Crônicas Gamísticas do Sabat: por que retrô é estilo, e não idade


Conversava eu com meu amigo mais retromaluco de todos, o Rokuman Senpai, sobre a possibilidade de ele jogar algo novo em um console novo. O papo fluiu por horas (ta bom, ta bom, foram só alguns minutinhos mas pareceram horas), e como exímio adorador de velharias de 8 e 16 bits, ele sempre insistia na idéia de que aos seus olhos, o 3D era algo nada atrativo e de péssimo envelhecimento (concordo com essa última parte) enquanto o 2D continuava sempre lhe proporcionando muitas boas horas de jogatina. Foi quando eu perguntei se  ele seria capaz de jogar um Castlevania de Nintendo DS (foi só um exemplo, beleza pessoal?)… A sua resposta foi “mas é claro que sim pô!”, algo que obviamente eu já esperava que ele dissesse.

“Mas Senpai, o game seria bem novo… Não tem problema?” Foi o que perguntei ao simpático mamute para comprovar minha teoria, e ele disse “sem problemas, é 2D, é retrô!”. Pois é, caros amigos retroaventureiros, a minha teoria é simples, quase todo mundo conhece, poucos não a entendem, e ela diz simplesmente que retrô não é idade, é estilo.

E não que a visão mundial de que tudo que existe de 2D em matéria de games seja obrigatoriamente retrô esteja errada… Bem, está, o jogo ser 2D em nada implica que ele seja retrô… mas o ponto é que existe uma grande diferença em achar que determinado jogo ou console é retrô somente devido à cor branca da sua longa e robusta barba. Fato é que gostamos sim daqueles jogos antiquados e de poucas cores simultâneas na tela. São jogos antigos que carinhosamente acostumamos a chamar erroneamente de jogos retrôs (tanto por que o termo correto, Vintage, não soaria bem né… Vintage Games… sei lá!), e a idade destes acabou por criar um estilo que engloba uma ampla categoria de games novos e jogadores que se enquadram perfeitamente dentro dela, como eu, o próprio Senpai, e você caro amigo retroaventureiro.

E para aderir ao estilo não é preciso cultivar um Black Power de 60 cm de diâmetro na cabeça ou usar aquele combo “Jhon Travolta” do Mullet + jaqueta jeans sem manga + camiseta branca por baixo não… É só ter aquele olho saudosista que identifica a alma retrô impregnada em determinado material assim que o vê.

Vejamos o exemplo dos games novos considerados retrôs: essa questão me causou sérios problemas quanto ao que deveria ou não entrar aqui no nosso recinto analítico: por que diabos um game de início de geração PS2 não poderia ser postado aqui, mas um game do final de geração poderia? Depende dos games, caros amigos retroaventureiros. Este game de início de geração pode ser o magnífico Ico, de física e mecânica poligonal tão perfeitas que mesmo muitos anos depois, este ainda era considerado como uma das criações mais soberbas do console, e o outro pode ser Odin Sphere, de grafismo artístico belíssimo como nenhum outro game da geração. Ico não entra no Retroplayers por que em nada ele pode ser considerado retrô, nada nele foi baseado em algo antigo ou saudoso, não existe alma retrô nele, o que não acontece com Odin Sphere, que deixa a hegemonia poligonal de lado para criar os mais belos sprites daquela geração em um game que, além de manter o aspecto 2D que consagrou as antigas gerações, remete demais ao espírito retrô da coisa ao apresentar diversas características marcantes dessa época, como os menus rotatórios de Secret of Mana, as lutas frenéticas de Alien Soldier, ou os comandos simples de pulo e ataque que funcionam tão bem que até parece novidade.

Falando dessa forma, fica fácil distinguir também quem é que possui esse tal olho saudosista: você só joga coisas antigas ou reconhece algo retrô em um game assim que bate o olho nele, gosta disso, joga, e nem por isso usa brilhantina? Parabéns, você é adepto do estilo retrô.

Sim, ser retrô é um estilo, e jogar games retrôs faz parte. Gostar deste estilo é algo que faz com que as pessoas cultivem a idéia de que o glorioso passado pixelado ainda pode coexistir com a nossa era poligonal mega avançada e lotada de bits, e escrever sobre isso é ajudar a eternizar essa idéia para que todos possam entender a importância que existe por trás daqueles textos saudosos de ilustres desconhecidos que pipocam nos retroblogs espalhados pela net.

E se esse bando de velhos caquéticos, ao qual eu estou incluso, hoje é prestigiado até mesmo por pessoas mais novas, jovens adolescentes que detonam em seus consoles next gen, e que por nosso intermédio, estão descobrindo as maravilhas de um passado que nunca deve ser esquecido e que se mantém vivo na alma de centenas de games novos, não é só por que os jogos de antes eram mais legais não, é por que retrô é estilo, e não idade.

Fim


Sobre Sabat

Editor Chefe do RetroPlayers, Redator e Editor nos Livros e Revistas WarpZone, Podcaster e editor de áudio, Saudosista, e Analista de Informática porque algo tem que dar dinheiro né!

Adicionar a favoritos link permanente.
  • Sirlon Hayate

    Rokuman Senpai , sempre um grande amigo ! Abraços a todos !

    •  Pior que é rapá, esse cara é fora de série ^^

  • rapaz, por mim não tem problema algum jogar o castlevania do DS, afinal Dawn of Sorrow, foi o que chegou mais perto de SOTN. e adoro Odin Sphere, pena que o meu irmão deu fim nele pelo Gamecube só para jogar pokémon….

    sinceramente….

    se aqui em Recife tivesse uma lojinha Retrôgame com mochilas,games e tudo. já compraria metade da loja

    •  Seu irmão trocou um Odin Sphere por um Game Cube? Poooo, seu irmão é FODA cara, vc deveria agradecer ele XD e vá já jogar Resident Evil remake e Rogue Squadron 2   kkk

  • Ricardodorock

    é um orgulho e u8ma honra ser adepto a geracao retro como voce disse sabbat é um estilo uma paixao uma legiao.e concordo com voce que jogar um game novo com cara de retro vale a pena pois ele resgata tudo que nos ensinou a gostar de game de qualidade e resgata o que a de melhor o fun factor 

    • É isso ai ricardo ^^ essa é mais ou menos a minha visão de retrô ^^ jogar games novos com cara de retrô tras muito do passado de volta XD

  • Bruno

    tive muito essa sensaçao jogando jogos em java,muito legal

    •  a cena indie no PC permite a aparição de muitos bons jogos em java, proura por Rocko Chan ^^

  • Raul

    Rapaz… Pra mim, da primeira até a sexta geração de games são retrôs. Mas tudo que foi escrito acima é fato; eu msm já pensei algo assim.

    •  Claro que dá pra separar por idade também né, mas fica um pouco injusto com as novas retroaventuras né XD

  • Jeff

    Já tivemos um Retrofast por aqui, falando exatamente sobre isso. É um tanto polêmico. Não quero apimentar as coisas por aqui mas, existem games de N64 no site. Aí fica a dúvida do que realmente entra ou não entra no Retroplayers.
    Mas, se considerarmos a alma do game, com certeza o 3D não seria um impeditivo. Há mais de um elemento a ser levado em consideração e não somente o tempo de vida de um game.
    É interessante levantarmos este questionamento, pois existem muitas pessoas com dúvida do que é ou não um game retrô.
    Aqui, pelo menos, entre a equipe e a infinita maioria dos que acompanham o site, conseguem diferenciar o que realmente traz relação forte com o mundo retrô.
    Abração galera!

    • Mas eu não disse que só 2D é retrô ^^ tem muito jogo 3D antigo absolutamente retrô, e considero que o único e grande problema deles é o quão ruim foi o envelhecimento da grande maioria deles… Talves por isso eles não sejam tão lembrados quanto os jogos 2D, mas são retrôs sim ^^

      Acho que eu teria que fazer uma outra reflexão milenar para definir a alma do jogo retrô 3D, então nesse caso, acho que só a idade mesmo é suficiente para mim definir… por enquanto né ^^

  • Sei não galera, pessoalmente deixo esse estilo Retro por conta da idade do jogo. Penso eu que exista uma infinidade de jogadores para os quais os gráficos de um jogo são tudo, sendo assim esses jogadores se isolam jogando a geração atual e discriminando as antigas.

    Pra mim ser retrô é saber curtir o fator divertimento de um jogo, é jogar ate os dias de hoje jogos de 8bits e se divertir por vezes muito mais do que com os jogos atuais. A idade em minha forma de ver para um jogo ser considerado retrô é de 2 gerações atras a atual, ou seja, jogar playstation 1 é ser retrô em meu ponto de vista.

    Não acho certo o nome retro ficar vinculado a jogadores que amam o estilo 2D (o qual eu adoro) e só a ele. Se você apenas joga e curte jogos 2d tudo bem, mas não por isso você seria retrô, afinal você poderia gostar dos 2D da geração ATUAL.

    Ser retrô é simplesmente a capacidade de gostar e continuar jogando videogames antigos, sem a menor discriminação com mais ou menos bits, com 2 ou 3d, ou seja, mais alguns anos a frente jogar playstation 3 sera Retrô, já pensaram nisso ?

    Enfim, esse é um assunto bastante polêmico, mas deixo aqui meu modo de vê-lo.

    Um abraço galera Retrô!

    • Eu reconheço essa grande parcela de jogadores que jogam pelos gráficos Bruno, tem muito disso ai mesmo atualmente, mas só acho que esse modo de repartir a fatia retrô da não retrô é mais válida para o 3D ^^

      Se eu te passei a impressão de que quiz vincular o estilo retrô ao 2D, não foi a intenção meu amigo: a intenção foi vincular a alma do que é retrô aos games de jogabilidade 2D atuais, tanto por que não dá pra fazer isso com os jogos em completo 3D: estes são os Next Gens ^^

      E eu ja pensei nisso sim maninho, acho que eu nunca conseguirei considerar um game pós ps2/cube/Xbox como retrô em momento algum, passem quantos anos forem ^^ Esses jogos apenas se tornarão antigos, não creio que vão despertar a mesma sensação nostálgica que os primeiros videogames nos despertam hoje não.
      Realmente é um assunto bem polêmico heim XD

  • Cara senti uma falta imensa desse estilo retrô por um bom tempo, há muito que não tinhamos tantos com esse estilão retrô, com jogabilidade 2D, algo que acho maravilhos. Sempre pensei, “porra esses videogames novos podem fazer cada coisa maravilhosa, ainda mais com jogbilidade/estilo 2D, pra quê inventar com esse monte de jogos 3D que na grande maioria são um saco de jogar.” Obviamente não podemos generalizar, pois sabemos que muita coisa boa em 3D saiu também. Isso é uma questão mais de saudosismo mesmo, mas não me importo. Ah e o texto está demais como sempre.

    •  Realmente Thiago, tem muita coisa boa em 3D desde que o estilo chegou pra ficar, lá no início da 5ª geração de consoles. Posso até afirmar que alguns dos melhores jogos da minha vida são 3D, como Ocarina of Time, Metal Gear Solid, Metroid Prime, Okami, Zone of the Enders 2º Runner, e por ai vai, mas eu também sempre fui um cara que acreditava nessa mesma máxima do “por que não usar essa tecnologia para gerar um 2D mais bonito e avançado?”

      Graças a Deus que essa nova geração de consoles é rica nesse quesito, principalmente devido à invasão dos estúdios pequenos, os fabricantes de Indie Games.

      Obrigado pelo elogio amigo ^^

  • Vixi, esse é um assunto que costuma dar muito pano para manga, rzs. Ano passado eu escrevi sobre isto no inativo Retrô Adventures e posteriormente publiquei no Vão Jogar! ( http://vaojogar.com.br/escrito/a-partir-de-quando-um-jogo-e-retro ) aonde eu defini minha opnião em um sentido mais literal da palavra retrô, que é quando algo perde totalmente a relação com o novo, por mais que tenha uma função similar, por isso é tão comum considerar o 2D retrô e o 3D não, foi uma mudança grande no mercado que só amadureceu agora. Penso que o próximo ponto de ruptura seja as novas formas de controles, daqui um tempo poderemos enquadrar os primeiros 3D como retrô perfeitamente, pois a forma de jogar será muito diferente das novas e com isso teremos um novo distanciamento do moderno.

    • Olha rafa, é uma puta forma bacana de analisar isso viu! E eu concordo com esse ponto de vista seu… grandes mudanças trazem grandes impactos, e a mudança do 2D para o 3D causou um ENORME, provavelmente o maior de todos, e isso pode ser sim o ponto crucial para que o antigo seja sutilmente considerado retrô.

      Vou ler o seu post pra ver como ficou ^^ e conversamos mais XD

      • É legal frisar que a mudança 2D para 3D vai muito além de gráficos, afetou muito a jogabilidade também, aliás creio que a grande mudança tenha ocorrido muito mais em relação a isto do que gráficos que não passam de mera evolução tecnológica. No mais fico aguardando a sua leitura 😀

        • É rafa, essa parte do 3D que vc cita é bem interessante.. realmente a mecânica permanece quase inalterada enquanto o avanço se dá por conta da jogabilidade e gráficos. O grande problema nesse  mundo 3D é que que a primeira geração de gráficos 3D são FEIAS demais cara, olhar para trás se torna algo até meio aversivo XD Eu mesmo não consigo jogar os grandes clássicos do N64 + PSx sem a ajudinha de um bom emulador pra dra aquela alisada nos gráficos viu…

          • Eu até concordo que os gráficos 3D mais antigos são feios mesmo, mas eu encaro eles tranqüilamente, meu Nintendo 64 que o diga. Mas fazendo um paralelo, os gráficos 2D também começaram bem toscos, jogos de Atari por exemplo não passam de quadrados que muitas vezes ganhavam muito mais forma em nossa imaginação, é um ciclo que sempre irá se repetir.

          •  É, se formos começar do Atari, realmente é tosco mesmo a coisa kkkk

  • leandrovallina

    Mais uma vez, parabens pelo belo texto.

    Eu tenho 35 anos e amo o Nes e Mega drive, adoro escrever sobre eles e continua a joga-los. Mas tambem jogo muito a atual geração.
    Acho que a parada de ser retro é muito ligada a boa infancia e maravilhosas lembranças que tivemos, afinal os retros de hoje em sua grande maioria já passaram dos 30 anos, trabalham muito, possuem um grande inimigo em comum “cheque especial” e quase nunca sobra tempo para jogar video game, e no final das contas eles mais escrevem em seus retroblogs do que jogam propriamente dito.
    Eu me incluo nessas caracteristicas acima.

    E por esse motivo lembro com muitas saudades da maravilhosa época que eu tinha os meus consoles de 8 e depois 16bits e a minha unica preocupação era fazer a lição de casa rápido para poder passar a tarde inteira jogando. 

    Sei que naquela epoca, quando eu tinha os meus 12 anos eu achava que a minha vida na escola era um inferno por que assim como toda criança eu tambem não gostava de ir pra escola. Mas hoje ao descobrirmos que a vida adulta é muito mais dificil do que imaginavamos, nos concordamos que aquela chatice de aulas, estudar pra provas, lições de casa, chamadas oral, etc. Era muito mais facil e divertido do que os nossos chefes de hoje.

    Por isso adoramos fugir em nossas imaginações para os saudosos momentos em que jogavamos os consoles 8 e 16 bits, sem dizer um outro pequeno detalhe: os games antigos eram muito melhores dos que o de hoje é claro.kkk 🙂

    • Beleza Leandro?
      Rapaz, eu me enquadro nisso tudo ai que vc disse também kkk é claro que pra gente, velhacos de guerra, dar aquela fugidinha básica para aqueles retromundos onde não existem contas pra pagar é muito mais fácil e nostalgico né kkkk

      Mas é legal descobrir coisas novas também, principalmente quando elas tem aqeule jeitão parecido com o dos antigos games daqueles tempos antigos ^^

      Abração maninho ^^

  • juliosoaresjr

    Hoje eu posso dizer que sou um fã de jogos em geral, antigos ou novos, mas não posso negar que meu coração dispara quando vejo jogos no estilo 2D que lembram muito a fase mais gostosa dos videogames: geração 8/16bits.
    Parabéns pelo ótimo texto Sabat, você manda muito bem como sempre.

    •  Valeu Julio ^^ somos 2 então XD eu quando vejo algo 2D novo fico besta, louco pra jogar, como foi com LIMBO por exemplo, um jogasso!
      Obrigado pelo elogio maninho, estamos sempre às ordens XD

      • PRStacker

         Sabat, concordo com o que vc escreveu e, sobre jogos atuais, tenho três jogos em 2D no meu PS3 que, caso vc não conheça, poderá gostar: Trine (2D muito bom, estilo “The Lost Vikings” do SNES) Trine 2 (mesma coisa) e Outland (action 2D).
        Outro que gosto muito, apesar de ter lido algumas críticas a respeito dele, é o Sonic 4, que para mim é um jogo que conseguiu resgatar o que a “essencia perdida” do Sonic ao longo de tantos anos de terríveis jogos em 3D.

        •  Tudo bem amigo? ^^

          Eu conheço Trine sim, é MUITO LEGAL isso!!! só que a versão de PC que eu tentei jogar não rolou bem… tentarei pegar o PS3 do meu irmão emprestado pra jogar isso algum dia.

          Já quanto a Sonic 4 maninho, eu detestei kkkk se quiser saber por que, é só clicar aqui ó: http://www.retroplayers.com.br/?p=6122

          Abraço ^^

          • PRStacker

             E já que retrô não é idade, e sim estilo, quando é que vai pintar um “retroreview” de LIMBO (e similares atuais) ???

          •  projeto secreto

  • Concordo que retro seja um estilo que esta muito além da sua idade (tanto no aspecto atemporal da coisa quanto para aqueles que jogam) mas definitivamente terá uma predileção maior entre jogadores veteranos e de mais idade, portanto retro é idade também. 

    Eu acho que podemos chamar a inclusão do estilo retro em alguns jogos como RELEITURA por que podemos notar que o estilo retro esta ali contracenando harmoniosamente (ou não) com outros estilos gráficos e alguns até mais contemporâneos. Mas não será um jogo retro autêntico, pego até mesmo como exemplo Mega Man 9 e 10 que apesar de usarem (e abusarem) do estilo retro e característico das primeiras produções de Mega Man na saudosa era 8 bits, encontramos elementos que não são retro ou que pelo menos não fizeram parte dos jogos de sua geração.

    Podem me chamar de fundamentalista, mas retro tem que manter todas as características de seus console de origem incluindo a mídia. Podem me chamar de radical mas eu duvido que uma pessoa que não teve a vivência e a experiência durante X geração irá apreciar um jogo, gráficos e estilo retro em sua mais devida proporção e propriedade, você pode ter lido, estudado, tido contato mas estará fora do contexto da época se não a viveu, portanto retro é idade também.

    •  Não concordo não Reinaldo ^^ realmente achei um pouco radical mesmo sua opinião. Claro, será mais fácil achar a predileção por jogos retrôs em jogadores veteranos, mas isso se deve a fato de que eles tem esse senso do retrô de que falo, foi cultivado com o passar dos anos, e sabem identificar a essencia do que torna algo retrô independente de sua idade. Megaman 9 e 10 pra mim são retrôs até no último pêlo da barba pixelada do Light, e não concordo que retrô seja também relacionado à idade pelo motivo que vc citou por um simples fato implicante: vc está dessa maneira, excluindo uma gama enorme de jogadores de pouca idade que não viveram, mas que adoram os games dos antigos consoles.

      Acredito que gostar e se identificar por algo retrô vai muito além da idade ^^

  • Érika Honda

    E quanto aos jogos atuais, os que chamamos de 2D HD? Sem dúvidas meu estilo favorito é o 2D, mas oq eu gosto mais ainda é o 2D HD, como KOF13. É 2D, com sprites e nada de poligonos, mas com uma alta resolução que não era possível em consoles antigos. Continua sendo retrô? Eu me considero retrô sim. Porém, não significa que retrô define minha vida e eu não vou mudar meu gosto. O caminho é o oposto, só sou “retrô” pq meus gostos me levam a isso. 🙂

    Retrô é: ter um PS3 mas só jogar clássicos da PSN.

    • Tudo bom Erika?
      Sim senhora: tem EXCELENTES games 2D na PSN e na LIVE que  possuem a mais pura alma retrô, como Scott Pilgrin vs the World, LIMBO, e muitos e muitos outros. A jogabilidade simples de outrora, anda, bata, pule, combinada uma originalidade que as vezes é até difícil de acreditar, e temos pérolas como BRAID nascendo e fazendo história. Ou Muramasa the demon Blade, ou a série Rebirth da Konami na Wii Ware, ou Cave Story em tudo que é rede… Bem garota, o estilo retrô está tão vivo quanto antes ^^

  • Vinicius

    No quesito retro eu acho que a idade conta.Mas eu tambem acredito que muitos jogos de hoje em dia vao virar retro no futuro.

    •  Eu ja acho que os jogos 3D de hoje, no futuro não serão retrô não: serão apenas um punhado de jogos feios e ultrapassados. Não me entenda mau, é que eu acredito que o 3D quando envelhece não tem o mesmo poder de guardar saudosismo, charme, etc que os games 2D tem.

      • juubi

        Se os jovens do futuro acharem Super Mario Galaxy feio, podem me acertar um tiro na cabeça que o mundo já deve ter enlouquecido de vez.

        •  O mundojá enlouqueceu: boatos aparecerem de que o WiiU não será “tão poderoso assim” e jovens pelo mundo começaram a se matar de lamentações.
          Pode apostar, o próximo passo é um Mario HD no WiiU, e isso deixará Galaxy FEIO aos olhos de muita gente, principalmente dos “hardcore gamers”.

    •  Eu ja acho que os jogos 3D de hoje, no futuro não serão retrô não: serão apenas um punhado de jogos feios e ultrapassados. Não me entenda mau, é que eu acredito que o 3D quando envelhece não tem o mesmo poder de guardar saudosismo, charme, etc que os games 2D tem.

  • Estilo? Sabat, não adianta, estamos velhos… não queira fingir que só temos estilo retrô, ou alguém vai te bater com a muleta! kkkkkk
    Tô zuando, não tem nada a ver com o que vc escreveu, mas é que foi a primeira coisa que pensei quando li o título! huahua
    Concordo com vc, existem muitos jogos lançados agora que são mais retrô que jogos de gerações passadas (excluindo as até 16 bits)!
    Jogos em 3D novos, especialmente os de longa duração costumam envelhecer mal mesmo… vc já fecha o jogo que não te deu tanto desafio, demorou uma eternidade… quando vc vai querer jogar de novo? Ou, caso não tenha jogado, o que vai te estimular a jogar? Tem vários jogos que chamam de “clássicos” que eu não tenho a menor vontade de tentar jogar hj em dia, o que está longe de acontecer com os nossos queridos jogos pixelados que vira e mexe eu tento ver como é, especialmente quando leio ou ouço algo sobre.
    Agora, mais uma piada pra fechar, a maior prova de um adepto de estilo retrô é vc pegar uma pessoa (independentemente da idade) e ela ser fã da SEGA. Sério… quando é que a empresa fazia jogos decentes? hahaaha… OK, vai um pouco contra alguns comentários passados meus, mas eu precisava fazer a piada… fazer o que?
    Mas falando sério, como gosto de jogos de todas as gerações, difícil assumir que sou adepto do estilo, acho que o mais correto no meu caso é dizer que gosto muito dele. E todo esse papo me fez lembrar que eu deixei Super Meat Boy encostado (eu ainda acho que esse jogo tem todo estilo retrô embutido).
    Mais um belo post, Sabat. Parabéns.
    Abraço

    •  A gente ta velho sim maninho ahUHAUhaHA fazer o que? melhor dizer que é estilo né XD

      Cara, pegou pesado com a SEGA heim ahUAHuhauAH bom, pensando bem, não pegou não…. SER FÃ DA SEGA PELO QUE ELA APRESENTA AGORA É DOSE, só se o cara for fã mesmo pelo que ela fez no passado!!! Ae o cara é retrô de carteirinha XD

      Valeu maninho, e eu tinha passado batido por esse coment seu heim, como pode isso? Ó o tamanho do texto!!! Estou cego!!!!!!