Nintendo Switch Receberá a Pior Versão de DOOM, Será Mesmo?


Agora a internet pirou! Virou do avesso! Tudo consequência de uma declaração de um funcionário/representante/porta-voz da Bethesda que resolveu comentar o lançamento de Doom no Nintendo Switch dizendo:

“Ao trazer o Doom para o Switch, nosso foco é manter a experiência consistente e fluida a 30 FPS”

.

Foi o suficiente pra criar uma onda de comentários negativos ao game no Nintendo Switch. A maioria dos comentários possuem um teor de deboche, zoando sem dó a fraca performance do console em pleno ano de 2017. Nessa discussão houveram 3 tipos de argumentos e na sua maioria se distinguiam dessa maneira:

Donos de console da concorrência:

Switch fraco, pior versão do jogo. Um console lançado em 2017 que não consegue rodar um jogo de 2016.

.

Os “Master Race”:

Melhor receber o jogo com performance adaptada do que não receber.

.

Donos de Nintendo Switch:

Vou comprar, não ligo pra gráficos.

.

Nintendo Switch

Logicamente que eu generalizei pra deixar o artigo mais polêmico, pois existem entre esses grupos pessoas que conseguem analisar a situação sem precisar se esconder atrás de uma bandeira/marca de console. O fato é que analisando friamente, o cenário estava dividido dessa maneira mesmo, com esse bando de acéfalos argumentando um monte de besteira simplesmente pra justificarem a sua escolha. Aí você se pergunta: “Como assim justificar uma escolha?”

A maioria das questões passionais envolvem uma escolha.

Vamos trazer essa situação para os times de futebol, marcas de carro, viagens de férias, enfim, toda vez que uma pessoa faz uma escolha, ela se sente na obrigação de justificar essa escolha, mesmo que mentalmente, pois analisou (ou deveria ter analisado) outras opções antes de optar pela escolhida.

Justificar mentalmente não é problema. Ah se todas as justificativas ficassem na mente desses energúmenos!  É justamente quando querem justificar essa tal escolha para o próximo que a palhaçada toda começa. Daí ninguém segura! O orgulho toma conta e a pessoa faz de tudo pra provar que fez a escolha certa!

Velho, pense um pouco nisso: Se você for uma dessas pessoas que não aceita que falem mal do seu videogame, entenda que você está apenas defendendo uma escolha. Uma maldita escolha. Uma escolha besta que não vai te transformar numa pessoa melhor ou mudar a sua vida. É uma escolha idiota para um hobbie. Um brinquedo! É o cúmulo! Você, deixando de se divertir com seu videogame que você prontamente escolheu, para acessar sites e discutir sobre a sua escolha ser melhor do que a do amiguinho. Caramba, é muita infantilidade, não acha?

Comparações gráficas já pipocam na internet há alguns dias, mostrando perda considerável nas texturas e agora no FPS, mas… Alguém se lembra da palavra “proposta”?

.

Imagine o cara, dono de um Golzinho discutindo com o dono de um Corsinha, os dois tentando justificar qual carro é melhor. Depois de uma longa discussão que, obviamente, não chegou a lugar algum, ambos saem do local pedalando de bike. PEDALANDO SIM! Porque o carro está em casa, na garagem, desligado. É assim que são as discussões na Internet quando querem provar que o MEU console é melhor que o SEU console. Não é questão de um console ser melhor que o outro, pois isso é fácil de decidir, basta entender alguma coisa do assunto, analisar dados técnicos, ver se a biblioteca te agrada… Mas não, o que está o em jogo é o MEU e o SEU. A escolha. Eu escolho ignorar essa babaquice.

O fato é que Doom de Nintendo Switch será sim tecnicamente a pior versão para consoles de mesa, mas também será a única com opção portátil, ou seja, se existe uma balança aí, então ela deve levar em conta que o jogo foi idealizado para rodar bem tanto no modo TV quanto no modo Portátil. Agora se isso não agrada a você, caro amigo contador de frames, então cuidado com os jogos futuros que os consoles da concorrência receberão. Como exemplo temos o Destiny 2 que rodará a 30fps nos poderosos consoles de mesa PS4 Pro e Xbox One X. Quer 60fps? Só nos PCs.

Nintendo Switch

O que isso significa?

Nada meu amigo, NADA!

Apenas mostra que as pessoas defendem mesmo uma escolha, e não se importam VERDADEIRAMENTE com 30 ou 60 fps. O que eles querem mesmo é desqualificar a escolha dos outros.

Se você for imaturo o suficiente pra cair nessa armadilha, enfim, a ignorância é uma bênção, divirta-se nas discussões pela internet à fora. Mas se você entende que sua vida não mudará com isso, então você terá total liberdade para jogar tanto Doom no Nintendo Switch e se divertir, quanto Destiny 2 no PS4/Xone e também se divertir. E não é isso que buscamos com os games?


Sobre Visio

Um dia você acorda e se assusta com o reflexo no espelho. Percebe que o tempo e a força da gravidade diariamente trabalharam com tanta força e gravidade que talvez não haja mais tempo. Foi assim que a vida passou e enquanto ela passava, estando ocupada demais em me manter vivo, eu simplesmente vivia. Foi vivendo que escolhi gastar muitas horas jogando. Jogando eu refleti sobre a vida e, enfim, me tornei o que sou: Vivo
Adicionar a favoritos link permanente.