Saiu a primeira DLC paga de Mario Kart 8: valeu a pena?


MK8-DLC

O mundo maravilhoso das DLCs. Tem quem ame, tem quem odeie, tem quem trabalhe muito bem com elas, e tem quem só quer angariar mais uns trocados em cima de obras que já deveriam vir completas. Resta a nós a escolha de comprar ou não o tal conteúdo adicional, mas como definir o que vale a pena ou não em meio a este terreno tão incerto?

Geralmente não dá, só podemos mesmo é confiar na palavra dos outros ou na da própria empresa, que geralmente faz a maior propaganda para nos convencer de que aquele pacotão de extras vale as nossas moedinhas e, no caso dessa primeira DLC paga de Mario Kart 8, a Nintendo não estava mentindo não.

Disponibilizada há poucos dias, nós aqui do Retroplayers já pudemos usufruir do Patch Legend of Zelda para Mario Kart 8, que faz a inclusão de 8 pistas novas, 3 personagens e 4 veículos a este que é um dos jogos mais queridos dos donos de WiiU até o momento. E se a primeira impressão é a que fica, posso assegurar então que este novo conteúdo, que ainda está pela metade, vai com toda certeza prolongar muito a vida útil do jogo.

Seguem as novas pistas, clique para ampliar:

cups-mk8

Wario’s Gold Mine, Rainbow Road e Yoshi Circuit são já velhas conhecidas dos jogadores fãs dos consoles Nintendo. As duas primeiras foram bem modificadas: adicionaram vários trechos magnéticos na Gold Mine, rampas e afins, e a Rainbow Road, que obviamente é a do SNES refeita, está completamente magnetizada e cheia de ondulações. Agora já são 3 Rainbow Roads no jogo! Será que ainda vem a de Mario Kart Wii ou Double Dash? Espaço ainda existe… Bem, já a pista do Yoshi quase não sofreu mudanças, e aparece de forma praticamente intocada, com exceção do atalho subterrâneo que foi removido. O rearranjo das trilhas sonoras seria excelente se não fosse a música da Rainbow Road Snes: o instrumento principal está baixo demais, e no meio da corrida ele é totalmente engolido pela barulheira e a música fica incompreensível. Uma pena.

As demais pistas são todas novas, e foram construídas com tanto ou mais cuidado e riqueza de detalhes que as já existentes no jogo, se é que isso é possível! Excitebike Arena é randômica, sim, é uma pista que muda a posição das rampas a cada vez que se corre nela! Notei 4 variações, mas pode ser que tenha mais. Ice Ice Outpost possui um traçado muito legal, geleiras quebrando ao fundo e atalhos bem difíceis de serem pegos. Dragon Driftway é uma pista que parece ser baseada no dragão chinês de Mario Galaxy (Cadê Mario Galaxy 3 Nintendo??) e entra no hall das mais bonitas e bem trabalhadas do jogo, com detalhes e paisagens lindas em toda a sua extensão e um monte de curvas fechadas que vão desafiar a habilidade dos jogadores. Mute City é um show a parte: tudo é espetacular, da trilha sonora à ambientação, coisa que deixa a gente morrendo de vontade de jogar um novo F-Zero o mais rápido possível. Será que isso é um sinal? Espero que sim! E fora o monte de turbos em fileira que aparecem constantemente, as laterais de algumas partes da pista ainda possuem aquela área de “reabastecimento de energia”, só que aqui elas enchem o contador de moedas até 10! Muito bem sacado isso, adorei esse detalhe. E por último, Hyrule Circuit, sem dúvida a pista mais impressionante desta primeira DLC: a trilha sonora aqui não poderia ser outra senão a clássica da série Zelda, mas com um arranjo muito show de bola! Moedas foram substituídas por rupees, tem segredo escondido na pista com direito a efeito sonoro característico, e até quando se pega item o negócio foi “zeldatizado”, jogue e verás.

Quando analisei Mario Kart 8, me veio à mente a questão de que as DLCs poderiam trazer conteúdo que não estivesse à altura do jogo, e definitivamente (e para a minha felicidade) não foi o que aconteceu, e estas pistas novas deixam isso bem claro.

>>> RetroReview: Mario Kart 8 – WiiU

.

Mas tinha mais coisa no pacote, e vamos a eles: Tanooki Mario, Cat Peach e Link se juntam à turma de corredores, e nisso tenho que admitir: não vejo o menor sentido nestas duas novas versões de Mario e Peach. Estes dois poderiam, assim como os Yoshis coloridos, ser apenas uma skin selecionável para Mario e Peach, e no lugar deles, a Nintendo poderia trazer mais dois novos corredores de verdade como Capitão Falcon (já que veio a nave e a pista né, poderia vir o herói também) e sei lá, o Pikachu, ou o Pit (Kid Ikarus), ou o Diddy Kong… Em fim, pelo menos um dos personagens é novo de verdade: Link, que chega como personagem da categoria Pesado e de motoca novinha! Esses últimos dias no modo Online estão sendo uma festa: absolutamente todo mundo jogando com o Herói do Tempo, eu cheguei a entrar em corridas com 12 Links!

tanoki catpeach

Tanooki Mario e Cat Peach: poderiam ser só skins, igual os “Yoshentos” coloridos”, como diz minha sobrinha!

.

Como já disse, veio uma Motoca completa tematizada em Legend of Zelda, mas junto dela vieram também mais 3 veículos inteiros: a Blue Falcon (to dizendo, só faltou o Cap. Falcon), o tradicionalíssimo kart B-Dasher, e um carrinho que parece um jipe. No geral, são apenas mais skins para partes já existentes, nada que possa criar novos efeitos nas combinações, é só perfumaria visual mesmo mas é uma perfumaria que funciona desde que inventaram o Tuning né… Então por quê diabos não vai ser legal aqui?

Aprovamos com louvor este primeiro pacote. Sim, vale cada centavo investido, até por que foi super barato e o negócio ainda está pela metade: a outra parte chega em Fevereiro do ano que vem e adicionará mais 8 pistas, 3 personagens e 4 carros, ou seja, é meio jogo novo por apenas 12 Obamas! A princípio, fica claro que a Nintendo entrou com o pé direito no mundo das DLCs, só resta torcer para que a coisa continue assim: conteúdo de qualidade a preço baixo, e que aumenta a vida útil do jogo sem deixar cair a qualidade.

Agora aguardamos ansiosos a segunda parte dessa DLC… Mas vamos aguardar jogando né! E jogando bastante!

Ant1 de 20Prox

tumblr_nezh8ixMXR1u22x8jo1_1280

Ant1 de 20Prox

Sobre Sabat

Dono, Chefe, Gerente, Cara da Xérox e Tia do Café do RetroPlayers! Meu negócio? Falar sobre games. Como? Escrevendo meus trabalhos, gravando minha voz horrível, ou filmando minhas humildes proezas! Onde? Aqui, ali, ou onde quer que me chamem!
Adicionar a favoritos link permanente.