RetroEspecial Rise from your Grave: Franquias que devem sair da tumba – Parte Final 4 de 4


Hora de finalizar mais um RetroEspecial aqui no seu site predileto de velharias gamers! Com essa, se completam 4 partes de cobranças às fabricantes, reclamações pelo sumiço geral e sequestro de personagens, e principalmente, de sonhos que talvez se realizem em um futuro não tão distante! Pois é, sonhar ainda é de graça nesse mundo, e enquanto não cobrarem imposto da gente, vale a pena esperar pelo retorno triunfal daquele joguete saudoso que jaz desaparecido a gerações.

Será que haverá chororô? Será que verei retroaventureiros esperneando por que sua franquia defunta favorita não foi julgada suficiente para figurar no dentre os favoritos da equipe Retroplayers? Saberemos em breve, mais precisamente depois deste singelo monte de jogos que virão em 3…2…1… JÁ! JÁ! JÁ VAI!!

.

.

Do que se trata? Garota dorme colegial e acorda espadachim guerreira em um mundo paralelo, onde encontrará mais garotas guerreiras que a ajudarão a defender a Terra de uma invasão demoníaca.

Morreu quando? Quando foram atacadas por “tentáculos”

Por que deve sair da tumba? Porque o mundo dos games literalmente clama por heroínas espadachins com lindas pernas para protagonizar alguns Action/Adventures em terceira pessoa.

Rise from your Grave: Valis é uma de minhas grandes paixões gamísticas do passado. As aventuras de Yuko Asho no mundo dos Sonhos me fascinam desde o dia em que eu encaixei o cartucho Valis 3 no meu Mega Drive, e é verdade, eu não me canso de dizer que a história por traz dessa obra é magnífica, e que consiste em algo muito à frente de sua época em matéria de jogos eletrônicos. Sem a menor sombra de dúvida, o rico universo do game daria material mais que suficiente para que alguma softhouse decente recriasse a aventura de maneira soberba, ou mesmo, a continuasse… Só que vejam só, caros amigos retroaventureiros: a franquia foi desenvolvida pelo extinto WolfTeam, que por sua vez, era subsidiário da Telenet Japan, que faliu após avacalhar com a franquia ao colocar as garotas para serem, digamos, protagonistas de games eróticos dos mais nojentos possíveis… Até hoje eu me contorço de raiva quando penso nisso…

Atualmente, os direitos dos games da Telenet Japan são da Sunsoft, que os adquiriu em um leilão realizado a alguns anos por uma mixaria, mas é como se continuassem mortos e enterrados, pois essa empresa hoje em dia não passa de uma softhousezinha mequetrefe que praticamente sumiu do mercado ocidental de games e vive de joguetes baratos para celulares no oriental, nem de longe lembra a empresa respeitada que um dia ela foi nas décadas de 80 e 90. Quem sabe alguém abonado (Sega?) não a compra e resolve bagunçar um pouco o mercado?

.

.

Do que se trata? Ninja que não é bem um ninja mas tem um cachimbo ninja invocado salva o Japão (e o próprio rabo) das maiores enroscadas possíveis!

Morreu quando? quando a Konami estragou a franquia com um jogo lixento para PS2, e a enterrou com uma tentativa de reformulação semi-point and click no Nintendo DS.

Por que deve sair da tumba? Porque o universo feudal de Ganbare Goemon é um espetáculo de variedade imersiva, e o mercado de games atual precisa DEMAIS desses cenários menos sérios e mais escrachados.

Rise from your Grave: Não vou mentir, conheci o tal do Mystical Ninja bem tarde, só no N64, e naquela altura do campeonato já deviam existir uns 8 ou 9 games da franquia, a maioria deles para o Super Nintendo. Ganbare Goemon 64 foi um Action RPG 3D tão inesquecível que me fez correr atrás dos outros jogos da franquia, e não me arrependi nem um pouco disso! Os games são divertidíssimos, e a fórmula é tão grudenta quanto simples: Japão feudal, humor, muita ação, personagens mais que carismáticos, e mechas gigantescos trocando sopapos. Pois é, mechas! Os inimigos, não satisfeitos em perder na porrada, partem para a ignorância pilotando enormes máquinas de destruição, e a porrada come solta de novo no melhor estilo Gigante Guerreiro Daileon!

Acho que não só eu como muita gente no mundo sente falta de uma boa aventura 3D que não seja um sandbox ou um simples jogo de recolher “coisinhas” espalhadas por um cenário, e do jeito que a tecnologia anda atualmente, eu não consigo imaginar o quanto um novo game desta franquia poderia ser legal e bem vindo! E é só manter a coisa cartunesca, escrachada, divertida, e dar um ENORME upgrade gráfico no negócio que seria sucesso! Bem que a Nintendo poderia entrar em acordo com a Konami para a produção de um Mystical Ninja 3 for Wii U pra aproveitar a deixa do remake de Wind Waker, que tem uma mecânica 3D muito semelhante ao que eu imagino para uma continuação das aventuras do Ninja Místico e sua turma. Seria épico!

.

.

Do que se trata? Pato estressado parte pelo mundo em busca de pistas que o ajudem a encontrar um tesouro perdido. Aumentar a coleção particular de desentupidores de pia é só um detalhe!

Morreu quando? É da Sega… Sim… É da Sega

Por que deve sair da tumba? porque se tem um game protagonizado por um dos personagens mais famosos do mundo que tem que entrar nessa onda atual de revitalizações pra ganhar não um remake ou uma remasterização, mas sim uma continuação, este é o jogo do pato rouco explorador!

Rise from your Grave: QuackShot é um daqueles games que remetem diretamente ao melhor período gamístico que a nossa querida Sega já teve. Era uma época em que só víamos pérolas vindas do estúdio, e as parcerias com a Disney contribuíam bastante para que o console negro do momento se visse recheado destes títulos inesquecíveis.

Não, QuackShot definitivamente não precisa de um Remake ou Reinvenção como fizeram com Castle of Illusion, pois ele é perfeito do jeito que é. Precisa sim é de uma continuação, de uma nova aventura para o pato mais estressado do mundo, uma aventura linda, totalmente 2D, que o leve novamente aos cafundós do mundo atrás de objetos sagrados e pistas em locais cheios de quebra cabeças, enigmas, mas acima de tudo, locais que nos permitam mais uma vez encher a bandidagem de tiros mortais de desentupidores de pia malignos!

.

.

Do que se trata? Cavaleiro Gambá foguete é a esperança de vitória do reino contra a invasão de um império inimigo de porcos meliantes. Princesas raptadas estão incluídas!

Morreu quando? quando após uma bela carreira na década de 90, foi sumariamente enterrado vivo para ser desenterrado a alguns aninhos atrás, em um jogo escrotamente escroto.

Por que deve sair da tumba? Porque todos os planetas do universo possuem princesas sequestradas prontas a serem resgatadas, e o Mario e o Link nem sempre estão disponíveis para a tarefa!

Rise from your Grave: A Konami costuma criar pouco. Geralmente ela vai vivendo de reinvenções, reformulações e novos capítulos de suas franquias costumeiras, mas de vez em quando, alguma coisa nova e “relevante” surge de seus estúdios. A última foi provavelmente Zone of the Enders, antes desta, foi Rocket Knight Adventures. As aventuras do herói gambá a jato Sparkster nasceram no Mega Drive e terminaram no SNES, e se fosse para trazer o herói de volta à ativa com aquele jogo medíocre que foi lançado digitalmente a alguns anos atrás, era melhor ter deixado o herói curtindo a sua aposentadoria. Não, Rocket Knight não nasceu para ser transformado em um Shmup meia boca como a Konami fez naquele último game. Sparkster nasceu para ser um herói inesquecível, um mascote memorável, e quando eu me deparo hoje com games do patamar de Dust: an Elysian Tale, eu fico me contorcendo de raiva com as enormes cagadas que as grandes softhouses fazem quando decidem revigorar suas franquias usando 3D onde não deve.

Sparkster precisa de ação em terra mais do que no ar, precisa de inimigos difíceis de serem derrotados, precisa de chefes inteligentes e situações variadas de jogo como nos 16 bits, onde hora o gambá estava voando, hora estava nadando, hora correndo, hora pendurado pelo rabo, hora pilotando um mecha gigante, hora deslizando por trilhos, hora… Bem, Sparkster é pau pra toda obra, e um personagem deste patamar nas mãos de uma Wanillaware da vida e com todas as possibilidades que a Konami sabia utilizar nos velhos tempos se tornaria rapidamente um clássico instantâneo. Acho que a própria M2, responsável pelos jogos Contra/Castlevania/Gradius Rebirth lançados para WiiWare, daria conta do recado. Só precisaria atualizar o acabamento gráfico, mas… SEM 3D PELO AMOR DE DEUS!

.

.

Do que se trata? Se você não sabe do que se trata Star Fox, bem… SUMA DAQUI HEREGE!!!

Morreu quando? Não morreu, só está congelado em carbonite aguardando um retorno QUASE sempre anunciado.

Por que deve sair da tumba? Pelo amor de Deus, quem aguentaria mais uma geração sem um jogo DECENTE E INÉDITO da franquia?

Rise from your Grave: Chega de Rare, chega de Namco, que venha a RetroStudios: ninguém aguenta mais esperar por um jogo realmente espetacular com da raposa mercenária espacial e sua tropa. Talvez por isso a Nintendo não tenha lançado nada da franquia para o Nintendo Wii: a atual favorita da turma do Miyamoto estava ocupada e de jeito nenhum que ela seria cedida novamente a terceiros para que fizessem cagada mais uma vez. Não que Star Fox Adventure tenha sido ruim… Não, na verdade é um bom jogo, só não é Star Fox. Já Assault, produzido pela Namco, esse é uma porcaria mesmo, mas foi bom para aprender uma coisa: com franquia principal não se brinca. Assim, um novo jogo de Fox McCloud ou virá pelas mãos da própria Nintendo, ou virá pela Retro Studios, e eu sinceramente torço para que essa segunda opção seja a real, já que eu considero FATO IRREVOGÁVEL que nessa geração, a franquia retorna.

Mas péra ai Sabat, você está dizendo que prefere um Star Fox da Retro Studios e não da Nintendo? Sim senhor, caro amigo retroaventureiro, prefiro, e a explicação é bem simples: a Retro faria um trabalho mais adulto que a Nintendo, e o enredo de Star Fox ganharia DEMAIS com isso em um futuro e provável jogo, que obviamente teria de ser 90% espacial e 100% on-rails… Esses 10% restantes ficam por conta dos tanques, submarinos e outros veículos possíveis… Por que não um carrão off-Road super equipado em um planeta de areia cheio de dunas? Seria massa! GO GO RETRO STUDIOS!

.

.

Bonus Round: Se voltar da tumba, é lucro!!

.

“LET THE CARNAGE BEGIN!” é o que muita gente não vê a hora de escutar de novo no mundo dos games de corrida! E a verdade é que sempre tem alguém planejando lançar um remake, remasterização, ou seja lá o que for envolvendo o nome Rock n’ Roll Racing, mas é bem verdade também que tudo isso sempre fica na promessa… Bem, se um dia alguém finalmente lançar algo que revitalize o jogo, ótimo, vai ter muita gente adorando o feito… Eu? Eu não, nunca fui fã do jogo, só mesmo da trilha sonora

.

Tico e Teco, Chip ‘n Dale, Rescue Rangers, seja lá por qual nome você conheceu este game quando era uma criança feliz jogando em seu maravilhoso clone de Nes, não importa, o que vale é que o jogo era divertido pacas, tanto o original quanto sua continuação. O jogo era autoria da Capcom (ô saudade da Capcom dessa época…), e seguindo essa onda atual do vamos fazer um remakemastered, bem que ela podia liberar mais esta franquia para a Way Forward produzir mais um joguete nostálgico, não é mesmo?

.

OK, a franquia Ninja Gaiden nova é difícil e representou bem pra caramba, e coisa e tal… mas chega, já deu, essa franquia nova já bateu, já caiu na mesmice, e hoje quando se fala em Ninja Gaiden, o que vem na cabeça de qualquer um é FUCKING HOLLY SHIT, THIS NES GAME IS IMPOSSIBRU! Poisé Tecmo, seu Team ninja não é mais o mesmo, então que tal utilizar todos os recursos 2D atuais para criar uma aventura épica, longa, sombria, e é claro, super difícil para os consoles atuais e PCs? Seria muito, mais muito F@#$ se Ninja Gaiden, o PRIMORDIAL, o ICÔNICO, o que SEPARAVA HOMENS DE MENINOS e fazia muita gente TACAR O CONTROLE NA PAREDE durante a jogatina, retornasse para o bem dos videogames.

.

Um belo dia, eu comprei um Play Station. E nele veio um CD com um monte de Demos. Foi ali que eu conheci um dos jogos musicais mais originais e divertidos que eu já havia visto, PaRappa The Rapper. Comprei, joguei à exaustão, e nunca mais me interessei por qualquer outro jogo musical existente. Ai joguei UmJammer Lammy, o jogo da moça grunge da guitarra, e me amarrei no jogo, e não tinha como ser diferente, o Rock n’ Roll está no sangue que corre em minhas veias! Mas confesso, o incentivo a mais para terminar o jogo foi poder liberar o PaRappa, e assim, joguei de novo e me diverti mais ainda!! Ai a franquia desandou no PS2, onde infelizmente, PaRappa 2 foi uma porcaria, com musicas fracas e chatinhas e cores suficientes pra causar epilepsia em massa. Bem, resumo da história, ALGUÉM LANCE UM PARAPPA NOVO DECENTE PELO AMOR DE DEUS, EU QUERO JOGAR!!

.

Bonus Round 2: Que não volte nunca mais!

Tá, esse troço me proporcionou uma coisa ótima, que foi conhecer, por meio de sua trilha sonora fodástica, um tal de Chris Cornell. Sim, me refiro ao Sound Garden, que é uma de minhas bandas favoritas para todo o sempre, amém. E o jogo? Bem, isso foi no 3DO e… eu achei uma porcaria!! Primeiro que jogo de moto nenhum presta, Super Hang On é jogável e olha lá. Até hoje a melhor e mais divertida jogatina com motos que eu vi está em um Mario Kart, então já imaginem como esse seguimento é bom… Ai inventaram um jogo onde a gente anda de moto e enquanto isso, tenta bater em quem está pilotando do lado… Bem, ótima premissa, mas nunca me convenceu. Pra mim, SABAT, Road Rash é uma tranqueira que nunca fará falta no mundo dos games, QUEIME NO LIMBO JOGO!!! MUUUAAAAAAHAHAHAHA!!

.

.

E com esse tópico grandinho como de costume, finalizamos mais um Retro Especial aqui no seu site preferido de velharias gamers! Espero que todos tenham curtido essa coletânea de jogos semi-mortos, que ninguém se sinta excluído ou contrariado por seu jogo sumido ter ficado de fora caso isso tenha acontecido, e que os fãs de Road Rash levem na esportiva o ódio que adquiri recentemente pelo jogo de tanto que uns “bons amigos” aqui da equipe me encheram o saco pra jogar isso de novo! Malditos!!!

Fim


Sobre Sabat

Editor Chefe do RetroPlayers, Redator e Editor nos Livros e Revistas WarpZone, Podcaster e editor de áudio, Saudosista, e Analista de Informática porque algo tem que dar dinheiro né!
Adicionar a favoritos link permanente.
  • Jeff Sousa

    Parappa eu realmente sinto saudade, mas há um fato bastante convincente para o Masaya Matsuura não prosseguir com a franquia: TVs HDTV.

    É o seguinte, o input lag das TVs atuais é muito maior do que as CRTs antigonas, então para o jogo ficar jogável, a jogabilidade teria que ser adaptada pra aceitar atrasos, matando toda a dificuldade que o game costuma ter, em exigir precisão e ritmo exatos para conseguir boas pontuações. O último Parappa saiu pra PSP se não me engano.

    Tentei arriscar a jogar Parappa numa tela LED Full HD e o resultado foi assombroso, não dava pra acertar nada, e olha que a minha TV tem um input lag bem pequeno, consigo jogar jogos clássicos em seus respectivos consoles sem sentir atrasos, só em jogos de ritmo é que dá pra notar um pequeno atraso em relação à CRT do meu quarto (na maioria dos jogos nem dá pra notar direito, mas Parappa exige uma precisão tão grande que chega a ser impraticável). Nessas novas telas “tendência”, as Smart TVs e as telas 3D, o resultado é simplesmente aterrador, vi input lag em jogos de Xbox 360, que normalmente já são adaptados pra aceitarem atrasos…

    Outro problema que ele constatou é que hoje é bem difícil fazer um jogo menor. Lá atrás um jogo não era malhado na crítica só por ser curto e despretensioso, nos padrões de hoje, o jogo teria a obrigação de extender o gameplay de alguma forma afim de vender, o que eu não enxergo como algo bom.

    • diogo.j15

      interessante jeff, por isso aproveito pra perguntar se nao seria relativamente facil e obviamente nao muito custoso desenvolver um sistema q se adequasse a esse empecilho?

      • Jeff Sousa

        As úinicas maneiras que conheço é fazendo o jogo para portátil ou pra computador, que tem displays sem pós processamento de imagens como as TVs comuns. Modo Jogo em algumas TVs até melhora o input lag, mas na maioria das atuais só deixa a imagem mais feia, sem nenhum efeito prático.

        Uma forma bacana seria implantar o reconhecimento do Rockband,a TV fica apitando e ele pede pra conectar um microfone no console e aproxima-lo na TV, e o jogo reconhece com precisão qual o delay e se ajusta especificamente pra ele. O ajuste manual como o do Guitar Hero e o do Dance Dance Revolution, por exemplo, onde você tem que apertar um botão várias vezes no momento certo ajuda mas não é preciso o bastante, o ajuste naturalmente falha porque o ser humano não consegue apertar no momento exato que o som toca, naturalmente há um “delay mental” (alguns tem mais, outros menos, mas todos tem).

        • Então rapaz… eu reconheço a veracidade de tudo isso, mas não considero que isso seja a causa de Parappa ter morrido não viu…
          Posso estar viajando, mas veja lá: O que causa delay nas TVs é principalmente o post processing, função que nas tvs de hoje, é desligado quando a gente aciona a função GAME no menú, função comum e obrigatória hoje em dia. Ainda assim, a gente sente um microlag mas dexa pra lá, o assunto que eu quero chegar é mais antigo kkkk

          Na época em que se popularizou o PS3 e o X360, estávamos ainda usufruindo de TVS de LCD e Plasma de tecnologia muito arcaica, de 64 hz, delay ZERO, a única preocupação da época que as fabricantes tinham era o CONTRASTE que tinha que ser sempre maior e mais mentiroso do que a concorrente. Os televisores mais velozes tinham 2 ou 4 ms de tempo de resposta enquanto os mais vagarosos tinham 16 ou 20, sendo que para um jogo “normal”, o tempo de resposta tem que ser maior que 200ms pra gente ter uma “LEVE IMPRESSÃO” de que algo atrasou, um Parappa ou Guitar hero, que são jogos de precisão cirúrgica, pediria uns 90ms… o que não era problema algum para as TVs de LCD antigas tipo a minha da sala, LG 32″ 64hz LCD, lag zero, jogo tudo de velharia nela ^^ em qualquer saída: componente, composto, hdmi, etc!

          Por isso não acho que isso tenha sido problema, não por pelo menos os 4 ou 5 anos iniciais da vida destes consoles… acho mesmo é que a cagada com Parappa foi enorme e o cara não se atreveu a continuar a franquia.

          Hoje, com o Post processing FERRADO das TVs de 240, 480 e lá vai fumaça HERTZ, esse tempo de resposta fica absurdamente alto, ai sim ferra tudo! As TVs tem o modo Game que deixa o delay quase zero, mas temos outro problema: o jogador compra a TV com 800 recursos de imagem que deixam o jogo muito mais bonito, mas pro cara jogar, ele tem que usar o modo Game que desliga TUDO pra ficar QUASE bom kkkkkkk

          A minha TV do quarto é uma LED de 480 hz, uso ela pra jogo, e confesso que mesmo em modo Game ou PC, alguns jogos não da pra jogar nela não…

          • Jeff Sousa

            Então, mas o modo Game só desabilita os filtros de imagem, o post processing continua lá dependendo da TV, principalmente quando uma imagem abaixo da resolução nativa da TV é mostrada, por isso é mais comum input lag no Composto do que no HDMI (mas acontece em algumas TVs, a menor probabilidade de uma TV ter input lag, ou ter uma diminuição drástica é numa entrada VGA ou DVI).

            Outras TVs tem Modo Game que só serve pra causar um “efeito placebo”, deixam a imagem feia mas o input lag horroroso continua lá, principalmente essas TVs Smart.

            Acho que essas TVs com maior frequência depende muito. A TV fica criando frames intermediários, aumentando o post processing. Algumas como as Sony são “maravilhosas” (a.k.a. jogável porém melhor com o recurso desabilitado), mas minha prima tinha uma Samsung e o jogo parecia estar rodando em fast-forward naqueles que rodam a 60FPS, e bem mais lento em jogos a 30FPS.

            Melhor mesmo são painéis encomendados, usados em estabelecimentos e em arcades recentes, o lag é praticamente zero e são bem estilosas, tem bordas fininhas e nada de marcas aparecendo, parecendo um grande quadro, mas custam um rim no mercado negro. O mais próximo disso são monitores de computador mesmo (de preferência aqueles sem entradas auxiliares, somente VGA e DVI)

          • A minha aqui do quarto é esse caso: o COMPOSTO e o COMPONENTE tem mais lag que o HDMI… Pra jogar o Wii, tive que comprar um adaptador para ligá-lo no HDMI, qualquer coisa no composto ou componente aí é só na outra TV mais velha, é sem condições de jogar nessa do quarto.

          • Wanderson Tranquilino

            Putz…E eu pensando em comprar uma TV LCD de 18 polegadas com HDMI pro meu PC,por que o meu monitor já tem uns sete anos…Depois dessa,fiquei na dúvida…

          • Só confirme se o troço tem GAME MODE maninho. Se tiver, pode comprar sossegado!

  • Guilherme Peli

    Todas as franquias citadas no texto são ótimas. Confesso que não joguei muito nem Valis nem Goemon, mas a matéria me incentivou a fazer isso. Por quais jogos de cada franquia você acha que devo começar Sabat? Indica ai =)

    Agora, Road Rash foi sacanagem heim. Com certeza a franquia morreu no 3DO, mas me rendeu muita diversão até lá. Joguei tanto as 3 versões do Mega, talvez esteja no meu TOP10 de jogos mais jogados (não preferidos). Pegou pesado quando disse que as motinhas do Mario Kart são mais legais ahhahaha.. Eu ri!

    No mais, ótimo retroespecial!!! Mais uma matéria excelente para conta da Retroplayers!

    • Opa Guilherme XD

      Cara, Goemon, o de SNES é ótimo, os dois de N64 também, então qualquer um deles é show! Recomendo demais ^^

      Valis é um caso a parte mano……

      É uma franquia que marcou demais minha infância, demais MESMO, mas não são primores de jogos… estão longe de serem considerados os melhores daqui e dali. As versões de Pc Engine CD são as melhores, e o pacote no console está completo, do 1 ao 4. O 1 e o 3 fora, feitos simultaneamente (longa história) enquanto o 2 é o mais velho deles, ou seja, é o mais precário, e o 4 é lindo. Juntos, formam uma coleção de jogos espetaculares, cheias de cutcenes, vozes, musica de cd, nada de censura no sangue e na história pesada… Se vc conseguir uma emulador de PC Engine, eu aconselharia você a começar destes.
      No Mega temos Valis 1 e 3, ambos bons jogos, mas tecnicamente inferiores, mais curtos e não tão bem acabados quanto os de Pc Engine.

      Fuja de Valis 4 de SNES, é um cocô, e os Valis de MSX e X68000 são arcaicos demais, não valem a pena.

      Road Rash é sacanagem mesmo… de quem fez o jogo kkkkkk Mode RAGE = ON heuheue

      • Guilherme Peli

        Opa, valeu as recomendações! Acho que vou começar jogando o Goemon, do SNES.
        Depois, com relação ao Vallis, eu não tinha jogado a fundo, porque o que eu conheço da série é justamente o Vallis 4 do SNES, que você disse não prestar, possivelmente por isso acabei não avançando e querendo conhecer mais a série, achei o jogo fraco mesmo. Preciso ir nos games bons, seguirei sua recomendação e procurarei a coletania de PC Engine para começar.
        E quanto ao Road Rash, eu acho que você é um fan enrustido kkkkkk… Ainda vou ver uma retroanálise do game aqui, elogiando e tudo mais, escrita por você hahahah

        • Vai esperando vai kkkkkkkk compra um sofá bem confortável pra vc esperar sentado XD

  • Chucrute

    Sinto saudade do Road Rash e o Quackshot merece sim um remake como o Ducktales.

    • esse gosto duvidoso ae…. Road rash…. Credo….

      kkk

  • Ulisses Seventy Eight

    Caramba Sabat como você é enjoado meu. Road Rash não pô.
    Joguei demais os do Playstation. Infelizmente nunca saiu mais nada dessa coisa ai.

    Parrapa tambem gosto muito dos 2 mas o do PS2 é um lixo, tem até a série animada que infelizmente não veio pra cá (como sempre né).

    Valis morreu no PC Engine, era a frente de seu tempo mesmo, acho melhor assim. Não suje seus labios falando do horroroso Valis X não, até da vontade de vomitar.

    Estou esperando Mighty Number Nine agora somente, na verdade, um Mega Man (Rockman) disfarçado. Só que a demora será que compensará? Será que meu Pc velhinho de mais de 4 anos aguenta o tranco? Duvidas gamers me aterrorizam rsrsrsrsrsrsrs, Cacildis!

    Até!!!???

    • Opa Ulisses, firmeza? XD
      rapaz, Road Rash vai entrar no meu posto de jogo que eu mais odeio do mês kkkkkkkkkkkkk ai mes que vem eu escolho outro XD

      Rapaz, Mn9… seu pc ta véinho? e em 2015, quando lançarem o jogo? kkk

  • Não sei o que o pvo vê de louco no Road Rash do Mega. A animação é longe de ser fluída. Rodaria melhor no SNES a lá top gear.

    • Não sei o que o povo vê em QUALQUER road rash kkkkkkkkk

  • Leo , o Homem Junguiavel

    O star Fox assault não é tão ruim, as fases com as naves são boas, e parece que os gráficos ficam bem mais bonitos nas fases de nave

    • Vixe Leo, olha meu raciocínio: se o jogo fosse inteiro aéreo, seria ótimo… mas não é, e como essa parte que não é aérea é metade do jogo, então cagaram feio em metade do jogo, o que o torna ruim XD

      • Jeff Sousa

        Até acho legal inserirem missões a pé (desde que fosse algo funcional e não aquela atrocidade), mas o maior problema de Assault é que é muito linear. Todo StarFox tem caminhos alternativos e segredos, coisa que Assault não tem. Os gráficos são marromenos, ótimos nas partes aéreas e péssimos nas missões a pé.

  • Não tive o prazer de jogar Quackshot na época de seu sucesso. Queria também ver um reboot ou continuação…
    Tico e Teco é outro que queria muito ver renascido!!!

    • Cara, QuackShot é um grande jogo! Trilha memorável, ótimos gráficos, bela aventura com algum backtracking e muita exploração, do jeito que eu gosto e que não era lá muito comum no mega XD

  • diogo.j15

    todos muito bem lembrados. Empresas Indie na kbç e/ou softs realmente boas como a Retro Studios, danem-se as grandes e q morram todas, e q seus direitos sejam liberados para os verdadeiros criadores e pronto, pra eles produzirem jogos q nao seja um lixao ou com fins meramente comerciais. eu sou fã das equipes da konami por isso o mystical seria uma grande belezura se feito com seriedade e com a tecnol. moderna, mas em especial o Ninja Gaiden, ou Ryukenden como gosto de frisar, a moda antiga seria mais q demais, seria sensacional. se esquecer do Valis q tmb é uma obra.

    • tanto por que hoje em dia as grandes japonesas não criam nada… ficam contratando estúdios menores para criarem por elas, que só põe a etiqueta na caixa. NÉ?

  • Jean Carlos

    Toda a série ficou ótima. A maioria dos títulos deveria
    mesmo ganhar um remake. Acho que Samurai Shodown merecia um remake (Samurai
    Shodown Sen foi de doer.). Imagina um remake de SS 2 para a nova geração, com
    jogabilidade 2 d estilo Mortal Kombat 9. Seria incrível!

    • Opa jean XD Rapaz, eu estive dando uma olhada esses dias no novo The King of Fighters… Os graficos daquilo são LINDOS DEMAIS cara, e juro, JURO que na hora me veio a imaginação de como seria um Samurai Shadow com aquele patamar gráfico 2D….. Nossa……

      • Jean Carlos

        Nossa! EU não tinha visto ainda esse novo The King Of
        Fighters. Ficou demais! Parece um anime. Poxa… Agora fiquei até sonhando com
        um novo Samurai Shodown, sacanagem. Mas se tivesse um ‘remake’ tinha que ser do
        SS2. Aquele jogo é perfeito até hoje. Trabalho gráfico da SNK impecável.
        Caberia certo nessa nova geração. Alguma produtora TEM que refazer esse jogo.

        • Se viu que coisa linda? ^^ Ficaria PERFEITO com esse estilo ^^

  • Celio Alves

    Como o meu gosto é diferente, fiquei na espectativa de algumas franquias esquecidas, como Toki, Clockwork Knight ou Mr. Bones.

    Em todo caso, a lista tem boas franquias. Porém, exceto o Road Rash e QuackShot, o resto pode continuar no limbo!
    HUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHUA!!!!!!!!!

    (brincadeira, todos eles mereciam um remake ou continuação)

  • Tassio Bruno Silva

    sabat tbm odeio road rush! rsrsrs

    • É NÓIS NO ÓDIO!!!

  • Roney Milan

    rock’n rool racing, está pra sair um remake feito pro russos

    • É rapaz, aposto que… não sai XD vão caçar antes kkk

  • Roney Milan

    eu prefereria que saisse um game novo do battletoads,queria mto uma nova versão do turbo tunnel, com personagens com graficos de dreamcast

    • ixe mano, a Rare não tem mais essa capacidade não viu…

  • Thiago Mascherpe Spinetti

    cara tenho ate hj o quack shot e o ship’n dale rescue rangers!!! impossivel de esquecer!!!

    • impossível, jogão os 2 cara!!! Ainda jogo Quackshot no MEGA ORIGINALZÃO XD

  • Visionnaire

    Caramba! Road Rash do Mega Drive é simplesmente fodástico! Lindo jogo, linda trilha sonora, ótimo humor durante as corridas e uma boa dose de violência moderada.
    Agora se tem um jogo nessa lista que eu amo mesmo é Goemon! A versão do N64 foi indevidamente recebida na época e o jogo possui uma das melhores trilhas sonoras do N64! O jogo é ótimo e só a música de abertura já vale o preço do cartucho.
    Star Fox renascerá com honra nessa geração e Quackshot já deve estar sendo produzido em HD, não é possível… ='(

    • VISIONNAIRE, QUE SUA VISÃO DO FUTURO NÃO ESTEJA TURVA!!! huheuheeheu

      Goemon 64 é bom demais cara, muito mesmo! Musicas cantadas e com uma qualidade incrível, trilha sonora inesquecível, e um jogão de exploração 3D que foi ofuscado por Mario 64. Uma pena!!!

  • Carlos Lins

    Pera ai Sabath!! Já tava concordando com tudo dito.. até o Star Fox que eu não sou muito fã, concordo que tem que voltar..

    Mas ai no finzinho, aos 49 do segundo tempo, dizer que nunca houve um bom jogo de moto??

    E Tourist Trophy?? A jóia inesperada da Poliphony??
    Cansados de fazerem o melhor jogo de carros por anos a fio, fizeram um puta jogo lindo de motos!
    Se você não jogou ele no PS2, procure…rs

    • To fora, tranqueira véia aquele Tourist Trophy kkkkkkkkkkk (gran turismo tb) kkkkkkkkkkk

      Zoeira maninho, eu conheço o TT, tinha uma camarada aqui que jogava, mas passa longe de ser o meu estilo de jogo… Até o GT eu deixo passar pq é simulador demais pra mim, prefiro um estilo mais arcade tipo Burnout!

  • Cadu

    AHAUAUHAUHAUHAUHUAHUAHUAHAUAHUAHUAHUHAUA

    Parabéns, Sabat! Conseguiu me fazer rir alto perto de outras pessoas!

    Fiquei o post todo pensando “o filho da mãe vai deixar mesmo Road Rash de fora, sacanagem”… mas mal sabia eu que a sacanagem seria muito maior! Daí vi o nome já comecei a gargalhar, nego olhou pra minha cara não entendendo o que se passava.

    Enfim…

    Eu preciso rejogar Valis, nunca fui até o fim, mas cheguei a ver um pouco pra opinar.

    Quackshot eu concordo em gênero, número e grau: CONTINUAÇÃO 2D JÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁ! Um remake, remasterização, remegarização, resnesrização ou seja lá o que for (OK, piada ruim) eu acho que estragaria. O Castle of Illusion é um jogo 2D bem linear, tentar fazer remake de Quackshot que é totalmente explorativo não sei se ficaria legal. Seria melhor investir num jogo tipo um Symphony of the Night da vida, tudo 2D usando bastante do que o hardware tem a oferecer e cheio de idas e vindas, backtracking a dar com pau. Com avião dos sobrinhos tontos (eu não gosto deles) e tudo mais. Ficaria bem legal.

    Goemon, Sparkster… esses eu nunca joguei, podem ser substituídos por Road Rash. Não, zueira, respeito os jogos! kkkkk

    Todos do Bonus podem voltar, não que eu tenha jogado Tico e Teco, mas sei que é tão foda quanto os outros três. E o Rapper de PS2 é frustrante mesmo, eu não consegui jogar aquilo. E passei longe dos Ninja Gaiden 3D… eu me nego a jogar, não importa o quão bom digam que é. E eu nem sou tão fã assim da franquia! Vai entender.

    Ah, e Star Fóquis pode ficar onde está… do a barrel roll dentro da tumba, maldição! Eu nunca gostei de Star Fucks… digo… Fox. Enfim…….. What The Fox Say, Sabat? Eu diria que diz: ROAD RASH! huahuahuahuahuhauhuauah

    Chega!

    Tem muita coisa aí que poderia ser revivida e que a gente nem lembra mais que existiu um dia. Uma pena, a gente tem que conviver com os jogos genéricos, um cópia do outro, com tecnologia cada vez mais avançada e etc. Eu até gosto da geração atual, mas… falta alguma coisa. Bom, deixa isso pra lá, é outra discussão.

    Curti a série especial, pena que acabou. Espero que um dia role um RUAIS FÓRNO GREIS com ela.

    • Ivo

      Ae Sabat, eu sabia que tu iria colocar ROAD RASH hahahahahahaha! Sabiaaaa!

      No fundo você gosta do jogo! Certeza!

      Todo mundo falando bem de ROAD RASH aê galera!

      Campanha:

      ” QUEREMOS ROAD RASH e o Sabat vai fazer um RETROREVIEW dele” hahahahhahahahaha!

      • Celio Alves

        Ainda vou ver Sabat fazendo uma matéria hyper-especial sobre Road Rash, desde as versões do Meguinha até os toscos 3D.
        kkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!!!

        • Felipe Biazi

          Todos estamos esperando uma matéria sobre road rash, pode ser o III de MD se não for os 3d (mas seria mais legal se fosse uma matéria do Road Rash Jailbreak!!!!).

          • Todos vocês, vão esperar sentados até eu escrever sobre Road Rash kkkkkkk

            Só escrevo se for um RetroNeurose XD ahuhauhuauahauha

          • Felipe Biazi

            Não cara, faz um post falando bem e tal. Não esquece que o Jailbreak as motos podiam ter “sidecar” e só faziam curvas para a esquerda! isso era d+

          • Guilherme Peli

            Vai escrever sim, certeza… Vamos todos encher sua paciencia para isso kkkkkkk

  • Airton Busselli

    Excelente final pra esse RetroEspecial Sabat, mas fazer isso com o Road Rash se não tem coração hen? kkkkkkkk.

    • ahuahuhaah Meu coração é puro… pura MALDADE!!!!

  • Felipe Biazi

    Excelente finalização, mas com certeza o jogo que eu gostaria de ver de volta é o Rock’n Roll Racing. Mas só se for pela Blizzard, não gosto de GTA, mas admito que os caras são fodas.

    Ainda sim, não imagino como ele seria 3d. Será que conseguiriam fazer algo que não se parecesse com burnout?

    • Vai saber Felipe… O foda é que a Blizzard tá cagando e andando pra suas franquias antigas para consoles agora né maninho…. XD

      • Felipe Biazi

        Eh Sabat, como uma grande empresa de games, eles estão preocupados com grana e GTA arrecada tão bem que compensa investir todos os esforços nele. Mas ainda tenho fé que vão lembrar desse joguinho que fez muito sucesso no brasil!! (ouvi dizer que no resto do mundo ele não é tão conhecido, isso se confirma?)

        • Mas o que que tem a ver GTA com Blizzard maninho? ^^ GTA é da Rockstar Games ^^

          • Felipe Biazi

            Pode crer… que burro! isso é o que dá confiar na memória…

  • Thiago Bravo

    Quackshot é foda demais sabat… Ótimo texto… Adorei a parte sobre road rash… haters gona hate.

    • essa é a idéia kkkkkkk

  • Juubi 2.0 – Shinju

    Que não volte nunca mais…Caim de Drakengard.

    Veja bem, um personagem. Mais não qualquer personagem. Acredite, existem personagens que eu odeio, personagens chatos, personagens mal-escritos, personagens maus, e lá, mas lá bem abaixo, está Caim.

    Ele é o mais nojento, desprezível, miseráve,l pestilento, sarnento, arruaceiro gato polar da história dos videogames e quem sabe da ficção.

    Um cara tão desprezível, tão sanguinolento, tão bastardo, que mesmo com uma criança chata, um pedófilo, uma canibal, e uma fada mais chata que a Navi no jogo dele, ele consegue ser PIOR. Um filho da mãe que mata por diversão, e pior, ele é o protagonista. Não, Kaim não estaria aqui se ele fosse o vilão. Ele seria até um vilão ameaçador, e ele é na sequência de Drakengard.

    Os vilões parecem santos perto dele, e olhe que os vilões são abominações e demônios do fundo do Inferno!
    Mas porquê eu estou colocando esse cara aqui? Porque tem gente que GOSTA dele. Eu repito: tem gente que GOSTA desse cara. Veja bem, kratos ao menos tem uma personalidade e tem uma história trágica. Kaim é orfão, mas isso nem de perto justifica o que ele faz.

    Bem, só isso. Ah, e Drakengard é uma porcaria de jogo cujo enredo não faz o menor sentido. Não acredito que conseguiu uma sequência, quanto mais duas. Mais eu gostei do segundo. Mesmo se o protagonista da sequência é um idiota, ele é muito melhor que o Kaim.

    • Então se está morto, que não retorne ta tumba!!!!! Mas esse nome não me é estranho…..

  • Darkbbbbbbbx

    PaRappa The Rapper….de tanto escutar sobre esse jogo eu resolvi jogar esse ano.E que joguinho meio boca hein.Terminei o modo “história” o jogo não estimula muito…o nível de dificuldade é uma droga,somente a ultima música que tem realmente algum desafio e o pior para você conseguir terminar-la você tem que decorar quando que vai aparecer um X ou 0…não precisa de habilidade apenas decorar o que deixa o jogo mais chato ainda.As músicas bem ± sem falar do “I gotta believe” mas que desgraça é essa?parece que ele falou isso do começo ao fim do jogo.Lado positivo é que é bem curto então não sofri tanto assim,mas pra um jogo de ritmo…está bem aquém dos outros,até Bust a groove é melhor e tbm não é lá uma beleza,Bit Trip da uma LAVADA nesse jogo e Rythm heaven então? é realmente um paraíso comparado com ele.hahahaah espero que fique na tumba e não volte nunca mais!!!!XÔ PaRappa XÔ.

    Agora,não conhecia esse Valis,Acho que esse fim de semana vou ver como é hehe

    • Ai vc falou tipo do “primeiro jogo musical de estilo aperte na hora certa” da história com os olhos de quem adora o “mais novo jogo de aperte na hora certa” da história maninho, ai não tem nem o que falar kkkk Pra quem jogou na época Parappa é INESQUECÍVEL, e as músicas são um barato, vc pegou pesado demais heim! Comparar com o que tem de novo é apelação XD (se bem que eu prefiro Parappa do mesmo jeito….. )

      • Darkbbbbbbbx

        Hahaha pow nem foi tão pesado assim.Mas ta, pode ser que comparar com os jogos mais novos seja maldade…mas poxa tem muitos jogos que mesmo estreando no estilo continuam sendo uma maravilha!Infelizmente não é esse jogo hehe.É como dizem,ao menos ao meu ver, envelheceu mal.

      • Ulisses Seventy Eight

        Quem não gosta de jogos musicais, não gosta e pronto né. Não é preciso malhar o jogo desse jeito. Se fosse tão ruim, ele não teria suas continuações e uma versão física para PSP.
        Me lembro quanto eu comentei com o cidadão do Castlevania Curse of Darkness do PS2 a minha humilde opinião e só faltou o cara me fuzilar, falando um monte de bobagem. Para mim esse jogo sim é uma coisa que nunca mais deve voltar. E tenho dito

        • Darkbbbbbbbx

          Eu gosto de jogos musicais,tanto é que comparei com outros jogos também musicais(Se você ler com atenção o meu comentário anterior vai perceber isso).Apenas escrevi o que achei do jogo.Não posso malhar?isso seria o mesmo que dizer que não posso ter um gosto diferente do seu,não?.E discordo quanto a qualidade do jogo estar relacionada com sequências.Posso citar por exemplo Crazy Castle…tem até o 5 se não me engano e todos os jogos são bem ruins.Continuações não determinam se um jogo é bom ou não.

  • CODY

    São todos jogos legais, alguns eu joguei bem mais do que outros e concordo que o road rash sempre foi ruim e não faz falta nenhuma, Sabat em vez de ter 4 partes e mais os bonus, precisava de mais partes para colocar josos otimos que ficaram de fora tbm;

    • Opa Cody, beleza? ^^

      Rapaz, não tem como meu amigo ^^ Por mais completa que sejam as listas, sempre vai faltar aquele jogo preferido de alguém por ai, não dá pra remediar isso XD Nem se todo mundo fizer uma lista cada!! kk

  • willijrcw

    PaRappa, Valis, Starfox e Goemon eu não joguei muito (pra não dizer nem joguei). Road Rash eu jogava o primeiro no Windows 98 e adorava, o pai jogava junto. Os de Mega Drive são um lixo completo, mas aquele antigão de PC eu adoraria jogar de novo! E um novo game seria igualmente bem vindo também!

    Rock’n Roll Racing os caras estão fazendo o remake, está ficando bem legal, o que acontece é que eles sempre davam informações mas nunca uma data de lançamento, por isso o “promete promete e nunca cumpre”. Na verdade estavam só mostrando, sem prometer nada XD mas agora, oficialmente, parece que vão lançar o remake em 2014. Veremos.

    Eu adorava o Tico e Teco 2 do NES, não cheguei a jogar no 1. E adoraria jogar um novo, mas com gráficos de NES, pois esse é o tipo do jogo que se a Disney botar a mão sai uma caca infantil e de criancinha que nem foi o Ducktales novo. Ou melhor não fazerem também. Se vier é lucro, como dito.

    Ninja Gaiden, foi legal fazerem a versão moderna, 3D, mas não deveriam ter estendido-a tanto, pois como dito no texto, desagasta rápido. Deviam ter feito só um, ou então parado no segundo, mas sem deixar chegar onde chegou. Essa ideia que li sobre um novo em 2D sombrio e tal foi simplesmente estupenda, a melhor parte do post todo!

    QuackShot joguei algumas vezes quando era criança e nunca entendi direito o jogo, eu botava as bandeirinhas no final da fase mas não conseguia passar. Se vier é lucro.

    E Sparkster, bah, eu adorei demais o “Returns” que saiu uns anos atrás! Nossa, zerei duas vezes! Gostei mais que os antigos inclusive, que eu nunca conseguia passar, esse pelo menos consegui avançar e zerar. Eles têm que fazer outro Sparkster, não precisa ser igual o Returns, mas precisam reviver de novo essa franquia.

    • Opa Willi, tudo beleza?
      Maninho, quanto mais remakes e reformulações fizerem pra mim, melhor!!! Até Road Trash!! ehuehheuheu

      Rapaz, jogue QuackShot de novo maninho ^^ O game não é simplesmente passar as fazes não, é coleta de ítens para serem usados nas horas certas, back traking, exploração… é um jogo FODÃO!!! ^^

      • willijrcw

        Farei isso Sabat! Com certeza!

  • ganon,o destruidor

    Bom eu estou com preguica de comentar em todos os posts
    entao vou comentar sobre os jogos de maior relevancia pra mim:

    Chrono trigger :eu discordo de vc cara ,chrono trigger
    e rpg mais perfeito já feito ,mais eu
    sempre fui da seguinte teoria ,se vc n tem como continuar simplesmente deixe
    pra la ,ficar forcando uma serie mxm sem novas ideias estraga(final fantasy e
    um exemplo disso),e eu duvido que eles iriam fazer um “chrono trigger 2 ´´
    descente entao e melhor deixar pra la e ficar so lancando remakes mxm.

    Streets of rage:sim !sim! precisamos de novos jogos de socar
    gente por ai !!!!! e nada melhor que streets of rage !!

    Topg gear:sempre foi meu jogo de corrida favorito um novo me
    motivaria a comprar um console dessa geracao (se ficasse bom) ,mais tem que ter
    aquela musica intro classica !!!

    Megaman x:saia dos poroes da capcom megaman !!! não precisa nem ser o x pode ser
    ate a serie comum mxm !1

    Fzero:ia ficar muito foda um fzero pro wiiu !!!

    Valis :e um grande jogo ,apesar de desconhecido (e pensar
    que eu n gostava ,tambem comecei pelo super valis 4 ),alias se vc gosta de
    valis te recomendo um jogo de gba chama :shaman king master of spirits

    Starfox :sim ia ficar foda pilotar naves no wiiu !

    • Beleza Ganon? ^^

      Rapaz, eu estou ensaiando a um bom tempo pra começar a jogar aquela continuação de CT feita por fãns, Chrono Trigger Crinsom Echoes. Se eu jogar e achar ruim, ai eu vou concordar que o game não deve ter continuação XD

  • Gle Jogador

    VALIS, que jogo legal… como curtia este jogo,
    muito provável que já curtia o ninja gaiden ( do nes que sempre estava
    virando…) este jogo era lindo para os meus olhos da época. Pensar que não
    existe algo no horizonte é triste. Quem sabe em algum remake para celular.

    Mystical Ninja, sinceramente, não conhecia.

    Quackshot, era amor e ódio. Amor, pois gostava muito do jogo, o
    tempo do jogo nos pulos e plataformas era muito bom. Sem falar o fator
    exploração. Era um jogo simples mas bem executado. Mas digo ódio, porque ODIAVA
    aquela músisca, só de ver os screenshots, já começou ARRRHHRHHh grudento a
    música, horror, tentava jogar com o rádio FM ligado.

    SPARKSTER, jogão misturando alguns estilos. Não é parado ou
    arrastado tinha um ritmo bom, mas este tem algumas coisas remakes parecidos.

    STARFOX, nem precisamos comentar…. Nintendo, Nintendo… o que
    você deixa de fazer… poderiam por na mão de outra softhouse.

    ROCK N’ ROLL RACING, este poderia ter pelo menos para celular seria
    legal!

    CHIP´N DALE, joguei e joguei muito, porque ninguém alugava e o cara
    fazia para mim pela metade do preço, cansei de virar.

    NINJA GAIDEN, este jogo tenho história… jogava tanto, tanto e
    tanto que tentava decorar os pulos, mas o jogo era tão xarope que dava um
    passinho para o lado e estava lá o inimigo denovo! Dos NES, considerava o 1 o mais
    difícil e o 3 mais “fácil”. Minha frustração era que no NES não consegui virar
    com 1 vida, por causa do tempo q sempre acabava do desgraçado no final que eram
    vários BOSS com o mesmo tempo. Mas digo mais, fique feliz em ver na época uma
    versão do máster system, mas era bonito para os olhos, mas feio no jogo, mas
    quando soube que tinha uma versão do PC-ENGINE melhorado do primeiro, que
    lindo! Gostei tanto deste jogo que na versão XBOX 1 (original) insisti muito
    para destravar tudo (http://www.youtube.com/watch?v=WLtPNkrdITw ) 6 meses só
    jogando ele, quase sem beber e comer… Dizem que terá uma versão nova deles,
    algo como Yaiba: Ninja Gaiden Z o que será? ( http://youtu.be/5FsjX50QkGg )…
    Esperar.

    ROAD RASH, vale cada centavo!

    As vezes tenho algumas surpresas boas, como gasto DILMAS com remakes
    na PSN, como o flashback, até que é legal!

    Cadê o batletoads… ainda bem que não lançaram para o XboxOne, se
    não estaria vendendo até as cuecas!!!!

    Vida longa para JWAVE!!!