Crônicas Gamísticas: Sonic Mania, e Mania de café com leite


cronicas-gamísticas-sonic-mania-e-mania-de-cafe-com-leite

Ah, os anos 90… Bem depois dos tempos da brilhantina, logo após a decadência dos horríveis mullets, aqueles sim foram anos inesquecíveis de verdade. Felizardos os que estavam ali, presenciando aquela época de mudanças tão drásticas… Adeus Metal Farofa, olá Grunge; bye-bye fita K-7, seja bem-vindo CD; até mais ver 8 bits, que venham os poderosos de 16.

sonic maniaSem a menor sombra de dúvida, aquela era uma excelente época para ser um pré-adolescente, mas não tanto para ser uma criança. Pré-adolescentes podiam brincar na rua e voltar mais tarde, tinham preferência quanto aos presentes mais tecnológicos como walkmans e discmans nas datas festivas, e sempre eram os donos absolutos dos controles de “número 1” nos seus recém adquiridos consoles de videogame de última geração, de modo que sobrava para as pobres criancinhas mais novas, brincar de carrinho com outras da mesma idade e espécie, ou chorar até alguém levar aquela bendita bronca seguida de uma chinelada sem direito a lei protetora. Mas ainda nesta época, existiam aquelas crianças que iam além, que não se contentavam com o que lhes era de direito, que queriam sim adentrar aos domínios dos mais velhos e fazer parte dele como se entendessem tudo que ali existia e como as coisas funcionavam.  Você teve um irmão mais novo que tirou a vida pra te atazanar por onde quer que você fosse? pois é, é dessa espécie que eu estou falando.

Cafecom+leiteSó que antes que isso pudesse causar estragos maiores, os inteligentes pré-adolescentes criaram uma estrutura que permitia o convívio pacífico ao mesmo tempo que mantinha as havaianas assassinas a uma distância segura. Nascia o café com leite.

Uma expressão usada à exaustão na década de 90, significa em outras palavras “o excluído, aquele que não se deve levar em consideração”, ou ainda simplificando mais, “o fulano que não vale!”. O café com leite estava presente em todo lugar, no esconde esconde, no polícia e ladrão, no Banco Imobiliário (era o pentelho que acabava sendo o “banco”), e até nos videogames: atire a primeira pedra aquele irmão mais velho que nunca desplugou o controle 2 do videogame antes de dá-lo para o pirralho catarrento que iria destruir suas preciosas vidinhas e acabar com todos os seus continues em segundos! A regra do café com leite valia até o indivíduo entender o que diabos era um café com leite, pois logo depois ele percebia que era um, e aí a próxima missão do pré-adolescente seria fazê-lo aceitar isso, pois ele continuaria sendo “aquele cara que não vale”.

GENESIS--Sonic and KnucklesBem, nesta época também havia guerra, e eu estava do lado negro da força. Minha arma era o meu Mega Drive japonês lindo que eu tenho até hoje, onde eu conheci as pérolas Sonic, depois Sonic 2, 3, Knuckles… e adoraria dizer que “por aí vai” mas sabemos que não foi bem assim que a coisa se sucedeu… Tudo bem, teve muito jogo bom pra se desbravar com ou sem controle 2 plugado, inclusive na concorrência, tanto por que a gente era soldado mas não era idiota. Mas enquanto eu passava pelas etapas do primeiro Sonic, meu irmão café com leite olhava boquiaberto prestando atenção em cada detalhe do cenário, na música, na composição das fases, era um café com leite que não me importunava pelo menos naquele jogo. E logo veio Sonic 2 trazendo a solução perfeita para o café com leite: Miles Tails Prower, o personagem imortal do 2º controle, a meu Deus que delícia! Agora o café com leite se tornou útil, não detona minhas vidas e ainda me ajuda!! E meu irmão morria vinte vezes pra matar o chefe, e voltava as 20 voando girando as caudas numa felicidade que só quem viu poderia dizer algo a respeito.

Sonic mania sonic 2

Até este café com leite, hoje pai de duas crianças que eu adoro, poderia neste momento, tendo jogado apenas com o “Highlander Tails”, escrever maravilhas sobre esse jogo. Essa pessoa poderia relatar como era revolucionário para a época um game mesclar tão perfeitamente ação e velocidade com plataforma, poderia dizer o quão era delicioso encontrar uma passagem secreta que escondia 3 ou 4 televisores, e como era mágico conhecer cada detalhe de um cenário criado para ser explorado às vezes a toda velocidade, noutras o mais cadenciado possível só para poder se gabar disso. Essa pessoa saberia dizer hoje que nenhum jogo do Sonic nasceu para ser uma explosão de velocidade, ou um jogo onde só se corre e mais nada, pois ela viu a coisa toda começar a funcionar, viu a coisa nascer e se desenvolver, mesmo ela não estando no controle 1, que no caso, estava com este que vos escreve.

sonic-1-2013-marble-zone

Agora, faz 25 anos que o ouriço azul fora criado. Eu lembro do passado deste personagem com uma nostalgia e um carinho único, pois sei os seus nuances, seus segredos, afinal, crescemos juntos. Tá, ele se tornou muito mais “cool” do que eu, mas um “cool” chato que poucos aguentam, com pouquíssimos jogos que realmente fazem valer a pena a jogatina. Muito diferente daquele passado glorioso onde cada jogo era uma explosão de novas possibilidades quase sempre vindas de poucas adições a uma jogabilidade que sempre funcionou bem demais. Poucas, mas geniais. Eu pensava exatamente nisso enquanto assistia o show de horrores que estava sendo a transmissão ao vivo da festa de aniversário do Sonic. Bem, haviam me dito que fariam algumas revelações bombásticas, e eu estava ali esperando… Ou quase não estava mais pois aquele pop rock japonês insuportável já estava derretendo meu cérebro e eu havia resolvido jogar algo enquanto o outro “algo” não acontecia; e eis que alguém começa a gritar no nosso grupo de “zapzap” que “havia acontecido, meu Deus, havia acontecido.”

sonic maniaE todos sabem o que aconteceu: 25 anos depois a SEGA resolve acertar os ponteiros, voltar no tempo e resgatar tudo aquilo que fazia o ouriço ser um fenômeno no passado. Não, ela não vai abandonar de vez essa maldita mecânica de trilhos, mas vai continuar algo de onde parou lá na década de 90, com os gráficos, jogabilidade, e todos os nuances e segredos que quem conhece, reconhece na hora em que vê. Sim, é um jogo cadenciado, um jogo de plataforma, não um “Pepsi-Man” de celular onde o nosso bonequinho não para nunca de correr. E isso é perfeito, é o que todo fã de Sonic queria, o que o gamer queria, o que o nostálgico queria, e o que o café com leite de ontem queria. Mas não é o que o café com leite de hoje quer.

Estamos em épocas de vacas magras, onde cliques são difíceis, engajamento mais ainda, e assim, acabamos vendo aparecer outro tipo de café com leite. Continua sendo o mesmo princípio, “aquele que não se deve levar em consideração” ou “o fulano que não vale!”, mas que infelizmente, é mais letal do que era o seu irmãozinho catarrento: falsos formadores de opinião, pessoas que não foram nem o café com leite de ontem querendo dar opinião sobre o que eles não entenderiam nem que lhes fossem dadas aulas intensivas. Um texto publicado no renomado site Game Blast no ano passado logo após o anúncio de Sonic Mania e que eu vou linkar aí na descrição do vídeo para que vcs possam ver é um belo exemplo disso. Esse texto aqui (Cliquem e leiam, mas voltem correndo pois a leitura aqui não acabou ainda!) é um ótimo exemplo, no renomado site GameBlast, que muito me surpreendeu ao aceitar e publicar algo de tamanha “café com leitisse” se me permitem criar o termo!

O autor coloca em dúvida tudo que se refere à franquia clássica do ouriço, cita pontos consagrados como Level Design e múltiplos personagens como falhos, e o pior é que ele mesmo diz que não viveu a época do jogos e se quer jogou decentemente qualquer um deles. Então que embasamento esse infeliz tem pra falar qualquer coisa sobre essa franquia?

26EHio5 - ImgurMas o engajamento foi lá no alto, a repercussão que deu, os cliques então, nem se fala, então me pergunto: era este o objetivo do texto?

Outro exemplo aconteceu bem recentemente: teve um youtuber famoso aí, gente com mais de 1.5 milhões de pessoas seguindo o canal, fazendo live de Sonic Mania e dizendo que a Green Hill Zone era do Sonic 2, e ficando surpreso pq tinha SAVE no jogo, e repetindo insistentemente que o Sonic Mania havia sido baseado em Sonic 2 (de onde esse cara tirou isso…). O rapaz mesmo tendo dito que havia jogado muitos sonics, tava completamente perdido enquanto jogava Sonic Mania e soltava uma groselha a cada 2 minuto de gameplay.

Então eu me pergunto de novo: Quando foi que a informação de verdade, seja em texto, vídeo  ou áudio, perderam espaço para a “coluna que não se deve levar em consideração” ou para o “vídeo que não vale”? Canso de ler baboseiras na internet dizendo que a Nintendo vai falir simplesmente por que é um assunto que dá cliques. É polêmico, e quase sempre é escrito por algum novato sem a menor noção de mercado, que não conhece bulhufas sobre a empresa, e nunca teve o prazer de ser o player 2 café com leite inofensivo no Mario World em 1991. Por isso, prefere agora ser o café com leite da informação dizendo um monte de absurdos sobre coisas de uma época que ele simplesmente não entende. E os grandes sites permitem esse tipo de conteúdo, e os canais praticam isso porque é um assunto… polêmico, que dá retorno, dá cliques, dá views.

SonicMania04_1469195444Sonic Mania reviveu dentro de mim uma chama a muito tempo apagada, e que eu já pensava estar extinta: a chama da esperança de um novo e verdadeiro jogo oficial do ouriço azul do jeito que ele era: de boca fechada, pernas curtas, barrigudinho, pixelado, 2D, sem trilhos intermináveis, e mesclando cadência com velocidade. Isso acabou de acontecer, e me deixou eufórico, extasiado, desesperado por mais tempo livre nos meus dias pois é nesses momentos que eu estou voltando àquela época onde o café com leite era o meu irmão, a imprensa era absurdamente menos tendenciosa, e a informação estava na boca de gente mais especializada.

Claro, o jogo já saiu, inclusive a versão PC que demorou 3 semanas a mais por causa de uma porcaria de uma proteção Denuvo que já quebraram também… tá vendendo horrores, só recebe notas ótimas, chupa imprensa sensacionalista, eu já estou arrebentando de jogar, vou fazer review assim que eu terminar pegando todas as esmeraldas do Chaos, e acho que eu vou até chamar meu irmão ex-café com leite para ver essa maravilha de jogo, pois sei que ele vai adorar relembrar esse passado glorioso do ouriço que a SEGA trouxe de volta. Quanto aos cafés com leite da informação que ficam, recomendo açúcar. Fica um café com leite menos amargo.

sonic-mania

Fim


Sobre Sabat

Editor Chefe do RetroPlayers, Redator e Editor nos Livros e Revistas WarpZone, Podcaster e editor de áudio, Saudosista, e Analista de Informática porque algo tem que dar dinheiro né!
Adicionar a favoritos link permanente.
  • Tiago Almeida

    Achei estranho o Gameblast postar um artigo equivocado destes, falta de conhecimento, falta de experiência. Vou acreditar na inocência, não creio que foi de proposito pra ganhar cliques.
    Arrebentou no artigo! Esses café com leite de hoje tão um pé no saco.

    • celso affini

      Cheguei aqui graças a você Tiago… Não tem o que falar do nosso amigo Sabat, ele praticamente bateu com a lapa na cara do “café com leite” e das “café com leitisse” deles.

      • Opa Celsão, obrigado velho. O que esse cidadão escreveu foi o tipo de coisa que site nenhum, empresa alguma, publicação alguma deveria aprovar. Lamentável a atitude da GameBlast.

    • Opa Tiago ^^ cara, em um texto onde a pessoa começa dizendo que só existiam “desinteressados” ou “gente com vergonha alheia” em relação ao evento de um personagem com 25 anos de história e que ocupa a 8ª colocação no ranking de franquias mais vendidas de todos os tempos, não dá pra acreditar em inocência viu.

  • Num via a hora de ler uma resposta ao artigo do GameBlast, ainda mais algo feito com um carinho assim, de quem jogou, viveu, leu.

    • E veio à jato mano. Mas te digo, esse tipo de coisa eu faria por qualquer outro personagem, não é só pq foi Sonic não. Se nego me fala uma groselha dessa do Bigode, seria pior!!! kkkkkkkkk

  • Luís Fajardo

    Grande texto! Uma ode ao Sonic para quem conhece… infelizmente vivemos em uma era “Hater”, onde quase todos querem ser um “garoto-enxaqueca”. Após ler teu nostálgico e emocionante relato, não há como não compará-lo com o recente artigo do GameBlast, lugar onde gosto muito de ler, só erraram feio em permitir uma pessoa que não tem base para tal: como resenhar um produto de 25 anos tendo apenas recentemente jogado um pouco de alguns títulos da série?!

    • Luis, falou tudo! Concordo com absolutamente tudo o que vc disse!
      O que mais me cansa nos dias de hj é essa “modinha ‘garoto-enxaqueca'” (curti muito o termo, diga-se de passagem, outra boa nostalgia). Todo mundo quer ser o “nervosão” dos games e acaba sendo somente café com leite (queria usar outro termo aqui, mas vou pegar leve).
      Hater nunca deveria fazer um texto sobre algo que ele odeia, ou pelo menos deveria alertar o leitor de cara que ele não gosta e que é algo totalmente opinativo, e não fatos reais como o texto do café com leite deu a entender.

      • Aí você vai ver o histórico do cara nos sites la da Blast e está todinho relacionado a conteúdo Nintendo fora o avatar de Pikachu.
        Cara, vc quer ter uma preferência, tenha, é plenamente sadio, normal. Mas se vc prefere ser café com leite, ai sai esse tipo de texto.

    • Opa Luis, jóia? ^^
      Cara, eu acho plenamente possível um cara novo de idade pegar uma franquia antiga e fazer um trabalho escrito respeitoso e até apaixonado. Basta para isso que ele JOGUE, e depois CONVERSE COM QUEM CONHECE SOBRE O ASSUNTO, tente entender a importância do jogo em sua época, o que ele representou, que tipo de inovação ele trouxe, e assim essa pessoa poderá até mesmo entender qual o tamanho da carga nostálgica que esse título carrega. Se o fulano não faz isso e escreve qualquer merda que vem à mente, sai um texto “café com leite”.

      • Luís Fajardo

        Falou tudo, Sabat: quer criticar alguma obra, indiferente da mídia que for: conheça e saiba encaixá-la nos parâmetros da época em que foi lançada! E para nossa felicidade, Sonic do Mega Drive se encaixa entre as criações da humanidade que envelheceram muito bem!!

        • Sem dúvida Luis. E vou te dizer mais: esse negócio de envelheceu mau ou bem, isso aí pra mim, veja bem, PRA MIM, é uma baita idiotice que TALVEZ se encaixe em algum tipo de comparação de gráficos 3D que definitivamente ficam mais feios à medida que se tornam mais velhos. Me parece mais uma desculpa esfarrapada de alguém que não sabe avaliar um jogo de acordo com a sua época, ou mesmo não conseguiu jogar o bendito jogo por não estar acostumado à dificuldade de antigamente e aí vem dizer que o game “envelheceu mau”. Eu acho que é simplesmente o seguinte: jogo bom não envelhece, e jogo ruim também por que jogo ruim sempre foi ruim, não precisou envelhecer pra ficar pior.

  • Adriel Muniz

    Ótima resposta ao texto do GameBlast, Sabat.
    Embora eu tenha entendido o que o autor do texto (da gameblast) queria dizer, não fiquei de acordo.

    • Eu achei o que ele quis dizer TÃO ABSURDAMENTE sem sentido Adriel, que não pude tirar nada de construtivo. Foi mimimi do início ao fim!

  • Claudio Balbino Santos

    Belo texto Sabat… sensacional.. falou tudo que alguem que viveu a epoca tinha q falar… parabens

    • Valeu Claudio ^^ E seja bem vindo ao RetroPlayers ^^

  • “Tails, a solução perfeita para o café-com-leite”.
    Parabéns, Sabat! Vc mais uma vez me fez passar vergonha rindo alto em público! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Este artigo foi um tapa de luva de pelica. Não que o texto lá merecesse alguma atenção, mas essa resposta foi a melhor que o texto merecia.
    Sem mais!
    Ah não, pera, tem mais uma coisa: obrigado pela referência do fanático maluco gritando no grupo do UATIZAP, eu não conseguia me conter naquele momento! kkkkkkk
    Ótimo texto!

    • Sempre às ordens Cadu kkk cada vez que vc diz isso eu sinto como se tivesse conquistado um achievement ahuahuahuhauuau

  • Rokuman Senpai

    Parabéns, Sabat!

    Apesar de filho único, sempre tinha os amigos da rua de casa para curtir um sonic de 2 jogadores…

    Sobre o Game Blast, discordo e ainda digo mais… Apesar de sair um pouco da mecânica e ter as paradas lá de futuro e passado, considero Sonic CD sim um bom jogo… Divertido e com trilha sonora dupla, onde incrivelmente eu gosto mais da versão americana das músicas de fase e mais da música versão japa de abertura e encerramento.

    Apoio Sonic Mania, assim como muitos retrojogadores e jamais aceito alguém dizer que sonic não foi feito pra correr por 25 anos… Aliás… Até concordo, que ele tem gás para correr por mais 25 anos ^^

    • Claro pô, Sonic tem que dar uma paradinha de vez em quanto pra empurrar um bloco, girar uma porca num parafuso gigante, voar num teco teco… só correr é para os fracos! XD

  • Ivo

    Só para deixar registrado minha opinião!

    • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Eu ri kkkkkkkkk

  • Daniel

    Geralmente quem tem esse pensamento de “Sonic nunca foi bom” nunca soube jogar os jogos direito (isso se os jogou mesmo) e aí, sem ter credibilidade pra poder falar direito sobre o jogo, solta tanta merda pela boca que o c* até fica com inveja.

    O maior exemplo são os caras deste vídeo:
    https://www.youtube.com/watch?v=WYDsz1NFBJw

    • Nossa Daniel, os caras desse vídeo são forçados ao extremo, a proposta deles ja foi essa logo de cara, criar um tema polêmico, bem o que esse garoto da Game Blast quis fazer também. Bem capas que ele tenha assistido e se inspirado kkkkkkkkkkkk

    • Ska

      Se você realmente assistiu o vídeo (e se conhece o canal) vai ver que eles tratam não só o título como o programa como um todo de maneira irônica e sarcástica. Essa é a proposta desse canal e do de filmes também (RedLetterMedia), e o estilo de humor deles.
      Literalmente no primeiro minuto de vídeo fica bem claro qual o ângulo desse vídeo sobre o assunto. Acho mais válido você escolher outro exemplo, que esse aí tá justamente fazendo piada com quem faz conteúdo desse tipo.

      • Assisti o vídeo e não consegui detectar sarcasmo e ironia em nenhum momento, a não ser com/contra os próprios jogos, personagem e franquia no geral. Ficaram parecendo mais dois que querem ser parte dos “zangadinhos dos games”. Soa muito diferente do que faz por exemplo o AVGN.
        Se vc precisa conhecer o canal desde o começo pra pressupor que eles fazem isso com humor, estão fazendo a coisa errada, pois não vão conseguir público novo nunca.
        Quase o tempo todo eles só me pareceram dois haters sendo babacas… não, peraí… dois “cafés com leite” fazendo “café com leitisse”, desculpa, usei o termo errado.

      • Daniel

        Assim como o Cadu, não vi nenhum sarcasmo nesse vídeo. Até fui olhar outros vídeos do mesmo canal e as opiniões deles sobre os outros jogos parecem ser aquelas mesmas, só que expressada nesse formato de gamer revoltado humorístico que perdeu a graça há anos e só o AVGN sabe fazer direito agora.

  • Época muito boa pra quem jogou os clássicos na época de lançamento, só quem jogou sabe o que significou o Sonic naquele tempo. O texto da Gameblast foi lamentável mesmo, o cara nunca jogou Sonic, pegou rápidinho as primeiras fases hoje em dia e achou que poderia falar algo.

    Esse Sonic Mania está com uma pegada bem clássica e está sendo feito por fãs que jogaram os jogos naquela época, vai ser um jogo de fã para fã com supervisão da Sonic Team liderada por Takashi Iizuka que tá lá desde o Mega Drive. Vai ser um jogo pra nenhum fã retro botar feito.

    Sabemos do valor histórico do Sonic clássico, mas não podemos negar que o Sonic Moderno 3D hoje vende muito mais que os clássicos venderam na época. Os tempos são outros né.

    • Opa Decidério, tudo jóia? ^^
      Mania tem o dedo dos caras que fizeram as conversões dos sonics clássicos para mobile, e quem jogou, sabe que ficaram ótimos! Só de olhar a gente ja tem certeza que no mínimo vai ser melhor que tudo que fizeram em matéria de Sonic desde Sonic & Knuckles kkkkkkkkkkkk

  • Colonel

    Aí eu leio a “opinião” do cara e o que ele aponta como defeitos pra mim são justamente qualidades que tornaram Sonic (em especial os do Mega Drive) jogos únicos.

    E veja que eu, como já comentei aqui no Retroplayers em algum post, nunca me adaptei a esta jogabilidade e sempre me senti mais a vontade com o Sonic “lento” do Master System.

    Sob qualquer aspecto que eu veja os três Sonic do Mega Drive, não consigo enxergar problemas. E me vem o cara dizer que Sonic não foi realmente um bom jogo é demais pra minha cabeça.

    Abraço

    • Foi demais pra minha cabeça também Colonel. É sem cabimento isso. É como se pedissem pra um funkeiro de 15 anos fazer uma resenha do Dark Side of the Moon.

      Os Sonics do Master são um pecado gamístico meu cara kkk preciso jogar ainda!!!

  • Jean

    Caraca, por isso adoro o Retroplayers. Texto escrito por quem sabe do assunto é outra coisa. Depois dessa vou até re-ouvir o Retrocast do Sonic.

    • à vontade Jean ^^ XD

  • Painkiller

    Ainda não entendi toda a comoção em cima desse novo Sonic…parece só um fangame dos antigos misturando um monte de assets já usados em outros jogos…
    Mas bom, o povo realmente costuma ficar meio em hype por fangames mesmo, então…talvez seja só eu que não entenda isso.
    Agora, uma coisa é válida…Sonic sempre foi “conflitante” no quesito jogabilidade. Eu mesmo nunca consegui jogar os jogos direito, porque pra mim, o jogo TE INCENTIVA a correr super rápido, bolas…esse é justamente O marco do personagem. Mas ao mesmo tempo, coloca obstáculos demais nos cenários e coisas escondidas, o que NÃO combina com um jogo que tenta te empurrar que o jogo deve ser jogado GOTTA GO FAST DUUUDE! COOOOL!!!!

    Posso estar sendo advogado do diabo, mesmo que eu não tenha a mínima intenção. Mas o texto todo aqui também, foi totalmente baseado em nostalgia afetiva, não? Foi bonitinho e tal…mas nada que tenha sido uma crítica técnica sobre a jogabilidade do jogo. Eu realmente discordo de Sonic ter sido “uma mescla perfeita de plataforma com velocidade”. Porque se fosse jogar “com velocidade” você morria várias vezes, e se fosse jogar como um jogo de plataforma normal, uma que estava ignorando justamente a função marketeada do Sonic “ELE É SUPER RÁPIDO DUUDE”, e ainda acabava sofrendo com a física meio “voadora” do jogo…o Sonic não tinha a precisão do Mario na hora de parar em plataformas e tudo mais, justamente, porque ele foi bolado pra ser rápido…
    Eu realmente, sempre achei os jogos do Sonic “bons”…nada além disso. Aquele jogo de nota 7,0. Não são ruins ( falo dos clássicos no caso ). Mas são TÃO superestimados…embora isso seja intendível, já que em 99% dos casos que leio dizendo que Sonic é EXCELENTE…tem uma nostalgia afetiva danada nos textos…

    Enfim, o texto do maluco do gameblast, ruim ou não, não é de todo errado. Sonic não era ruim…mas nunca foi nada além de “bom”.

    • Tudo jóia Pain?
      Vamos lá: já pelo seu lado o que eu notei foi uma aversão meio misteriosa, desnecessária até, algo que talvez venha de tempos, não sei qual sua história com o jogo. E eu explico: não, Mania não se parece com um fan game, se parece com um legítimo Sonic 16bits. É a mesma coisa que dizer que Mega Man 9 e 10 se parecem com fangames, vai da sua intenção na hora da resposta.

      Claro que existe carga nostálgica na resposta, existe carga nostálgica em qualquer resposta!!! mas este texto não é para analisar um game que se quer saiu ainda: é pra passar mesmo a sensação nostálgica que ele trás aos fãs, coisa que não aconteceu com o garoto que escreveu o texto na Blast por 2 motivos: ele não é fã, e ele não jogou nem o suficiente para ter uma opinião mesmo que negativa do jogo. Quanto a isso discordo de vc: o texto dele não tem absolutamente nada de coerente. Gotta fast dude = 3D, isso nunca existiu de fato na geração 16 bits, e foi justamente quando a SEGA decidiu adotar essa postura mediante as novas engines tridimensionais que a franquia Sonic degringolou. Vejo muita gente que diz isso, que os sonics antigos te estimulam a correr e de repente te põe um obstáculo… ué, pule!! kkk abaixe kk era isso que fazíamos na época, a gente decorava o cenário e passava a milhão XD e quando não dava pra passar a milhão, a gente explorava, porque sim, o jogo é a mistura perfeita de velocidade e plataforma, tanto que dezenas de jogos tentaram imitar a fórmula ^^ .

      Agora, quando vc fala que Sonic era nada além de bom, meu amigo, aí me desculpe, coloque uma aspas bem grande antes escrito: DE ACORDO COM A MINHA OPINIÃO E DE OUTROS POUCOS GATOS PINGADOS PELO MUNDO”, pq aí não né Pain, aí você demonstra pra mim que você tem algo pessoal contra essa franquia.

      Fique de olho que ja vamos laçar um cast só pra falar desse assunto, pois a gente aqui não cansa de falar de Sonic!!

      • Só queria fazer um complemento.
        Se analisar friamente Mario e Sonic, Sonic não é um jogo tão mais veloz que Mario, o primeiro Mario inclusive se movimenta até mais rápido que Sonic com o botão de correr apertado (tem vídeos que falam sobre isso por aí, até desdenhando da velocidade do ouriço e tal).
        Ainda não consegui entender a bronca de alguns jogadores com a suposta velocidade do jogo no Mega Drive.

        A velocidade mesmo, como o Sabat já disse, é coisa do Sonic moderno nos jogos 3D… e alguns 2D para portáteis, mas o jogo normalmente é preparado pra isso com menos obstáculos e fases maiores.

    • Daniel

      Isso das fases serem cheias de obstáculos depende do caminho e também da fase, afinal como diz o próprio autor do texto, o jogo ia ficar repetitivo e perderia a graça rápido se fosse só correr e pular 100% do tempo. Achei perfeitamente válido que o Sonic Team tenha feito isso nas estruturas das fases que aparecem depois das primeiras. Quer correr rápido? Então trate de jogar bem e pegar o caminho que te deixa correr com mais facilidade.

  • Paladin 黒

    adorei esse titulo..kk

    • Cortesia da casa kkkkkkkkkk

  • aki é rock

    Belo post esse seu Sabat entendo o que você quis dizer em relação ao jogos do Sonic que foram saindo no decorrer dos tempos e esses dois jogos que vão sair agora promete muito e nos pegam bem na parte da nostalgia.

    • Poisé Rock, e causam dor de cotovelo nesses manés que escrevem essas joças.

  • Istemthebronx

    Só fofoca faiada esse artigo desse tal Renan. E quanto ao Sonic, ele serve em 3D, ainda mais se for no esquema do Sonic 3D Blast (que ser uma ótima sacada do Sonic clássico em 3D)…sei que você não curte Sub-zera…mas foda-se é meu gosto amiiego!! HAHAHAHA…FINAL FIGHT STREETWISE SUPERIOR!

    • Que que eu vou falar pra um cara que gosta de Strééti Uáise???? ahuahuhauhauhuauauhahuau

      XD

      • Istemthebronx

        Simples cumpade…depois me passa o E-Swat de Mega como presente cabra…hehehehe

      • Istemthebronx

        Me venda o E-Swat por 20 conto! ehasuieshauisea

  • Jean Oliveira

    aí pessoal, se nínguem mais voltou lá na gameblast pra ver se tinha dado alguma “M” aquele artigo, eles meio q postaram uma retratação. Mas lembrando, é melhor ler primeiro o artigo que gerou toda essa discussão para depois entender melhor a retratação…. http://www.gameblast.com.br/2016/08/discussao-sonic-reconhecendo-importancia.html