’n Ghosts: possuía gráficos lindos, trilha sonora magnífica, mas a enorme quantidade de cores simultâneas na tela, sprites e efeitos especiais fizeram com que o game apresentasse quedas de frame tão constantes que quase mataram o título. Assim, dentre outras regras, os games de SNES eram desenvolvidos dentro de um número médio de cores que ajudasse a não sobrecarregar o processador do aparelho. E esse número era muito variável, mas geralmente ficava abaixo do número de cores simultâneas nativo do console concorrente. Para que vocês tenham uma ideia, Donkey Kong Country, que é um dos poucos jogos que realmente utilizavam-se de muitas cores no SNES, chegava a pouco mais de 120 cores na tela, enquanto a versão para o mesmo console de Rock ‘n Roll Racing, por exemplo, usava no máximo 56.

Então por que diabos o MEGA não se aproveitou disso para ter jogos com cores e degrades tão suaves quanto o SNES? Simples, caro amigo retroaventureiro: o MEGA não tinha cores o suficiente em sua paleta para que fosse possível se criar um degradê decente. Sobrava velocidade com seus 7.67 MHz do processador principal sem contar o co-processador de 3.58 MHz que quase nunca era usado, mas faltavam cores para serem empregadas na elaboração das sprites e cenários dos games, simples assim. A suavização dos degradês eram feitas quase sempre utilizando-se uma técnica de entrelaçamento de duas cores para dar a impressão de uma terceira entre elas, um efeito de xadrez que era mascarado pelas TVs antigas e que foi amplamente utilizado no console negro, muito mais que no rival, mas por motivo de pura necessidade.

As TVs da época possuíam scanlines, que eram aquelas centenas de linhas pretas não preenchidas que os tubos apresentavam, e estas scanlines agiam como um filtro que embaçava a imagem, ajudando a mascarar os pixels na tela. Para o MEGA era ótimo, pois amenizava muito bem o entrelaçamento xadrez de cores, mas para o SNES também era ótimo, pois deixava mais suaves ainda os degradês naturalmente mais ricos que o aparelho fazia.

Confira um exemplo de scanlines aplicadas por meio de filtros disponíveis em vários emuladores que simulam a aparência de uma TV de tubo antiga e repare como as cores ficam mais suaves e os entrelaçamentos se amenizam, e aconselho que você abra a imagem em uma nova aba de seu navegador e a visualize em tamanho real para notar com perfeição a ação das scanlines:

Sim, a perda de nitidez é notável, mas era mais ou menos assim que nós víamos os games quando crianças, e era por isso que em muitos casos, a diferença gráfica entre os consoles não era notada.

Mesmo assim, o veredicto já foi dado a muito tempo e não tem segredo algum quanto a ele: com ou sem scanlines para ajudar, o SNES tem gráficos em sua maioria mais bonitos que os apresentados no MEGA. Mas de quem é a culpa? Bem, é evidente que existem casos de falta de capricho e desdém de muitas softhouses, assim como em muitas vezes, estúdios diferentes criavam as versões de cada console, o que culminava em games nada parecidos e muito divergentes em qualidade, mas isso é algo que acontecia para ambos os lados, e que devido a isso, não pode ser levado em consideração. Agora, o que é fato imutável é que se o MEGA tivesse mais cores disponíveis para suavizar seus gráficos, a diferença visual entre os dois consoles se resumiria aos efeitos que um e outro poderiam utilizar, tema este que também será abordado por aqui.  Então, caros amigos, a culpa da inferioridade gráfica do MEGA é unicamente e exclusivamente da diminuta paleta de cores do aparelho da Sega. O que deixa as imagens mais bonitas no console da Nintendo é o uso de muitos tons de cor nos degradês que suavizam os gráficos, e isso, apesar de toda a velocidade de processamento do MEGA, ele nunca poderia igualar com apenas 512 cores disponíveis. É como ter um Fórmula 1 sem combustível enquanto o concorrente tem um  Stock Car com tanque cheio.

É bem verdade que com a facilidade de programação que o console da Sega dispunha, algumas softhouses conseguiram resultados gráficos surpreendentes, muitas vezes atropelando o tal limite de 64 cores simultâneas do aparelho (como no jogo Vectorman, que usa até 78 cores na tela), mas ainda assim, neste ponto a Nintendo sempre se manteve à frente, salvo raras exceções.

Em contrapartida, a potência de sobra e o pouco uso efetivo de cores fez com que os games no MEGA rodassem em sua esmagadora maioria sem o menor slowdown possível de ser notado, e várias vezes, com muito mais detalhes visuais nos cenários e sprites animadas, enquanto no SNES, a história era um pouco diferente: tudo deveria ser muito bem estudado e dosado para não causar lentidão e estragar a jogabilidade, algo que por pouco não arruinou o console, mas que é um assunto que só vou dissecar na segunda e terceira partes deste especial, onde tratarei de VELOCIDADE E JOGABILIDADE e depois de… Bem, depois eu digo. ^^

Até lá caros amigos retroaventureiros!

Continua…


Sobre Sabat

Editor Chefe do RetroPlayers, Redator e Editor nos Livros e Revistas WarpZone, Podcaster e editor de áudio, Saudosista, e Analista de Informática porque algo tem que dar dinheiro né!
Adicionar a favoritos link permanente.
  • Acho que o 32X mudou muito essa questão de gráficos no Mega Drive. O jogo Tempo é muito colorido com suas cores. Fora do 32X, o jogo que tem alguns momentos muito interessantes pra mim é o Pulseman, tanto no último estágio, como numa parte que a plataforma é toda azul e fica piscando( fiquei noiado nessa fase).

    Já no SNES, o jogo mais bonito sem ser DKC, seria Yoshi Island. Pena que todos os jogos que mencionei no comentário são exclusivos de cada plataforma e não da pra fazer uma comparação.

    Quanto a capacidade de cada um, o marketing faz até gelo derreter fogo, mascarar falhas é mais fácil ainda.

    Gostei muito do post e estou na espera da próxima parte =D

    • Opa mano ^^ O 32X foi lançado tardiamente e seu preço era abusivo, custava praticamente o valor do console! Por isso ele fracassou, mas é bem verdade que ele poderia ter sido um baita de um upgrade para o console se não fossem estes 2 fatores!

      • Estou ciente do tardio e do preço, mas o ponto era que eles conseguirm dar um jeito. Não foi o melhor jeito e talz mas foi o que teve. Me perdoe se eu estiver errado, mas a SEGA tinham uma vantagem que virava desvantagem: sempre lançava seus consoles mais cedo. Ótimo no começo da geração, mas também ótimo pra concorrência aproveitar o conhecimento do terreno inimigo.

        Nunca muito tive muito contato com a SEGA, pois só tive SNES e na locadora que eu ia só tinha SNES e Play1 xD. Mas gostaria de experimentar tanto o Dreamcast como o Saturn, que apesar de sairem derrotados nas suas gerações, parecem ter uma boa quantidade de jogos,bonitos e até meio com um clima antigo. Com a morte dos consoles da SEGA, a única empresa que ficou com o ar da criatividade nos games foi a Nintendo mesmo.

        Aí eu te pergunto: Saturn e Dreamcast eram o que eu penso que é? ou eu to numa versão romantizada do negócio?

        Ps: comentário ficou grande .-.

        • nada velho, sem problemas ^^

          Rapaz, eu ainda vou tratar de 32x aqui tb, mas vai demorar ainda viu… talvez eu fale de acessórios só mesmo na última parte do especial… mas sim, o 32x resolvia todos os problemas do Mega, e com convicção! Só faltou um melhor planejamento mesmo. Mas isso que vc disse é verdade: a Sega sempre lançou seus consoles antes, mesmo na 3º geração de games, quando ela lançou seu SG-1000 antes do NES… se bem que não sei se eu enquadraria esse videogame na 2ª ou 3ª geração… acho que ele combinava mais com a geração Atari mesmo… Mas em fim, ela costumava lançar seus consoles antes, e isso um dia foi crucial para que ela literalmente “se ferrasse” e fosse obrigada a desistir do ramo de consoles. A Nintendo teve 2 anos de folga para projetar seu console e mesmo assim quase fez cagada ao utilizar um processador tão fraco nele, ou seja, podemos dizer que a Sega deu SORTE de conseguir se manter no páreo com um console 2 anos mais velho. Mas isso não se repetiu com o Dreamcast: lançaram antes e o resultado foi um atropelo das concorrentes.
          Agora, quanto aos 2 consoles que vc citou, eu não joguei nada de Saturn por enquanto, e joguei pouca coisa de Dreamcast, mas conheço seus jogos, e tenho a nítida impressão de que o Saturn tem muito mais a oferecer do que o Dream.

    • DACTAR

      Cara,não sei porque a SEGA não investiu na engenharia de “tunar” seus cartuchos assim como fez a Nintendo colocando Chips(circuito integrado) extras para melhorar o software do jogo pelo próprio hardware do cartucho.Haja vista DKC,Pilotwings,Super Mario RPG,DOOM entre outros.Poderia ser um tipo de upgrade jogo à jogo.Pontualmente.

      • Acho que talvez eles já estavam com um pé no Saturn e cogitaram que isso seria um desperdício. Ou simplesmente não se interessaram.

        • Eu sei que quando a Sega lançou o 32x, ela ja estava projetando o Saturn faz tempo… Depois eu vou me aprofundar nisso (tanto por que eu acho isso uma grande burrada kkk um console novo mata qualquer novo acessório para o console anterior).

      • Pois é né rapaz… Acho que a idéia da SEGA era lançar o 32X pra ter um upgrade vitalício no negócio, mas não vingou…

  • JamesR

    Nossa, quando for falar do aspecto sonoro, o pau vai comer… xD

    • Nada pô, vou falar só as verdades, e elas não são muito diferentes das que nós já conhecemos ^^

  • Simplificando, MD é pra quem já terminou a pré-primario 😉

    • Ou seja, todos os gamers do mundo com mais de 10 anos né? Reparou que isso inclui você? kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Chapolin Colorado

    Ou seja, a tão aclamanda maior palheta de cores do SNES fez sim uma boa diferença. Essa propaganda não era enganosa. Por mais que não tenha usado todas essas cores, ainda usava mais que o Mega. A Nintendo joga limpo, pois não precisa se rebaixar a ofender os rivais, já que seus jogos são mais que suficientes pra mostrar quem é melhor que quem.

    (Mandei a bomba… fell like Bomberman!)

    • diogo.j15

      a nintendo joga limpo nada, mais suja q pau de galinhero.

    • Pois é caro polegar vermelho, no final das contas, a paleta de cores do Snes falou mais alto, se bem que a velocidade de processamento do aparelho quase colocou isso a perder!

    • Assim como o diogo disse, a Nintendo deixou praticamente as melhores produtoras de jogos na sua aba. Talvez só a Konami tivesse certo poder de bater de frente. A SEGA se virava muito com seus produtos.

      • Isso é verdade, principalmente a CAPCOM tinha o rabo preso com a Nintendo, mas é verdade também que muitas softhouses pequenas mas de talento exemplar estavam com a Sega ^^

        • Sabat falou isso olhando pra Treasure xD

          • É velho, se a gente parar pra analisar, a Konami deu um suporte razoavelmente bom para o mega, principalmente em 1994! Já a Capcom…
            ahUHAU e essa competição mano… ahuahua sem chance XD nem todo mundo mora perto XD

    • carlos

      Se contar isso, a Sega é milhões de vezes melhor que a Nintendo. Me diz uma franquia famosa da nintendo sem ser Zelda e Mário. E coloca o nome de algum rpg DA NINTENDO melhor que Phantasy Star. Espero deitado

  • Sega does what Nintendon’t… sem mais =D

    • Pra mim ambos “does” kkkkkkkkkk

    • Sirlon Hayate

      só pode ser piada isso né?? kkk

  • diogo.j15

    na prox parte o mega vai comer o snes de porrada!!!!!! hahahaha.

    • Caaaaaaalma diogo kkkkkkkk não vai ter nenhuma agressão física não po kkkkkkkkkkkk só algumas especificações aqui e acolá XD

      • diogo.j15

        sabat, faltou comentar mais especificamente como o mega fazia pra conseguir graficos maravilhosos, mesmo com a sua palheta limitada. no caso o uso do processador pra fazer fases enormes (como sonic) e planos de fundos movimentados, ou com efeito de profundidade, detalhamentos dos cenarios e a quantidade absurda de efeitos no plano principal de jogos com contra e alien soldir, por exemplo. mas como sempre foi uma otima materia, como sempre muito explicativa, divertida e interessante, alem de aguçar a ardor da discussao do pq o mega é melhor q o snes, kkkkkk.

        • Esquenta não que a próxima parte da matéria fala de PROCESSAMENTO E VELOCIDADE meu fi ^^

        • Rafael Romero

          Acho que o Sonic perde pro Super Metroid da Nintendo. O Mapa do jogo é colossal.

  • outra discussão que vai chover ossos e sangue por aqui. olha eu vou até comparar por aqui para ver se essa diferença de imagens.essas enquetes ainda vão causar um inicio de uma segunda guerra por aqui: Nintendistas vs Seguistas.

    se colocarem uma enquete de qual dos dois tem os melhores jogos…vai ser tiro pra tudo que é lado. melhor eu comprar um colete para quando essa matéria sair.

    • Nada po kkk não haverá discussões não, tanto por que não vou semear nenhuma discórdia proposital XD hauhauha

      Brincadeira velho, o negócio é que descobrir essas diferenças a favor de um e de outro explica muita coisa, e é um assunto muito interessante!! Ja vi que você mesmo não sabia dessa diferença de tamanho nas imagens kk pois é, ninguém sabia até que os emuladores mostraram isso. É só rodar os emuladores em suas janelas tamanho padrão, e o jogo vai abrir em sua resolução original. Aí, pra ficar mais fácil de visualizar, você pode aplicar um zoom de 2x ^^ foi o que eu fiz para demonstrar a comparação das imagens ^^

      Mas é bem verdade também que isso não é assim uma regra absoluta: tem jogos que estão esticados TAMBÉM NO MEGA e não só no SNES, como um que eu reparei, que é o Krust Super Fun House: aparentemente ele foi desenvolvido na resolução do SNES, por isso ele estica na TV, mas a versão do MEGA tb está esticada pq parece que o game também foi adaptado do SNES para ele…

      Compare também, e me diga os resultados ^^ Tem alguns jogos multi que eu estou curioso, como Pitfall mayan adventure e Lion King!

  • DACTAR

    Ótimo texto Sabat!
    Imagino que uma matéria desta em 1994,por exemplo,seria brutalmente censurada pela mídia dominante,ha ha ha!
    Mas é claro,depois de tantos anos e com ajuda da emulação é possível ver os jogos “sem roupa” e tirar conclusões técnicas mais acertadas,mas o que não muda é nossa experiência sensorial de gameplay da época e neste quesito continuo apaixonado pelo “console negro” da SEGA he he he.

    • hUHAUhauHUA não temos DÚVIDAS quanto a isso XD ia rolar muita mala preta nessa história kkkkkkkkkk
      Obrigado pelo elogio meu amigo ^^

  • Show de bola esse post hein Sabat? E neste aqui só arranja briga quem quer, o post respeita ambos os consoles sem puxar sardinha para nenhum lado, e listando vantagens e desvantagens muito interessantes!
    Realmente só com os emuladores dava para notar o quão superior era a paleta de cores do SNES. Joguei muito MD na casa do meu primo e considerava Super Mônaco GP e Sonic jogos tão bons quanto os do SNES, só depois com o saudoso Genecyst comecei a reparar no xadrês de cores que as TVs de tubo escondia, da gente.
    Aliás, esse efeito de xadrês era bem comum nos PCs americanos e japoneses, basta pegar os jogos do Amiga ou a arte de Policenauts para PC98. Era cada pixel art linda que me impressionam até hoje!
    Abraços

    • Opa Adinan, valeu maninho ^^ E eu tomei bastante cuidado memso pra ficra bem imparcial a parada, não quero puxar sardinha pra lado nenhum apesar de eu ser muito mais fã do meguinha kkk

      E é sim rapaz, esse xadrez ai de cores era usado por todo mundo kkkkkkkk o próprio SNES usava, mas em escala infinitamente menor. E as TVs escondiam bem né, vide a imagem ai do Tiny Toon, mas ainda assim, dava pra ver uma nítida superioridade na composição dos personagens e cenários dos gráficos de SNES.

  • ganon,o destruidor

    serio como chm o jogo da bolinha vermelhan com oculos de so chei que ninguem conhecia

    • ganon, o destruidor

      faltaram letras a desculpa tecldo ruim

      • Luis Fernando Ribeiro dos Sant

        Cool Spot

        • ganon,o destruidor

          valeu

      • esse jogo é bem conhecido Ganon ^^
        E olha, ainda bem que vc avisou do teclado, por que simplesmente não da pra entender o que vc escreveu kkkk

        • ganon,o destruidor

          cara baixei o e vou jogalo de novo quando tinha meu snes e o sei pro meu primo desisti de jogar ese jogo denovo chei que era desconhecido vou rejogar a verrsao de senes e depois a de meg que nao conhecia ,obs os problemas do teclado podem ter ocorido denovo desculpa o meu teclado fudido

    • Cool Spot (eu acho)

      • ganon,o destruidor

        iso mesmo valeu

  • Mariola

    Você esqueceu de falar da diferença da qualidade do som dos consoles, pra ser mais exato…vozes. Street Figher no mega drive doía os ouvidos!!!!

    • Deve vir na próxima parte da matéria 😉

      • Na próxima não, talvez na 3ª ou 4ª ^^

    • Tudo ao seu tempo, caro/a Mariola! Tudo ao seu tempo ^^

      • Tigh

        Já se passaram 3 anos e ainda não encontrei a parte 2, nem revirando os posts do Retroplayers… (3ª e 4ª parte, então? Nem pensar! rsrsrs)

        • É que foram 3 anos de muita correria, revitalização, etc etc etc… e não tenho mais desculpas…. melhor começar a escrever logo né…

  • Luis Fernando Ribeiro dos Sant

    Então Sabat, vc vai falar sobre a quantidade de jogos?
    Eu tenho a impressão de que o Snes tem muito mais que o Mega.

    • Não sei se é necessário Luis… Talvez eu entre no mérito da quantidade de jogos BONS pra cima de cada console, mas quantidade total acho que não é preciso.

      Obs: a biblioteca do Mega é maior que a do Snes ^^ 2 anos a mais de vida contaram muito!

  • Tô adorando isso. Adoro matérias como essas!!

    • É nóis meu amigo ^^ tentarei manter o nível na próxima!

  • EulerVicente

    Excelente matéria!

    • Boa Euler, muito obrigado ^^

  • Homer

    Putz, incrivelmente boa a matéria, parabéns demais cara

    • Sou seu fã Homer!!

      DUH!! XD

    • Valeu Homer XD

    • Opa Homer, valeu maninho ^^

  • Kanon Clint

    Nesse quesito não tem muito oque discutir mesmo, o Snes é um console mais sofisticado nesse quesito, fato.

    No entanto o Mega era capaz de apresentar jogos tão belos quanto o rival, veja o caso de Aladdin por exemplo, a versão do Mega dava uma surra de pau mole na do Snes em todos os quesitos.

    Uma coisa que nem todo nintendista leva em consideração nessa guerra eterna, é que o Snes é 2 anos mais novo que Mega, logo É OBRIGAÇÃO que leve vantagem nesse quesito.
    Ainda que na minha opinião, esses 2 anos não se justificam, enquanto debatemos a disparidade de ambos os consoles, que a meu ver, deveria ser muito maior do que foi.

    É curioso como, com o passar das gerações o discurso, principalmente dos nintendistas mudou radicalmente.
    Na época dos 16bits, o principal argumento dos comedores de cogumelos para justificar a superioridade do Snes em cima do Mega, se baseavam em quesitos técnicos como gráficos em som.
    Hoje a conversa é outra, muitos xiitas da empresa de Kyoto deram de ombros para os consoles HD, e em muitos casos até os desmereceram, já que oque importa é a JOGABILIDADE, gráficos em HD são dispensáveis.
    Já estamos às vesperas do lançamento do WIIU, e o discurso ???? Vai mudar de novo…..a conversa do nintendista agora é CPU, GPU, shaders, frames por segundo, 1080 pixels ,…… e por ai vai.
    Jogos que outrora foram tratados como genéricos, e dispensáveis , serão considerados games de primeira linha.
    Já vi até nintendista defendendo Ninja Gaiden 3 , só por causa de umas perfumarias a mais, isso só para voces terem um ideia de como o negocio já mudou.

    • Beleza kanon? ^^

      Não ha duvidas, existem muitos games de Mega que dão uma surra nas versões para SNES assim como o contrário também existe! A disparidade deveria ter sido maior mesmo, mas não foi e é graças a isso que a SEGA pode respirar. Imagine se o SNES tivesse sido projetado com um processador de 7 ou 8 mhz!! Ai sim a coisa ia engrossar pro lado da SEGA muito mais cedo do que foi. O hardware do SNES foi de certa forma mal projetado, ou no mínimo, a Nintendo menosprezou muito o poder do concorrente, e é graças a isso que hoje, podemos lembrar daquelas discussões saudosas né XD

      Mas mano, esse negócio de discurso…. Cara, não presenciei isso não… Bem, na época, era assim mesmo, SNES gráfico, MEGA velocidade, eram as desculpas, mas pós isso… Eu mesmo tenho um Wii, e o que sempre vi todo mundo reclamar era justamente que o Wii não tinha potencial HD em uma época em que essa tecnologia estava em plena ascensão, e este acabou no final das contas, se tornando o calcanhar de aquiles do console. Claro, não dá pra ficar quieto e concordar quando alguém chega e diz SEU VIDEOGAME TEM GRÁFICO DE MERDA… o dono de Wii tinha que devolver na mesma moeda dizendo O SEU TEM A MESMA JOGABILIDADE DE 30 ANOS ATRÁS! Isso é normal, é rivalidade, sempre existirá. E se o videogame novo vai abrir uma nova geração (ou não) adentrando finalmente na era dos gráficos HD, é normal que o povo se preocupe com dados técnicos, pois esse quesito foi bem ruim para o console anterior, e se o aparelho não for forte o suficiente, corre o risco de ser atropelado por um possível PS4 ou X720, não é mesmo? ^^

      • Kanon Clint

        Sim cara, concordo totalmente que muitos menosprezaram demais o Wii devido ao fato de não ser HD.
        Mas quando falo do “discurso” , eu me refiro ao ista mais xiita mesmo, aquele cara incapaz de apreciar qualquer game lançado para o console concorrente.
        O que definitivamente não é o caso aqui.

  • Ótima matéria Sabat, está sendo maravilhoso reviver a briga dos 16 bit aqui no retroplayers 😉 aguardando a próxima matéria!

    • Opa Richard, muito obrigado maninho ^^
      Mas dessa vez não tem briga não XD é tudo na paz kkkk

  • Muito boa a matéria Sabat,mas nos próximos posts vc poderia analisar as diferenças sonoras entre os consoles.
    Vlw!

    • Opa Vinicius ^^
      Pode aguardar ^^ vai ter sim XD

  • Renan

    Megadrive->Rebelde->Fliperama->Sonic->Segaaaaaaaa!!!
    SNES->Família->Videogame->Mario->Nintendo Presents

    • Demotri um pouco pra sacar, mas depois de duas cervejas, ficou claro XD

      Brincadeira kkk é isso ai mesmo: o Mega é mais arcade, o SNES é mais aventura ^^

      • Tanto era assim que nas minhas fugas ao fliperamas antes de ir aos bancos, certa feita entrei em um estabelecimento recém aberto e vendo vários games legais alguém chegou do meu lado disse .. tem um mega drive dentro desta máquina …..  Strider, Golden Axe, Thunger Force III até Castle of illusion ..rsrsrs

  • Grande Sabat, texto excepcional, aprendi bastante lendo as informações sobre resoluções e quantidade de cores de ambos os consoles lendo aqui. Abraços.

    • Fala Maxwel ^^ beleza?
      Ainda tem mais amigo!! Abraço XD

  • Excelente materia e revelou a verdade que quaseninguem conhecia,ansioso pela proxima materia.

    • Logo mais maninho XD tem muitas verdades ainda pra serem ditas kkkkkkk

  • Achei uma parte deste post bem correta, porém, outra parte “estranha”, sobre as cores eu discordo, falar que a maioria dos jogos parecia ser mais bonito no snes é questão a estudar caso a caso…

    Existia sim casos que a versão do snes se destacava d+, como é o caso da maioria dos jogos da konami feitos para os consoles, já os jogos exclusivos do consoles se mostravam até mais coloridos que o do console da nintendo, é como usar as cores q é o segredo, como na hora de converter as desenvolvedoras não tinham talento ou disposição para programar no mega vemos alguns casos patéticos mesmo..

    Outro ponto que poderia abordar na matéria é o som, tem vários jogos multi plataforma que a música no mega drive é muito superior ao do SNES, as pessoas acham que por o megadrive ter problemas com as vozes digitalizas o mesmo se reflete na música, é o caso do SF2 que no megadrive a musica é bem fiel ao arcade e a do snes parece lemings, e etc..

    E caso queiram dar uma olhada no contexto de gráficos vejam essa primeira parte dessa compilação:
    http://www.youtube.com/watch?v=loAPOWNWwIM

    • TH

      Gabriel, ser mais colorido está longe de ser melhor. O que o Sabat falou foi cas cores formando o degradê, e o Mega peca feio mesmo nisso, e isso pode ser visto facilmente na maioria dos jogos do Mega, inclusive em Sonic.

      Quanto ao som, o mega nem chega perto do Snes, acho o som do mega estranho. principalemnte nos multiplataformas que vc citou. Street Fighter do snes tem as músicas muito mais bonitas que no mega, no mega fica tudo muito agudo. Agora depois que descobriram o FX, aí o som do mega ficou bem legal, exemplo é o Streets of Rage.

      Mas tirando hardware da jogada o que para mim é o de menos, os gráficos e as músicas dos jogos de Snes são mais bonitas que do Mega, independente de hardware, então nem sei pq ficar colocando tanta pilha em hardware, o que importa mesmo são os jogos.

      Valeu Gabriel!

      • É TH esse assunto é sempre complexo, como eu disse..

        E eu entendi muito bem que nosso amigo Sabat postou e sobre as cores também, e na boa.. problemas de degradê em Sonic e em vários ostros jogos da sega é difícil de se encontrar, inclusive na foto que o Sabat postou do sonic 3 não tem problema.. vc só esta vendo os pixels da tela em um monitor de alta denifição o que é normal.. dá para se notar o mesmo em jogos de SNES sem filtro…

        E TH novamente vc está equivocado sobre o som, falar que o mega chega nem perto do SNES é falta de conhecimento seu sobre a plataforma, não gosto de ficar tocando nesse assunto porque as pessoas acham que somos fã boys, mais te garanto que não é isso q ocorre aqui.. porque tive só dos consoles e eles são os preferidos da minha vida gamer, mais sempre achei o mega injustiçado…

        E para ilustrar meu exemplo q vc diz ser errado por favor ouça e me diga qual sua opinião.. um abraço.

        http://www.youtube.com/watch?v=5dzoWj-Mnb4&list=FL5o5x0K9nqdsxWow5x2C_jw&index=16&feature=plpp_video

        • TH

          Então Gabriel, aí vai de gosto mesmo, eu prefiro mais o som do Snes do Street Fighter, até acho estranho o som do Mega nesses jogos de luta, como MK tb. Acho muito agudo o som e faltando fundo na música.

          Então, eu conheço muito bem o mega sim Gabriel, joguei muito ele antes de ganhar meu Super Nintendo, o que acontece é que os jogos do Mega são mais arcades e assim acabam sendo bem curtos, prefiro games como Super Mario World, Yoshi Island, DKC 1 e 2, Mega Man X 1 e 2 e por aí vai. E como eu disse, para mim o que faz a diferença são os jogo e não o haedware, por isso eu prefiro o Nintendinho do que qualquer outro video game, pq curto muito dificuldade e ogame play dos jogos dele.

          Tb não sou fã boy não Gabriel, mas sempre que a gente tenta defender ou mostrar um ponto de vista nosso, algumas pessoas confudem com isso. Não sou Xiita em dada, e jogo video game até hoje nas plataformas atuais, rs.

          Quanto aos gráficos, não é questão de monitor HD etc. Naquela época de TV tubão ja se notava isso, a falta de degradês nos games da Sega, a gente só não sabia falar Degradê ainda, rs.

          Valeu Gabriel.

      • Concordo, por exemplo, Mk2 era mais bonitão mesmo no SNES mas a originalidade com o Arcade para mim foi o que pegou. O do Mega vc jogava em casa e tudo funcionava no Arcade … ja no SNES os personagens tomavam umas 5 rasteiras seguidas antes de tentarem defender …. hehe

    • Opa Gabriel, tudo bem? ^^

      Rapaz, essa matéria ainda está longe de ser finalizada, tem umas 3 partes a serem lançadas mais pra frente, e nelas eu tratarei de tudo isso que vc citou, inclusive, eu avisei no final do texto kk

      Então amigo, quanto a cor, sim os games no MEGA geralmente pareciam estarem com as cores mais vivas e brilhantes, mas foi a opção de se usar cores em tons mais pastéis da Nintendo que criou essa diferença, mas quando entra em pauta a suavização das beiradas, degradês, bordas, sombreamento, e por ai vai, o SNES fazia sem o menor problema apenas utilizando cores. No mega, não era possível por que o console NÃO TINHA cores para tal feito ^^ . Assim os gráficos apresentados nos games pendiam sempre a serem melhores NO SNES, mas isso não quer dizer que em muitas oportunidades o MEGA não atropelava o rival neste quesito, ainda mais quando entrava em questão o tanto de efeitos e recursos animados que o MEGA era capaz de realizar em tempo real para detalhar muito mais que o concorrente os cenários e sprites dos games, mas este assunto eu AINDA VOU TRATAR, calma lá XD assim como a parte sonora!!

      Vocês estão muito apressados pô, já teve uns 5 ai me cobrando essa parte ahuHAUhauUAUah

      • A matéria está muito boa Sabat estou âncioso pelo que está por vir, mais deixando claro eu entendi sua explicação q foi muito clara, eu q não devo ter me expressado bem..

        O mega tem problemas com cores e isso é claro, mais q era bem tratado por quem conhecia o aparelho e sabia trabalhar com essas limitações, mais no geral era notável o problema com a paleta de cores em vários títulos.. que levou a sua alegação “Assim os gráficos apresentados nos games pendiam sempre a serem melhores NO SNES”, lembrando que gráfico nos 16bits é o somatório dos detalhes, animação, backgrounds, efeitos e scrolling, ponto crucial em qualquer jogo..

        O problema que estes fatores só ficavam mais evidentes para o publico geral em jogos exclusivos da plataforma aonde os desenvolvedores tinham liberdade para explorar estes recursos… já nos jogos multi como tinha q ser igual para os 2 o mega sofria porque além dos desenvs não adicionarem nada novo ainda perdia pela falta de cores..

        Estou esperando a parte 2 e 3 XD

        • Sim sim, isso é puramente verdade: onde o MEGA se destacava graficamente e muitas vezes superava o rival era em seus exclusivos, e aquele vídeo que vc postou mostra bem isso! Tem jogos ali que surpreendem de um jeito que o nego pode até virar a casaca kkkkkk NÉ TH?

          kkkkkkkkkkk

          • TH

            Eu não curti o som do Street Fighter do mega não, assim como eu tinha dito, o som do mega é muito agudo.

            Mas como eu disse, entre os exclusivos que é o que realmente fazia a diferença, eu jamais deixaria de jogar os clássicos de Snes.

            Os jogo de mega eram mais arcade, terminavam rápido e não tinha um replay value.

            Mas aí vai do gosto e da nostlagia. Tem gente até hoje que prefere master que nintendinho, ou seja, não tem o que se discutir nesse assunto.

            Ps. Odeio discutir hardware, o que importa são os jogos. Por isso que se juntar o Snes e o Mega eu ainda prefiro o Nintendinho!!!

          • Dói meu fígado quando esse meu maldito amigo fala que o os games do MEGA não tinham replay value kkkkkkkk
            Agora vem a treta KKKKK
            MANO, MANOOOOOO, o MEGA em sua alma é mais continuação do NES do que o próprio SNES: jogos de poucas etapas, curtos porém difíceis, com continue, e que a gente tinha que jogar uma cacetada de vezes pra terminar, e esse é o replay do jogo assim como era no NES, game-over pós game-over. E depois de jogar e terminar, jogar o game novamente ia da pessoa, do gosto, do tempo, da saudade, do extra, ou seja, é a mesma coisa que com qualquer outro console.

          • TH

            Ô Sabat, não passa mal não mano, rs.

            Olha só, vc está confundindo o replay value, isso de terminar um game e jogar de novo ou jogar até consegui terminar, todos os jogos bons daquela época tinha.

            Replay Value é quando vc termina um jogo, mas pode jogar novamente e fazer coisas diferentes ou coletar itens que não coletou antes e assim abrir novas fases, personagem ou final diferente, e isso todos os jogos que eu citei acima tem. O Mega carece muito disso. Foi isso que quis dizer.

          • aaaaaaaaa mano, mas isso ai te MUITO no mega mano, mas muito mesmo! Claro que não é com a mesma intensidade que um DKC ou METROID, mas tem pra caralho mano! Olha só alguns exemplos de extras mano: são 4 jogos do Sonic onde temos que juntar todas as esmeraldas para vermos finais diferentes, alguns até com etapas a mais e nem contei Sonic 3 encaixado no Knuckles que vira uma caralhada de esmeraldas; Revenge of Shinobi possui 2 finais possíveis (salvando ou não a garota) coisa que se repete com Comix Zone; Streets of Rage 1 2 e 3 são um festival de finais alternativos, caminhos alternativos e personagens para se destravar e jogar, Contra Hard Corps tem histórias e caminhos alternativos que culminam em finais diferentes, Kid Chamelleon então mano que o cara só vai conhecer e vencer todas as etapas depois que jogar umas 200 vezes kkkk, Ranger X que tem um monte de armas escondidas opcionais, Splatterhouse III com seus 3 finais diferentes… e tem muito mais mano ^^ eu acho que tem até mais que no SNES heim kkkk

          • O MD foi um um video  game criado quando o  ARCADE era muito popular para os gamers. Era a concretização de poder jogar na sua sala de casa o mesmo game (ou quase rsrs ) que você gastava muitas fichas pra zerar nos fliperamas. A Nintendo já tinha uma proposta diferente … quanto a questão do replay é a questão do gosto mesmo … muitas vezes virei dias jogando Truxton lvl 4-5, Shadow Dancer, Collumns lvl 99 ..rsrsrs

    • diogo.j15

      fooooooooodaaaaaaaaaaa!!!!!!!

    • isso e mesmo Street figther 2 do Mega a musica e fiel mesmo ao arcade, no super Nes a musica do cenário do Guile parace que o instrumento que faz a melodia e uma sanfona e bem fraquinho mesmo!

      • É kako, quando falamos de música, temos que entender uma coisa: não é por que aquele é sonoramente melhor que obrigatoriamente tudo que sair dali será melhor que no outro. Em SF2 Turbo temos vários exemplos disso.

  • Hely Junqueira

    Como de costume mais um excelente especial Sabat:D
    Grande sacada esse degradê que a Sega usava no Mega, para a época foi muito bom e realmente ajudava a dar a impressão de mais cores numa tubão….mas se for jogar num emulador sem scanlines ou numa TV tubão fica horroroso….ainda mais se for numa porcaria de tela de LCD =C

    Sobre a resolução do Snes acho que a Nintendo foi esperta:
    usando essa resolução ela economizou processamento e ao esticar a imagem teve o efeito negativo de achatar a imagem mas ao mesmo tempo dava uma impressão(falsa) de que os personagens eram maiores no Snes….e isso pra nós jogadores era mais perceptível do que ver que o cenário no Mega tem um campo de visão maior e melhor que ajuda na jogabilidade…

    Outra coisa que acho que o Mega dava um pau no Snes era na quantidade de camadas de fundo se movendo em velocidades diferentes que eram o dobro que no Snes….por exemplo no Shinobi III na fase que ele vai descendo nas pedras pra enfrentar o chefe eu contei 7 camadas…

    E realmente se completam: imagina o Super Mega Nintendo
    Drive com as cores, sons e efeitos possíveis no Snes e a velocidade da CPU do Mega???

    Mas vendo essa matéria a gente imagina como a criatividade
    ajudavam essas empresas a tirarem leite de pedra, extraindo ao máximo o limite desses consoles e inclusive ao contrário da atual geração que poder não é problema….

    • E lá vem o HELY com seus cometários pequenos! ahuahhauhuaua Tudo bem maninho?

      Cara, foi uma grande sacada essa do xadres pra fazer os degradês. Eu estou jogando Comix Zone numa LCD e aciono o filtro TV MODE C/ SCANLINES 50% e fica bem próximo viu, do que era o tubo! Dá uma impressão muito boa! Mas vou te falar, eu gosto também desse aspecto pixelado crú, pra caramba!! Sei lá, me agrada os quadradinhos formando a imagem, é pura pixel art XD

      E tem isso tb mano, mas não era bem assim: a esticada na imagem deixava os personagens mais gordinhos, e não maiores! Na altura, as duas resoluções eram iguais XD Mas é verdade que essa resolução menor do SNES deixava o processador um pouco menos pesado né, o SNES precisava salvaguardar qualquer vestígio processamento possível!

      Rapaz, aquelas camadas de fundo são o tal do PARALLAX, e era um dos recursos que o MEGA utilizava demais pra deixar seus cenários mais dinâmicos e detalhados que os games de SNES, e quase sempre era muito bem usado. Essa parte das pedras no Shinobi III é um dos melhores exemplo de parallax que eu já vi, IMPRESSIONANTE DEMAIS mano, pqp!!!! E eu vou tratar de efeitos visuais aqui também mano, pode deixar XD

    • diogo.j15

      o max de planos de fundo e de tela foi o yoshisland… 4 camadas.

      • No SNES né?

        • Hely Junqueira

          E ainda usava o chip Super FX 2 embutido no cartucho para conseguir tal façanha…^^

          • senti um sarcasmo ai Hely kkkkkkkkkkkkkk

  • Ricardo Cérbero

    Boa matéria, esclarecedora e objetiva. Fica evidente que criatividade e interesse em fazer bons games é que fazem a diferença, tanto naquela época como hoje em dia.

    Percebi que os leitores estão ansiosos pela comparação/análise sonora. Vou esperar você escrever e deixar uma pergunta pro pessoal e ver no que vai dar.

    Abraço.

    • ahuhauha é Cerbero, o pessoal está esperando MUITO isso cara, até me surpreendeu, monte de gente me cobrando que eu não falei disso nessa parte kkkk

      Cara, essa matéria visa sim trazer informações né, mostrar o jeito que a gente pensava que era e como é na realidade, mas antes de tudo, antes de qualquer quesito técnico seja gráfico ou sonoro, sim, a criatividade e o interesse é que criavam os grandes games. E ainda criam ^^

  • Olha que eu já li vários artigos sobre SNES e Mega, mas nunca tinha lido detalhes sobre diferença de resolução e formato da tela. Parabéns! No aguardo da segunda parte da matéria.

    • Opa Pedro, beleza ^^?
      Em breve sai mais ^^ Ainda preciso estudar algumas coisas sobre o assunto antes de lançar mais textos XD sem contar que tenho algumas coisas engatilhadas pra saírem antes né kkk

  • Cara gostei da analise, mas na época vou falar a verdade não notava grandes diferenças entre os dois nos gráficos , a não ser no Donkey Kong que era um milagre da geração 16 bits, eu vou ser honesto o SNes e melhor em todos termos técnicos , até porque ele foi criado para ser melhor que o console da Sega, Mas O MEGA desde moleque achei que tinha jogos mais hardcore, sei lá tudo no Mega era mais Foda, não tinha facilidade,não tinha save, tudo era simples e direto , eu queria comprar um Snes mas eu teria que vender o Mega, mas dai não deu mano, mas tenho uma critica a todos Nintendistas, por que se gabavam demais , mais único jogos que na maioria o pessoal jogava era; International superstar Soccer , Mario word, Street Fighter e quando achava alguém tinham um Top Gear, os jogos que realmente era os melhores no console so fiquei sabendo mesmo quando chegou os emuladores. E isso valeu mano continua com esses topicos que ta muito bom!

    • Opa Kako, beleza?

      É verdade maninho, na época a gente não notava assim tanta diferença não, culpa das TVs mesmo! E a sua impressão é certíssima: o MEGA é mais arcade, seus games são mais difíceis, é mais ação e plataforma, o SNES é mais exploração e aventura.
      Abraço!!

      • Blz ae Sabbat, tem uma coisa que nessa serie dessa retro guerra que vocês não falaram, até 1993 a Sega não contava com as principais produtoras de games, a capcom, Nanco, Konami, por motivos de exclusividade com a nintendo,a capcom até terceirizou alguns trabalhos pra sega e isso na minha opinião prejudicou um pouco a Sega, por que ja pensou a Sega lançando a serie do Mega Man x ,E isso faz diferença mano eu ja tinha jogado Prince of Persia do Mega Drive ele foi feito por uma
        Soft house bem fraquinha e o jogo ficou bem meia boca , quando eu fui jogar o do Snes de cara ja apereceu o Slogan da Konami , a hora que comecei a jogar que diferença das duas versões a do Snes era muito foda, a sega se virou bem, mas podia ter sido melhor com o que tinha de melhor ao seu lado.
        falou Mano! ATe mais continue com a retro guerra que ta demais, os tempos de escola e locadora voltarão?

        • Opa Kako, eu vou entrar no mérito dos jogos também maninho!! mas já adianto uma coisa: se foi ruim a SEGA não ter o apoio inicial das grandes produtoras, foi bom por outro lado: o tanto de softhouses menores que encontraram um lar no Mega Drive e faziam trabalhos maravilhosos no console.

          • Um bom exemplo de uma produtora que teve oportunidade na Sega era Treasure que fez Gunstar Hero, a Virgem que fez todos os jogos da Disney, pensando por este lado , foi uma grande oportunidade para descobrimento de outros malucos com novas ideias .FAlou! Abração. E impressão minha mais o mega ta liderando a preferencia dos comentaristas?

          • O pessoal amante do Mega Drive é bem mais ativo mesmo maninho ^^ não me pergunte por quê kk

          • Istemthebronx

            O pessoal do Mega Drive é bem mais ativo, pq se interessava mais por jogos desconhecidos, algo que não acontecia com os fãs de Super Nintendo por essas terras, que só conheciam os jogos famosos e deixavam de lado jogos bons como a trilogia Rushing Beat, Fighters History, Bonkers, Mr.Nutz, dentre muitos outros jogaços desconhecidos da galera!

          • Isso é verdade mano… a grande maioria dos meus amigo que tinham super nes, maioria esmagadora mesmo, jogavam só o trivial cara!! Locadora só servia pra alugar SFII Turbo, Final Fight e ISS Deluxe!

          • Istemthebronx

            Ihh rapaz, o que alugava de jogo japa e desconhecido para o Super Nintendo. Tá por fora do gibi!! Não é a toa, que eu sou fã do melhor console de todos os tempos para mim…hehehee!! Super NES!!

          • não sei se enquadra nessa mais a Delphine Software (flashback, blacktorn) …  Quando vi a apresentação de Out of this World fiquei totalmente alucionado .. e 4 horas pra passar a primeira fase. . 

  • celsoaffini

    Muito boa a matéria Sabat… Traz a tona a guerra dos 16 Bits, mais sem a trolagem de dizer quem e melhor. E sim os pq que os consoles se engalfinharam por tantos anos nessa guerra que os fãs acompanharam. Ainda hoje acredito que vendas não defina que o console e melhor, isso mostra que o marketing de um foi melhor que o outro apenas isso. Mega Drive sempre será o nº 1, pelo menos pra mim… hahaha.

    • Mais se for falar em vendas tem algo muito bom a se dizer, o MEGA sempre liderou o mercado americano e europeu, SNES só vendia mais q o mega no japão, terra q a nintendo sempre reinou absoluta !!

      • Mega só esteve à frente da Nintendo em vendas de hardware naquela geração no período anterior ao lançamento do SNES. Depois disso, ela só voltou a frente após a metade do ano de 1995, que foi quando a SEGA começou a fazer promoções monstruosas para vender seus aparelhos e cartuchos, uma vez que ela já preparava saturn ^^

    • Fale Celsão, beleza? XD
      É rapaz, o negocio aqui é sem trolagem mesmo XD Não escondo minha preferência pelo Mega não, mas aqui é informação e sem puxar sardinha pra ninguém!

      Isso é verdade celso, vendas não define o melhor console, mas define o console vencedor da geração, isso é inegável.

  • Piga

    Vou botar lenha na fogueira! Geralmente quando se compara os consoles, uma coisa que é deixada de lado são os acessórios. O Mega Drive teve alguns de suma importância, porém como não foram “sucessos comerciais”, não são mencionados.

    Adaptador para os jogos de Master System (Power Base Converter) – Além de permitir o uso do jogos em cartuchos e cartão (estilo hu-card de PCE), você poderia usar o óculos 3D + a pistola, assim aumentando muito a biblioteca dos jogos e não precisando assim de dois consoles.

    Sega CD – A grande melhora aqui foi o sem dúvida nenhuma o áudio. Apesar de estar preso a paleta de cores do Mega Drive, proporcionou inúmeros jogos que nem com chip especial o SNES conseguiria rodar. A melhor versão de Mortal Kombat para um videogame de 16 bits é sem sombra de dúvida a de Sega CD.

    32X – Outro Add-on lançado já no final da vida do Mega e o mais sub-utilizado de todos. Porém novamente, a melhor versão de Mortal Kombat 2 pros 16 bits é dele. Assim como a melhor conversão de Doom e de Star Wars Arcade. Esse acessório expandiu alem do áudio, o vídeo e a velocidade de processamento.

    Hoje depois de 20 anos vimos uma amostra do que o Mega jamais fez. Usar cartucho + sega cd ao mesmo tempo como foi visto em Pier Solar. Agora fico pensando se as softwarehouses tivessem este domínio na época, o que não poderia ter sido feito no Mega? Imagina o Mega + Sega CD + 32X sendo usado em paralelo, cada um executando uma função? Imagina o monstro que seria?

    • Beleza Piga?
      Eu vou abordar Acessórios tb, mas vai demorar ^^

      • Istemthebronx

        O negócio é que o 32X era um acessório de mais de 16 bits, quase 32 bits. Logo, ele deveria ter a melhor versão de MK2. Contudo, tirando MK2, Blackthrone, VR, Knucles Chaotix e Doom o que ele tem de bom?! Nada!! Dispensável. Aliás, o 32x é dispensável. Prefiro muito mais o combo Mega Drive + Sega CD, do que 32x, esse add-on é a miséria da SEGA. Graças a essa bomba que a Sega não desenvolveu o Saturn direto!

        • ahUAHuhauHA quanto ódio XD
          Pode deixar que eu vou desvendar esse mito tb kkkkkkkkk

          • Istemthebronx

            HEISAHEASISAEH…só tou falando a verdade! heheheh..desvende e verás que o Bronx aqui tem razões para detestar esse add on da SEGA!

  • Sir Kao

    Muito tempo que não escrevo por aqui, mas sempre estou lendo seus posts meu caro Sabat, e este em particular me deixou intrigado, pudera, polêmicas clássicas sempre serão populares.

    Gostei muito da sua linha de raciocínio que manteu-se quase que imparcial, apesar de perdoar o fato de sempre termos uma ligação nostálgica que nos faz pender para um lado da balança.

    É fato que uma das bandeiras dessa disputa sempre foi a superior velocidade do Mega Drive, e já até vi comentários mencionando que o hardware do SNES foi mal projetado nesse quesito, mas será mesmo que eles não pensaram nisso? Quero falar de algo ainda mais polêmico que poucos citam quando há discussões desse tipo, começando com a seguinte afirmativa: “A Nintendo fez isso propositalmente”.

    Vamos lá, a Nintendo afirmou oficialmente que ao invés de incluir uma CPU cara no SNES que poderia ficar obsoleta em poucos anos, preferiu criar uma engenharia em que os próprios cartuchos pudessem conter chips coprocessadores que incluiriam novas funcões e até um upgrade completo no hardware do console.

    Foram vários chips desse tipo, mas posso citar alguns pequenos notáveis que fizeram um grande diferencial nessa disputa, como o Super FX (Star Fox, Yoshi’s Island, etc), o Cx4 (Mega Man X2 e X3), o DSP (Pilotwings), o S-DD1 (Star Ocean e Street Fighter Alpha 2) e por final o que eu acho o divisor de águas, o poderoso Nintendo SA1 (Super Mario RPG, Kirby Super Star, etc), que simplesmente transformava o SNES num monstro de 16-bits, dando um upgrade na memória, mapping, compressão, som e muitas outras coisas, mas a mais importante, AUMENTAVA EM 10 MHZ A VELOCIDADE DO PROCESSADOR DO SNES!

    Sim, ao se colocar um cartucho munido com um chip SA1, o SNES ficava com um total de 13.58 MHz de CPU. Agora o porque de poucos comentarem isso? Simples, ele foi lançado muito tardiamente, no ano de 1995, quando a disputa já estava esfriando há tempos, mas provou que, pelo menos tecnicamente, o SNES podia superar o concorrente até em seu tão comentado tendão de aquiles.

    Bom, num contexto geral, e apesar de ser um fato pouco defendido, acho que a tática de chips de aprimoramente adotada pela Nintendo foi sim um diferencial na geração 16-bit, e ninguém pode negar isso.

    • Fala Kao, beleza meu amigo semi-morto?

      Rapaz, essa parte dos CHIPS eu vou abordar também ^^ Foi algo da linha: enquanto eu uso chips, vc usa acessórios! É mais ou menos por ai kkk mas confesso pra vc que eu acho que a Nintendo estava é enchendo linguiça com esse papo viu Kao kkk Já era feitio dela usar chips aceleradores em cartuchos desde o NES, e ela não havia feito nenhuma engenharia especial para isso. Simplesmente os slots de cartucho permitiam que por ali, fossem acoplados upgrades para os consoles de modo a melhorar funções carentes do hardware original, e isso poderia acontecer na forma de cartucho, como a Nintendo fazia com seus chips, ou na forma de acessórios, como o Mega e seu 32X. Acho que esse papo de engenharia foi uma forma de mascarar para a imprensa o erro na hora de escolher um processador decente para o aparelho, visto que provavelmente, este utilizado no SNES devia ser até mais caro que o usado no Mega… 3 anos de diferença amigo!! Mas isso ai, nem pesquisando a gente consegue descobrir, os envolvidos não abrirão a boca nunca!

  • Processador do Mega + palheta de cores do SNES = videogame perfeito.

    • É bem por ai maninho ^^

  • Istemthebronx

    Para mim, o console número 1 sempre será o Super Nintendo. Pelos jogos que eu curto, em sua maioria foram lançados para o Super Nintendo. E outra, a trilha sonora de muitos desses jogos para mim foram marcantes. Super Nintendo o 1º e único para mim.

    • Como diria o Silvio santos: Sai pra lááááá Sai pra lááááá

      kkkkkkkkkkkkkkkk

      • Istemthebronx

        HEUSAIHSAEIHSEAI…rapaz, aqui não. Aqui vocÊ fala com um profundo conhecedor da biblioteca de jogos do Super Nintendo!!!

  • Legal ver como essa geração ainda vive no coração da maioria dos players e como a galera gosta de conversar e discutir de forma saudável sobre o assunto..

    Legal também é ver a preocupação do Sabat em responder a galera.. show de bola !

  • Ótima matéria.Chega a ser impressionante como algo que estava em tona há 20 anos continue fresco e imutável nos dias de hoje.Por isso o Sega Mega Drive continua sendo para mim o melhor de todos os tempos.

    Em uma época como hoje onde um console deve ter por obrigação gráficos em resolução HD,nós ainda ficamos pasmos com detalhes técnicos de resoluções para TVs de tubo desses dois imortais consoles.

    Não quero entrar em mais detalhes como muitos fizeram nos comentários.Mas sim,dar os parabéns pela matéria (de tão boa que está,divulguei aqui no Ceará para alguns amigos este site) e que continue nos brindando com todo os detalhes sobre essa que foi a maior guerra de consoles já presenciada.

    Um grande abraço Sabat.

    • Fala Daniel, beleza cara?

      Po, o pessoal ai nos comentários está dizendo praticamente tudo que eu iria falar nas próximas partes kkkkkkkkkk estão acabando comigo!!! XD

      Daniel, muito obrigado pela divulgação cara ^^ Abração!!

      • Pois é Sabat,muitos aqui estão falando antecipadamente pq querem expor suas experiências e conhecimentos daquela época como jogadores.Contudo,nada se compara ao brilhantismo de seus textos que é a chave para todos aqui estarem aguardando os próximos capítulos.Sega e Nintendo:Guerra igual a essa;jamais.

  • sergio

    Excelente matéria. Quando começei a ler, pensei: mais um artigo comparando o mega com o snes. Mas me surpreendi pela abordagem exclusiva e pelos tantos esclarecimentos prestados. Valeu mesmo! Eu na época tinha um mega. Eu acho os jogos do mega mais “bad ass”. Os jogos do super eram meio empacotadinhos, bonitinhos, lisinhos, perfeitinhos. Os do mega tinham mais atitude, eram mais “let’s rock”: Chakan, HellFire, Truxton, Bio-Hazard Battle, Revenge of Shinobi, Golden Axe. Os jogos do Snes não tinham essa nitro que os do mega tinham, exceto o Top Gear (hahahahaha, desculpe o trocadilho, não aguentei). Grande abraço. Adoro esse site.

    • Opa sergio, beleza? ^^

      Rapaz, tens toda razão: o Mega era mais BAD ASS mesmo, os games em sua maioria eram mais difíceis, mais radicais, concordo com vc totalmente ^^

      E obrigado pela preferência mano!

  • sergio

    Sabat, não tem como dar joinha nos comentários não? Pra gente saber se a galera concorda ou discorda das nossas opiniões. Valeu. Abraço.

    • Puts mano, esse negócio de joinha é no INTENSE DEBATE, mas eu uso o sistema DISQS, e não sei se tem isso…

      mas vou verificar ^^

  • Pô Sabat, eu continuo achando que o SNES não é vitorioso de nada, isso vai da opinião de cada um. Vendas de console e jogos só valem pras empresas que lucraram com isso. Se decidíssimos assim qual o melhor console/jogo/whatever, tinha muita coisa aí que ia ser considerada a melhor. Um exemplo bem babaca e não necessariamente realista: vamos supor que o Gol é o carro mais vendido em todo planeta. Por conta disso ele é melhor que uma Ferrari? Não, né? Tudo bem que são categorias de carros diferentes e o escambau, mas ainda assim eu não acho que número de vendas seja o único fator que determina um vencedor. Enfim… parabéns à Nintendo por ter vendido mais que a SEGA, pena que na minha humilde opinião o Megão continua sendo o melhor e ponto. Se me oferecerem muito dinheiro eu mudo de opinião e viro Nintendista, mas enquanto estou falando com meu ponto de vista, essa opinião não vai mudar. Mercenário mesmo! kkkkk
    E eu só li a introdução e escrevi tudo isso, já vi que o comentário vai ficar grande…
    Olha só, no final das contas eu achei que ia continuar brigando aqui, mas na verdade cabe um elogio: o post ficou excelente! Essas comparações mais “sóbrias” sem tender pra nenhum dos lados e ignorando todas as ações de marketings usadas pelas empresas são sempre muito bem vindas, parabéns pelo trabalho, rapaz!
    Mas pelo que ando vendo, a briga dos dois é bem parecida com a briga que vemos hj dos consoles da atual geração, o X360 e o PS3. Por mais que o hardware do console da Sony seja melhor, tem muito jogo que fica melhor no console da M$, o que é um bocado esquisito, mas tem suas explicações. Mas, não vamos entrar no mérito, estamos falando de consoles excelentes e não de PS3 e X360! hahaha!
    Não sabia que o SNES pecava em resolução, mas vendo as imagens comparativas, as coisas “achatadas” por causa da “esticada” de imagem fica bem nítida. E olha que em matéria de cores, as versões de SNES parecem muito mais bonitas. Só que o achatado mata.
    O barato das scanlines é bem bacana também, eu fiz esses testes em alguns retrogames da SEGA que saíram pro PS3 por download e que permitem vc ligar ou desligar os scanlines. Numa tv de led a diferença fica gritante! Nas imagens que vc usou também!
    Mas bacana, que venha o próximo post. O que eu acho bacana é como os programadores conseguem contornar problemas a partir de soluções interessantes. Como foi o caso do Mega que vc citou. Aposto que no caso de velocidade o mesmo deve ter ocorrido com os programadores dos jogos de SNES, já que o Mega tinha mais poder de processamento e tudo mais.
    Post fantástico!
    Abraço

    • Opa Caduco, e ae mano XD
      Olha velho, o mercado de VG é estranho mesmo, e nesse caso, valem infelizmente as vendas cara. Sim claro, nem sempre o melhor vg ou mais querido é o mais potente, fodão, lindão… o Wii vendeu quase 40milhões de consoles A MAIS que os concorrentes nesta geração mesmo tendo metade da potência deles, e isso o consagra como campeão e ponto final. o ps2 É OUTRO EXEMPLO: era menos potente que o Cube e que o X360, mas só marketing em cima do nome somado a boa estratégia da SONY para agradar às softhouses foi suficiente para que ele se tornasse o principal console na hora de alguém querer lançar um game, e tudo saia nele enquanto os outros chupavam o dedo. Resultado: PS2 o foi o VG doméstico não-portátil mais vendido da história, campeão absoluto da geração.
      Na hora de dizer quem ganhou mano, é vendas, tudo é número. Agora se vc me perguntar qual eu prefiro e acho melhor, ai a história muda., pois entra o gosto pessoal (o seu não vale, mercenário safado!! kkkkk)

      Vai demorar um pouco para sair o próximo post dessa linhagem mano, mas vou escrever ^^ as ideias já estão sendo juntadas kkkk

  • O problema da queda da SEGA foi que o lançamento do Saturn, ele não teve muito impacto em relação ao Mega, porem quando lançaram o Dreamcast eles provaram que se tivessem tido mais dinheiro e tempo para organizar a empresa eles teriam reagido bem a crise de 2004 e continuariam na linha de consoles até hoje.

  • JC

    muito bom o texto, Sabat! Gostei, muito informativo!
    Dichavou mesmo essa questão das cores, muito bem explicado, parabéns!

    • Valeu JC!! Fiquei até impressionado com a aceitação cara ^^ acho que foi um dos meus textos que mais me renderam elogios viu!

  • Ae blz Sabat, seria legal reunir a turma ae do retroplayers e fazer um cast , seria bem bacana quem sabe até em video, seria muito bom cara um debate do mega e super nes, vi uns videos ae dos caras la nos Estados Unidos achei bem legal, mas não da pra entender muita coisa por que o meu Ingles e fraco kkk,
    Falo SAbat!muito boa a matéria!

    • Opa kaco ^^
      Eu vi vídeos gringos, e foi justamente pela falta de bons argumentos nestes que eu resolvi fazer esse post, e o continuarei em breve ^^
      Já vídeo, o negócio ta meio parado… preciso de tempo pra editar!!!

      Cast, em breve recomeçaremos XD

  • Jaderson

    Excelente matéria,porém,o mega drive ja ultrapassou a barreira das 64 cores algumas vezes e o snes a de 256 cores simultâneas também.Quer ver?Da umas pesquisadinha nesse tópico aqui,volta algumas páginas,que você encontrará vários exemplos.Abraço!

    • Tudo beleza Jaderson? ^^

      O Mega ultrapassou a barreira de 64 cores várias vezes, como foi dito no tópico, mas o SNES nunca precisou recorrer a isso devido a 256 cores já ser um numero absurdamente alto! Por isso é que não conheço nenhum game oficial que tenha conseguido este feito ^^

  • Igor

    Sabat, parabéns pela matéria. Muito boa.
    Você precisa continuar, já tem mais de 1 ano e nada da parte 2! 😀
    Aguardando…

    • Opa Igor, não se preocupe, eu irei!!! XD

  • William Mendes

    Espero ansioso a segunda parte!

    • E eu preciso começar a escrever!!!

  • lucas cantino

    morria de raiva , os jogos da EA eram mais bonitos pra mega drive , acho que nunca me recuperei dessa raiva rss ,apesar de ter alguma simpatia por “burnout”

    • hauhauhau ja passou mano, ja passou XD kkkkkkkkk E eu preciso continuar essa matéria cara…. Tenho todos os esboços aqui pra falar de velocidade de processamento! Tá na hora já né ^^

      • lucas cantino

        mas é que tb sabat , sou um jogador bem “arcade” nunca liguei pra nomes oficiais ( fifa ) e nomes de carros ( need for speed )

  • Renato Dalmo Lucas Lemos

    Cara tu é nintendista parei no segundo paragrafo nem quero ler o resto…

    • Eu estou tentando entender como foi que vc chegou a esta conclusão em 2 parágrafos.

      ^^

  • leonardo moreira

    Excelente post,esse ainda não tinha visto. Apesar de saber sobre a sua preferência pelo mega eu vi uma reportagem inteiramente imparcial da sua parte.
    Já tive os dois aparelhos, fui um privilegiado. Porque não precisei me preocupar com qual era melhor, eu jogava os dois aparelhos e me divertia bastante. Passei batido pela guerra dos consoles. Só descobri essa rivalidade anos depois pela internet, pior que o grenal aqui do sul. Cada lado defendendo com unhas e dentes. Eu prefiro me divertir duplamente, com os jogos e com os comentários de cada lado.parabéns!

  • Sabat, começa logo a segunda parte dessa matéria, vai!!

    • Ivo

      Escreve logo Sabat! Queremos a segunda parte XD

  • Lucas V.

    Bom, esperaria muito que me respondesse dando suas opiniões sobre meu texto porque eu gosto de debater coisas da era 16 bits desde pequeno e gostei muito do seu artigo. Minha tristeza era querer debater coisas assim e vim fanboy falando que tudo que eu disse era balela e não querer aceitar a verdade que vai estar dito no que vou dizer ai em baixo.

    A verdade é o seguinte, muita gente se limita muito por questão de cores quando queria discutir gráficos da era 16 bits entre mega e snes, e isso era um problema sabendo que gráficos não são apenas cores e sim um conjunto da mesma com resolução, animação, nitidez e assim vai.

    E esse era o maior problema mesmo, o Snes realmente se dava melhor em questão de cores se comparado ao Mega Drive, porém do outro lado o Mega Drive se dava melhor em questão de animações e resolução, nitidez, efeitos….

    Sabendo disso, quando íamos comparar lado a lado a qualidade gráfica de um determinado jogo em ambas plataformas, as pessoas aparentemente vêem que Snes tinha cores mais vivas (dependendo do jogo e la em baixo direi o porque) e já da como rodada vencida… porém tem um erro ai, as vezes quando vamos ver análises de cores, o Snes tem quase que o dobro de cor rodando a mais que o Mega Drive, porém não reparamos a diferença perceptivelmente, um exemplo mesmo disso é um jogo do Mickey que não me recordo o nome feito pela Capcom, mas não é o Mickey Mania (que vou citar logo logo). A versão desse Mickey da Capcom de Snes tinha o dobro de cores mas quando se botava lado a lado não se notava essa diferença. Mas a verdade é que não é em tudo que reparamos quantidade de cores, e sim usabilidade delas. O que é mais notório pra você, quantidade ou usabilidade? Pra mim claramente usabilidade sabendo que quantidade graças essas análises demonstram que não é algo perceptível dependendo do caso, melhor dizendo, era mais perceptível em degradês. Usabilidade sim, e já é outra questão, um verde mais claro aqui e outro ali não muda nada em ser melhor ou pior, o errado mesmo é botar por exemplo uma planta azul sabendo que ela é verdade (exemplo tosco que tentei dar agora HSAUSHAUAS).

    Agora no questão de resolução vemos que o Mega em 90% dos jogos tem maior resolução e maior resolução significa mais nitidez, e quanto maior resolução melhor adaptação pra TV, sabendo disso, eu lembro muito bem que quando comparava, pelo fato do Snes ter menor resolução, ele tinha que se esticar mais para ficar com o padrão da TV, fazendo assim perder nitidez e deixar o jogo meio borrado, coisa que não acontecia com o Mega Drive, no Mega o jogo ficava mais nítido quase sempre graças a maior resolução.

    Em animação, pelo fato de ser algo que puxa mais da cpu, era um problema pro Snes. Geralmente quando comparamos jogos bem pesados como Mickey Mania, vimos que o jogo ficou muito pobre no Snes, perdeu MUITA animação, muita mesmo, em toda fase se reparava pelo menos uma animação a menos na versão de Snes, fazendo a versão de Mega ser um port mais completo e mais bonito, sem falar que teve corte de 1 fase que tem algumas estruturas 3D. Toy Story é mais um exemplo de que o Snes recebeu um port bem pobre porque teve animações cortadas, um estagio em pseudo3D de corrida que tinha no Mega Drive que foi cortada no Snes, cutscenes sem músicas… enfim, são coisas assim que fazem do jogo mais bonito também e que no Snes era problema. BattleToads & Double Dragon não preciso nem comentar, até por Nintendistas o port de Snes era ruim porque simplesmente cortaram muita animação, enquanto no Mega as coisas eram bem vivas, dava pra reparar isso logo na primeira fase, background mais detalhado no Mega, mais animações no Mega…

    Os efeitos, vou dar exemplo de efeito paralax que era bastante usado nos jogos da era 16 bits, era sempre muito pobre no Snes, como por exemplo no Mickey Mania novamente, tem um estagio de um elevador que o Mega está presente 6 paralax simultâneos, enquanto no Snes estão apenas 2 paralax (perda considerável), e 6 era pouco pro Mega sabendo que no Thunder Force IV eram presentes 14 paralax, e aquele jogo é simplesmente lindo (virou exclusivo de Mega, talvez o Snes não seria capaz de rodar pelo fato dos paralax). Mas até mesmo o Thunder Force III que era multiplataforma tinha menos paralax no Snes.

    Poxa, eu poderia passar o dia dando exemplos aqui, mas fica muito grande e cansativo tanto pra pessoa que escreve (no caso eu) quanto pra quem lê.

    Mas quero deixar a real aqui pra todos, principalmente pros nintendistas que zombam do Mega Drive e mal sabem que o Mega Drive fez mais bonito que o Snes mesmo pra um console 2 anos mais antigo. GRÁFICOS NÃO SÃO APENAS CORES E SIM A JUNÇÃO DELA COM ANIMAÇÃO, RESOLUÇÃO, EFEITOS, E AI POR DIANTE.

    Pra ter ideia, parece estranho o que vou falar mas é verdade, pra multiplataformas o Mega Drive na grande maioria se dava melhor em questão gráfica se comparado ao Super Nintendo. Pelos tantos jogos que comparei em sistemas real em ambos, em números o Mega Drive ganhou em questão gráfica levando em consideração tudo que eu disse ai em cima, ele tem praticamente o triplo de jogos rodando mais bonitos nele do que no Snes. (Sem exagero) Porque disso? Pelo simples fato de que o Kit de desenvolvimento do Mega Drive era muito, MUITO, mais pratico e eficaz de se programar do que no Snes, é simples assim.

    Sim, eu sei que tem jogos que rodam mais bonitos no Snes, assim como tinha também jogos que rodam mais bonitos no Mega, até hoje é assim nos consoles atuais, porém o Mega Drive se dava melhor… Só que sempre irei dizer algo sempre que puder: “Pra jogos multiplataformas graficamente falando o Mega Drive se dava melhor, sonoramente falando o Snes se dava melhor”. Só que na questão de som era algo que levava gosto, enquanto as músicas era mais instrumentais no Snes, no Mega já eram mais puxadas pra eletrônicos.

    Enfim, espero uma resposta sabendo do que você pensa, mas não só de você e sim de todos que lerem esse meu pequeno grande texto. Abraço pra todos.

  • huerbtes gomes

    ai galera minha opnião e o seguinte goste quem gostar
    muitos falam que anintendo e melhor que asony e amelhor que a microsoft e melhor
    tudo isso e balela converssa pra boi dormir
    verdade seja dita quem sempre saia com a melhor tecnologia de hardware nos consoles era a sega e as outras so copiavam a tecnologia e faziam seu upgrade evidentemente que seria melhor em partes pois a sega sempre foi pioneira e não media esforços em inovar em seus consoles com nova tecnologia e processamento se a sega não tivesse projetado o mega drive para desbancar o nentendinho oque seria dos games hoje?
    apesar do master system tambem ser totalmente superior ao nintendinho mais tinha o problema da exclusividade das softhouses que a nintendo impos as mesmas e se não existisse essa exclusividade sobre as softhouses sera que o master system seria melhor aproveitado? então galera vamos parar de falar (le com cre) isso não vai dar em nada a sega sempre foi e sempre sera a melhor as outras so tiram xerox de seus hardwares e fazem upgrade. agora me respodam ai hoje e playstation 4 e xbox one resimindo e tudo a mesma coisa com pouca diferença não existe mais aquela coisa de som diferenciado estilo antigamente quando estavamos passando em frente das casas que escutavamos o som de jogos ja sabiamos que console e que jogo era hoje em dia nois num sabe nem se e minigame do paraguai kkkkkkkkkkkkkk
    finalizando se a sega for projetar um novo console a tecnologia seria totalmente superior aos atuais consoles e ai no que isso ia dar xerox novamente e upgrade na tecnologia da sega kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

    • Tudo jóia huerbtes? ^^

      Não vamos parar de falar não kkk ainda vai ter mais duas ou três partes kkk e o objetivo do texto não é comparar: é mostrar o que existe de verdade por trás do hardware do SNES e do MD, como vc pôde verificar durante a leitura. E um dos “mitos” que a matéria visa desmistificar é justamente essa história de que a SEGA lançou o MD para desbancar o NES kkk isso não é verdade nem de longe, mas é um assunto para outro texto ^^

  • William Mendes

    Sem frescura mas, AMO O MEGA DRIVE!!!

    • procure nossa série de Shmups no site cara, se vc achar um jogo, achará os demais XD só digitar Shmup na pesquisa ^^

  • Simões Gabriel

    Muito bom o texto. Parabéns pela inteligência, maturidade e imparcialidade. Ganhou um novo leitor o/

    • Opa Simões, obrigado cara!! Pretendo começar a segunda parte em breve ^^ agora que o site ta entrando nos eixos de novo, terei tempo ^^

  • Leonardo

    Parece que escreveram o texto tentando ao máximo provar que o Mega de alguma maneira poderia ter sido melhor que o Super Nintendo

    • Adriel Muniz

      Como assim “poderia”? O mega É melhor! (Rrrrrrratinho!)

    • Tudo jóia Leonardo? Bixo, mais imparcial do que eu fui é impossível! ^^

  • Alan YT

    As TV’s de LCD’s mataram os consoles antigos. Por isso ainda tenho uma CRT que vou utilizar para esses casos, os jogos ficam perfeitos sem precisar de qualquer filtro. Geração PS2 pra trás, só no tubo.

  • Jander Feitosa

    Ué, naveguei pelo site e não achei as outras partes desta matéria! Não teve continuação?

    • Opa Jander, ainda não foi feito mesmo. É uma matéria que requer MUITO estudo, pois se trata de um assunto complicadíssimo, que não pode ter falhas, e eu não estava com tanto tempo assim para estudar a fio o que era preciso, estou fazendo isso BEM devagar. Mas ainda sai ^^

  • Wilmondes Ferreira Cavalcante

    Parte 2?

  • Rafael Romero

    A Nintendo apostou no co-processador instalado em alguns cartuchos especiais em especial o Star Fox com gráficos poligonais em 3D….com ajuda do processador FX que se alimentava da energia na entrada do slot de cartucho e funcionava como um processador extra.

    A Sega não caprichou no Saturn e deu um tiro no pé com o Dreamcast que foi engolido pelo Playstation.

    OBS: Apesar que o Dreamcast lançou os dois jogos que fiquei de boca aberta foram Phantasy Star e Soldier of Fortune…Tinha um legalzinho de táxi que esqueci o nome…..mas aí veio o WE 4 da Sony…..kkkķ