Doações: O primeiro portátil do Sabat é um Game Boy Advance!


Acho que deveria ter postado isso antes da matéria sobre o Wamo pro Controller, mas tudo bem, neste caso a ordem não altera o resultado de nada: o fato é que sempre quis ter um portátil, mas nunca quis gastar dinheiro com um ^^. Sempre considerei que a compra de um portátil significava a aquisição de algo do momento, nunca o consolinho antigo que já estava ultrapassado, pois por mais que estes fossem interessantes e tivessem enormes bibliotecas e retrocompatibilidade, o atual sempre trazia tudo isso e mais alguma coisa.

O mais perto que cheguei de comprar um portátil foi na época que o Dingoo estourou. O portátil chinês era atraente, rodava uma série de emuladores de forma nativa, e um sistema Linux adaptado triplicou as funções e as capacidades do aparelhinho, sem contar que o preço era ótimo! Mas algo me dizia pra não ir nele… Sei lá, ele possuía pouquíssima memoria ram e um processador muito modesto até para a época, e como eu nunca fui com a cara de aparelhos de baixa potência independente do segmento deles, resolvi deixar passar para quem sabe, comprar um Nintendo 3DS, o novo prodígio da Nintendo que acabava de ser lançado. E ai o preço do 3DS era salgado, resolvi que ia esperar cair um pouco, e assim a vida passou, eu nunca comprei nada, e continuei sem portátil para me alegrar na fila do banco. Triste isso não?

Seria mais triste ainda se não fosse por este meu site batuta de velharias gamers!

Pois é, eu não ganho um tostão furado com ele, mas não posso negar que o sacana de vez em quando me proporciona umas surpresas muito maneiras, e a última veio dentro de um caixote de papelão que chegou aqui a mando de um leitor que vai me matar, mas eu tenho que dizer que perdi o nome do cara… Bem, abençoado indigente este que me mandou dentro do caixote um Game Boy Advance impecável, com caixa, cabos, e tudo mais que você  possa imaginar de acessórios. O melhor de tudo é que a caixa era grande, e só o portátil e seus acessórios não eram suficientes para encher nem metade dela, e assim o cara jogou um monte de games dentro para eu desfrutar! Legal ele né?

Senhores, apresento-lhes, o meu primeiro portátil!

O Game Boy Advance foi lançado pela Nintendo em 2001 para suceder o Game Boy Color, e chegou a ser lançado no Brasil pela Gradiente no mesmo ano. É compatível com quase toda a extensa biblioteca de games do Game Boy e do Game Boy Color, o que ajudou muito no sucesso instantâneo de vendas do aparelho.

Ao todo, foi lançado em 3 versões: Clássico, SP e Micro, e somando-se as vendas, o GBA chegou ao assombroso número de 75 milhões de unidades vendidas em todo o mundo!

Mesmo descartando a retrocompatibilidade, a biblioteca de games do consolinho é gigantesca, e possui centenas de excelentes games aclamados pelo público e crítica, e fora isso, emuladores e muitas recriações de clássicos das eras 8 e 16 bits tornaram o console muito popular entre os amantes de jogos antigos.

Foi descontinuado definitivamente em 2008, e deu lugar a outro fenômeno de vendas, o lendário Nintendo DS.

.

E olhem só que maravilha de jogos! Só coisa fina! Tá certo que alguns eu nem vou encostar como estes portes dos games do Mario que eu já joguei à exaustão no console e no emulador, mas o monte todo que vem depois será detonado com toda certeza, e com muito prazer. Dessa forma, quem colhe os frutos é também o leitor, que verá o Retroplayers se aprofundar também nesta plataforma portátil que é tão querida por todos em forma de reviews e especiais que pintarão aqui, e o primeiro já está no forno: Gunstar Super Heroes! Tá, esse eu não ganhei, ma o cartão de cambalacho que veio junto no pacote diz que eu posso jogar mesmo assim…

O console está em ótimo estado, e veio na sua cor clássica original. Gostei demais da pegada dele, é de longe mais anatômico que qualquer outro portátil da Nintendo, principalmente que o GBA SP que nem cabe na minha mão, e olha que é pequena!

Olha que maravilha: Golden Sun, aquele que para mim, é um dos melhores RPGs já feitos, e possui o melhor sistema de batalha em turnos que existe! Preciso desesperadamente de  Golden Sun the Lost Age agora para ter a história completa!

E esses então: os dois frutos iniciais da parceria da Nintendo com a Capcom que se tornou eterna, Oracle of Seasons e Oracle of Ages, dois games que só permitem que o jogador termine de verdade a aventura quando ambos forem terminados! Algum doido ai acha que eu não farei isso???

Mais dois games que detonarei com todo prazer, tanto por que cheguei no final do Circle of the Moon por emulador e o jogo deu pau… Agora vai!

Adorei tudo, fiquei feliz demais quando abri a caixa e vi tudo isso dentro. Mais um momento recompensador pra me lembrar de que dinheiro no bolso compra coisa pra caramba, mas não compra reconhecimento, mais um presente muito bem vindo que eu recebo com festa e vou usar pacas! Muito obrigado caro leitor indigente abençoado ^^.

Infelizmente este console tem aquele velho problema chato conhecido por todos: a tela sem iluminação própria, que torna impossível a jogatina sem um ambiente com a claridade ideal. Tem como remediar, mas para isso eu precisaria de um GBA SP quebrado pra tirar a tela e fazer a adaptação… Alguém ai tem? Vai que sim né!! De qualquer maneira, quando aparecer um na minha mão, tentarei fazer o procedimento e deixarei bem detalhado aqui para todo mundo ver ^^. Enquanto isso, vou jogando quando der e quando a iluminação permitir! E quando ela não permitir, cadê meu celular e meu Wamo pro Controller?

Comentem!


Sobre Sabat

Dono, Chefe, Gerente, Cara da Xérox e Tia do Café do RetroPlayers! Meu negócio? Falar sobre games. Como? Escrevendo meus trabalhos, gravando minha voz horrível, ou filmando minhas humildes proezas! Onde? Aqui, ali, ou onde quer que me chamem!
Adicionar a favoritos link permanente.