Novo Mônica na Terra dos Monstros: 100 Reais tá caro?

Não é mais segredo para ninguém: desde o evento de apresentação do Novo Mega Drive TecToy, ocorrido semanas atrás, o relançamento do jogo Mônica na terra dos Monstros se tornou realidade. Trata-se da versão brasileira modificada pela própria TecToy do ótimo game original WonderBoy in Monster World, e que foi lançado pela primeira vez no Brasil em 1994.

Mônica na Terra dos Monstros

O relançamento está em pré-venda, vai vir em caixinha de papelão preta com arte idêntica à dos primeiros games de Mega Drive que a empresa lançou no Brasil, começará a ser entregue em breve, e vai custar até o momento, a bagatela de R$99,00.

É muito? É pouco? Tá caro pra caramba? Tá de graça? Bem, primeiro vamos analisar o preço sugerido de 100 pilas: certamente uns R$35,00 desse preço total é imposto, o jogo é ótimo, vai vir em caixa de papelão e não de plástico por motivos óbvios (ecologia rapaz, acostume-se), e trata-se de um produto novo, então, sim, tá no preço, tá justo, vale a compra, e se imposto no Brasil não fosse o absurdo que é, estaríamos pagando uns 70 pilas só pelo jogo. Só que tem um detalhe: isso é preço de PRÉ-VENDA, e, assim como aconteceu com o Novo Mega Drive, esse valor vai aumentar quando o jogo for lançado pra valer. Então não adianta reclamar depois, se você quiser adquirir por este preço, compre agora pois, ele vai aumentar para 129 pilas, e aí a coisa muda de figura.

Mônica

Mas por que a coisa muda de figura? Porque esses quase 30 Reais arredondados fazem diferença. 100 não é 130, e 130 eu considero abusivo, o preço definitivo poderia ser 100 reais e fim de papo, assim como o preço de 449 facadas do Novo Mega Drive também poderia ter ficado em 399.

Mas verdade é que eu estou numa pindaíba lascado, e não vou comprar nem a 100, nem a 130 =) mas fica a dica para quem quiser: aproveite a pré-venda, quando o estoque disso acabar, quem quiser vai ter que pagar o triplo no Mercado Livre… Sabe como é brasileiro né…

Sobre Sabat

Editor Chefe do RetroPlayers, Redator e Editor nos Livros e Revistas WarpZone, Podcaster e editor de áudio, Saudosista, e Analista de Informática porque algo tem que dar dinheiro né!
Adicionar a favoritos link permanente.
  • Mario

    Achei justo. Um produto oficial, de qualidade e que tornar-se-á (eita!) item de colecionador. Realmente é irritante a forma que os impostos encarecem as coisas!
    Pô, esses supostos R$30 adicionais no lançamento já pagam uma gelada! Prioridades.
    Não vai ter unboxing do Mega pra nós não Sabat?
    Dois posts no mesmo dia (o seu e da Cherry Pie)? É plantão de feriadão? Eheheh!
    Abração à toda equipe!

    • É rapaz, imposto no brasil é o principal vilão. Quem quer fazer qualquer coisa por aqui pra vender só se lasca com isso.

  • aki é rock

    Tá um bom preco viu tem nego ai que paga 200 conto em jogo de ps4 e xbox one e nem reclama e vem reclamar desse valor em um relançamento de um cartucho de Mega Drive.

    • É rock, por enquanto tá bom sim XD e quem comprar, o produto vai valorizar com certeza.

  • Já garanti o meu!!!

  • Colonel

    O preço de pré-venda ficou no limiar entre justo e caro, para mim. Ainda to na indecisão se adquiro ou não mas é bem capaz de pegar pois tenho alguma memória afetiva com esse game da Mônica. Mas tenho que pegar agora pois se deixar passar e ficar 130 não compro mais..

  • O jogo tá caro. Mas isso não é novidade. Jogo de videogame eu sempre achei caro. Exceção quando eu comprava cartuchos 4×1 do Dactar pro meu Dactar (Atari), que diga-se de passagem, eram jogos piratas.
    Cartucho de Master, N64, Super Nintendo… sempre caros, cartucho sempre foi caro. Imagine agora que a empresa está comercializando em uma mídia ultrapassada (o custo é maior). Jogo só começou a ficar em conta depois que os PC games apareceram e logo depois, é claro, os games com venda pela internet apareceram.
    Na minha lembrança e experiência, cartucho sempre foi caro. A Mônica só repete o que sempre aconteceu. Mas com um atenuante, a Tec Toy está fazendo algo que nenhum retrogamer poderia imaginar que poderia acontecer a poucos anos atrás. Comprar um cartucho clássico e oficial de Mega Drive em pleno 2017.
    O único lance que desanima um pouco é se ele realmente subir pra uns 130, aí complica ainda mais Sabat.

  • Mario

    Voltei para um comentário complementar. Se for pôr na ponta do lápis, tá barato (ou justo ao menos)!
    Há sei lá…20 anos atrás, paguei entre R$100 e R$120 nos cartuchos originais de Donkey Kong Country 2 e 3. Caixa legal, manual, etc. Então se não levarmos em consideração o fato de ser um jogo de um console antigo e ultrapassado(tecnicamente falando, vamos respeitar o megão) e que devido à isso deveria custar uma merreca; e sim levarmos em conta que é um produto novo que possui todos seus atuais custos de fabricação, como peças, impostos, funcionários e a inflação. Tá equiparado aos cartuchos fabricados na época.
    Por exemplo, a cerveja que aprecio neste momento a mesmos 20 anos atrás devia ser uns R$0,70 e hoje tá R$3,89. Vocês estão entendendo meu raciocínio? Lembrando que assim como o novo Mega, este cartucho utiliza componentes que não são utilizados a uns 15-20 anos e portando não há demanda para tal, fazendo que seu preço fique elevado.
    Pô, não tô ganhando nada pra defender a Tectoy aqui. Nem Seguista eu sou. Estava aqui revendo o post e me meio essa “luz” à mente. Será que a cerva fez efeito?
    Abração!